Manual - Como superar sua ex-namorada

(ou como ficar bem quando seu coração está em frangalhos)

Um dos meus ditados preferidos diz que não existe término de namoro lésbico: existe uma guerra termo-nuclear, e depois melhores amigas. Este manual não dissolve totalmente essa idéia. Porém, entre o término oficial e a fase de melhores amigas, existem muitos dias, e esses dias são marcados por canções melodramáticas ou da Wanessa Camargo, e por dor, muita dor. Este manual se propõe a ajudar a enfrentar a dor absurda que te consome a alma nos dias entre o fim e o início do fim.

Bom, vocês venceram todas as batalhas (a mãe dela, o problema com a grana, a ex-namorada dela pedindo a custódia do gato, etc...); e tudo estava correndo aparentemente bem, mas vocês decidem demitir o namoro.

Ir em caminhos diferentes pode ser muito difícil e doloroso, sem sombra de dúvidas. No geral, quando o assunto é término de relacionamentos, existem somente duas posições: aquelas que sentem que se ferraram, e aquelas que ferram. O que torna essas posições tão especiais (a menos que sua ex-namorada seja a Amanda de Melrose Place) é o fato de que cada uma das duas acha que ela é quem se ferrou.

Em outras palavras, dependendo de quem você ouve, as posições de intercalam. Isso torna o término muito difícil. Mas um término dolorido é necessário para você poder atingir um estágio alfa maior, no qual as recordações dos bons momentos desaparecem, e você possa começar a pensar "O que eu vi nessa idiota por tanto tempo?", estágio necessário para a entrada de uma outra namorada, eventualmente. A dor também te proporciona reconectar com velhas amigas, aquelas com quem você não fala há dias, semanas, meses e anos, dependendo da duração do namoro recém-acabado.

Aqui vai um guia do que fazer em situações terríveis que possam vir a ser encontradas como resultado desse amor-defunto fresco ainda:

Os Presentes passados: o que fazer com os trinta e sete mil, novecentos e dezoito presentes que ela te deu? Essa é a única situação na qual uma namorada mão-de-vaca vem bem a calhar. Quando tudo o que restou de um namoro de dois anos foram dois cartões de aniversário e alguns cds - que você até já esqueceu que foi ela quem te deu - tudo se resolve. Enfie os cartões no armário e pronto.

Agora, quando sua ex-namorada era daquelas que te cobria de presentes inúteis (castiçais que você nunca vai usar, jóias que não têm nada a ver com você, toalhas pro banheiro e lençóis), o que fazer com tudo aquilo? Apesar de você agora achar que aquele lençol púrpura que ela te deu pra combinar com as almofadas de pêlo de carneiro que ela comprou pro seu quarto seja seu maior tesouro, acorde, menina!!

A etiqueta diz que é educado se oferecer para devolver os presentes caros que ela te deu, como jóias, relógios, anéis, etc... Isso significa que você pode ficar com o Rolex falso que ela comprou no camelô da esquina por dez reais, mas que você deve devolver o Vectra e o DVD.

Animais de estimação
Vocês se empolgaram e compraram um cachorrinho. Por mais real que seja, a idéia de que vocês não podem terminar porque isso causaria danos irreversíveis no cachorro não vai colar, principalmente se ela já estiver em outra. Assim sendo, jamais use seu bichinho como forma de chantagem emocional. Nessa categoria se enquadram:

* ligar pra ela e dizer que a Fifi está vomitando a casa inteira, e espalhar uma mistura de patê de foie-gras e ração para gato pela casa enquanto ela corta a cidade a noventa por hora.

* apertar o gato ao telefone, na esperança que o miau dele faça ela se debulhar em lágrimas, correr pelada pela chuva em direção à sua casa e se jogar nos seus braços, nua e trêmula de frio.

* espalhar fotos da cachorrinha terrier em outdoors pela cidade, com a frase "Você viu minha mamãe número dois?".

* contratar um advogado que enviará para ela um pedido de custódia em conjunto, sendo que você pede Natais e férias de julho.

A melhor forma de lidar com os animais é simplesmente lembrando-se de que o cão é o melhor amigo do homem: grude no seu bichinho, faça dele seu confidente maior, e xingue sua ex-namorada de três em três horas porque ela é uma mãe desnaturada.

Nota importante: não faça isso na frente do animal. Não apenas isso causa um forte abalo emocional, mas sabe-se bem que essas crianças contam tudo para todo mundo, e as chances são de que eles contarão pra sua ex que você disse que ela era uma péssima mãe, o que vai deixar ela fula da vida, dessa forma eliminando toda e qualquer chance de uma volta.

Música
Algumas músicas caem como uma luva quando o assunto é terminar o namoro. Aqui vai a lista:

"A Woman Left Lonely" - Janis Joplin
"You´re so Vain" - Carly Simon
"Violet" ou "Babydoll" - Hole
"Verbos Sujeitos" ou "As Vezes Nunca" - Zélia Duncan

Músicas para curtir aquela dor-de-cotovelo que se espalha pelo corpo todo:

Adriana Cacanhoto:
"Metade", "Cariocas", "Inverno", "Devolva-me", "Vambora"

Zélia Duncan:
"Desconforto" e "Toda vez"

Ana Carolina:
"Quem de nós (duas) dois" ou "Pra terminar"

Músicas para tentar fingir que você está feliz por ter terminado:

Ana Carolina:
"Vê se me esquece"

Música para chorar até morrer:

"I will always love you" por qualquer pessoa.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CAPÍTULO 2

Método infalível de terminar (bem) um namoro

Partindo do princípio de que você está em um relacionamento, mas está querendo relacioná-lo com um término, aqui vão algumas dicas:

1. Adote a postura de Senhorita Educada e utilize o método kafka. Não ligue para ela, ou, se ela ligar para você, não retorne a ligação. Senhorita Educada garante que, eventualmente, a ficha vai cair e ela vai parar de te procurar. A outra vantagem desse método é que você não vai ser obrigada a ter aquelas conversas dolorosas e infindáveis, nas quais os valores e conceitos utilizados durante o rompimento são colocados à prova, assim como toda a fé cristã e o Judaísmo ortodoxo.

