Uma homenagem a uma mulher especial

Zara Schnauzer

É notável e relevante a importância das mulheres em nossas vidas. Não só pela opção que nós Lés fazemos a certa altura da vida, mas pela presença marcante, fundamental e inquestionável na vida de qualquer pessoa humana. Sem as mulheres não teríamos um mundo tão povoado!
Este artigo não é uma simples homenagem às mulheres mas em especial a uma que irá deixar saudades pelos próximos dois anos.
Há 6 anos, decidi que queria ser uma mãe melhor do que a minha havia sido. Não que ela tenha sido uma mãe ruim, pelo contrário, dentro de suas limitações ela se esforçou para acertar com os três filhos. No entanto é preciso destacar que há uma diferença significativa de gerações entre nós e sobretudo de comportamento. Nesta época minha filha tinha 8 anos, e eu já estava feliz por ter me descoberto, então precisava de ajuda especializada para conseguir lidar com o assunto quando os questionamentos chegassem.
Esta foi a razão que me levou ao consultório de uma psicóloga indicada por uma amiga. Uma mulher jovem, bonita e muito simpática começou a me atender. Com o passar do tempo pude perceber que meus problemas não eram restritos ao trato com a minha filha e com “Ela” tive a oportunidade de conhecer novos caminhos para o crescimento pessoal. Algumas pessoas tem um preconceito impressionante com os psicólogos, dizem que psicólogos são para loucos, mas a pergunta é: Quem não gostaria de ter a possibilidade de estar com um psicólogo com o qual estabelecesse laços e pudesse discutir seus problemas, e principalmente descobrir se os caminhos que está tomando para soluciona-los estão sendo eficazes ou não? Com certeza teríamos um mundo bem menos conflituoso se todo mundo procurasse ajuda profissional.
“Ela” me ajudou a ter coragem e sair do armário para minha filha, me tirou da síndrome do pânico, me ensinou a lidar melhor com as pessoas da minha família e do meu trabalho, e ainda acompanhou 2 relacionamentos do começo ao fim e este que se inicia agora.
Embora “Ela” acredite que muitas das coisas que me falava em nossas sessões entrava por um ouvido e saia pelo outro, eu cresci, doeu, mas eu cresci.
Infelizmente o ser humano é egoísta!
Em minha última sessão ela contou que fará um curso de dois anos fora do Brasil numa especialidade fantástica: a Psicologia Forense. Digo que o ser humano é egoísta porque apesar de estar muito bem, me sinto abandonada por ela. Gostaria que ela não fosse, embora já tenha feito tanto por mim. Depois do primeiro impacto e de muitas lágrimas derramadas me conformei, e me despedi, na expectativa de que daqui a dois quando ela voltar eu esteja tão bem quanto estou hoje.
Ética, competente, amiga, humana...essas palavras não definem a pessoa maravilhosa que ela é, mas expressam um pouco do que sinto por “Ela”.
Fico triste por terem sido quebradas as rotinas de minhas sextas-feiras quando ocorria a minha sessão, mas fico feliz pela oportunidade que ela está tendo para o crescimento profissional pois é merecedora de tudo isso.
Graças a essa mulher maravilhosa, hoje me relaciono muito melhor com as mulheres da minha vida, mãe, filha, amigas, namorada agradecem pelo bom trabalho que você fez nestes anos. E eu agradeço todos os dias por você ter entrado na minha vida!

Lições desta semana:
- Se está começando um relacionamento, fique longe dos olheiros! Vai que praga pega!!!
- Continue tendo uma vida apesar do relacionamento. Isso não é egoísmo, pelo contrário é a forma mais saudável de fazer com que seu relacionamento seja duradouro!
- Olhe sempre para sua namorada, mas olhe muito, pois os olhos também falam e eles são capazes de dizer coisas maravilhosas!

A frase da semana em função dos acontecimentos é de Deng Ming-Dao e diz o seguinte:
"As pessoas realmente ligadas não precisam de ligação física. Quando se reencontram, mesmo depois de muitos anos afastados, sua amizade é tão forte quanto sempre."

A música é : Thank you – Dido

Para ler: a Coluna da Lady Jolie – minha queridíssima amiga furona!




Conteúdo relacionado