2. Se ela terminou com você, ou se você está tentando terminar com ela mas se vê querendo ligar para ela novamente, faça algo para distrair sua cabeça disso tudo. Vá ao cinema, a um museu, ao shopping, ligue para outra amiga, saia de casa, mas vá a algum lugar novo ou que você adore. NÃO vá, em hipótese alguma, para QUALQUER lugar onde vocês estiveram juntas, porque isso só faz agravar os sentimentos de nostalgia.

3. Se distraia da obssessão com ela constantemente. Não é legal ficar pensando em alguém por mais do que metade do dia. Se você achar que excedeu a cota do dia, arranje um hobby novo, junte-se a um grupo (não-religioso de preferência) ou vá jogar basquete. Aeróbica é outra boa.

4. Se você tem que ficar obcecada, faça algo construtivo com sua obcessão. Escreva um livro, plante uma árvore, arranje um daqueles tamagotchi para computador, forme uma banda e escreva letras de músicas falando sobre como sua ex-namorada é uma vaca. Se você fizer isso bem, o saldo da sua conta do banco irá aumentar.

* "Renata ingrata...", "Eu nunca te amei idiota", entre outros...

Rebote

O rebote também é conhecido como aquele caso clássico em que você passa a mão em qualquer coisa por questão de desespero. Prós e contras incluem (mas não se limitam a):

Contras: por mais tentador que seja, isso só vai criar ainda mais problemas para você, além de ser uma bruta sacanagem.

Prós: é bom ter novos problemas para esquecer os velhos. Quando você procurar a figura com a qual vai se envolver para esquecer sua ex-namorada, faça questão de que essa pessoa tenha um passado criminoso, que não possa se aproximar de alguém por ordem da Justiça, e que seja muito mais bonita e rica e interessante que sua ex. Então, faça questão de que os amigos em comum que você tem com sua ex conheçam a atual, para que sua ex fique sabendo de tudo sobre ela.

Métodos que não são exatamente legais e, portanto, devem ser evitados:

1. Não mande uma carta dizendo que você quer terminar com ela. Isso também vale se for sedex.

2. Não termine via e-mail, a menos que a relação tenha sido estritamente via Net.

3. Não decida terminar com alguém, esquecer de avisar a pessoa, e começar a sair com outra pessoa. É inevitável que a pessoa com quem você está começando a sair seja a quase-ex-namorada da ex-namorada da namorada da sua ex-melhor amiga, ou algo que irá resultar na sua ex-namorada-que-ainda-não-sabe ser a primeira pessoa a saber com quem você acabou de passar a noite.

4. Não mande papéis sobre a custódia das crianças via advogado para a sua namorada sem antes avisá-la que você quer terminar.

5. Não contrate um matador para sumir com a sua ex-namorada.

A tendência mundial é que, se você terminar um namoro, sua namorada vá espestear sua vida por um bom tempo. Não tente entender o lado dela: lembre-se somente de como ela te irritava com aquela mania de colocar todos os objetos sobre a mesa perpendicular ao vaso de flores no centro, e em distância idêntica uns dos outros. Se isso não funcionar, ligue para uma amiga próxima e peça a ela que te relembre as conversas que você teve durante o curso do namoro, nas quais você falou mal da sua namorada durante umas três horas por semana. Se ainda assim isso não funcionar, mate-a.

Outro método para evitar que sua ex-namorada fique entupindo sua secretina eletrônica com mensagens chorosas é simples: desligue-a na parede (a secretina, não a ex-namorada). Vale lembrar que é sempre bom diminuir ao máximo o volume do telefone, porque algumas pessoas deixam o telefone tocar 24 vezes antes de desistir (dizem as más línguas que essas pessoas tornam a ligar, em uma média de quatro tentativas. Sendo assim, 24 vezes quatro mata qualquer ouvido).

O mais importante de tudo é simplesmente acabar. Em hipótese alguma ligue para ela quando você estiver mal. Frases do tipo "Eu estou muito mal porque terminei com você" surtem o mesmo efeito de "Possua-me agora" em pessoas que foram chutadas há pouco. No desespero total, siga as instruções desse manual na próxima semana, mantenha-se calma, e preste atenção ao andar na rua... brincadeira! :p

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CAPÍTULO 3 - FINAL

Okay, então aconteceu. Vocês já passaram pelo primeiro estágio, pelo segundo estágio, e pela vingança final. Agora, como parar de doer?

Tempo
O tempo é o melhor remédio, o único problema é que ele não vende em farmácia. Por isso, uma overdose fatal de tempo é impossível. Por mais tentadora que a idéia de tomar uns doze meses seja, não vai dar pra acontecer. Há aquelas que dormem compulsivamente, esperando que o tempo dormido tenha valor duplo em relação ao tempo cronológico (isso não acontece). Duas caixas de Valium somente vão te fazer acordar muito mais magra (pode ser que não seja uma má idéia no final) mas a dor vai continuar lá. Dê tempo ao tempo. Se o tempo recusar o tempo, doce de batata doce porque ninguém é de ferro!

Televisão
A televisão pode ser a melhor amiga da mulher que teve seu coração absurdamente devastado. Deitar em frente à Tv com uma caixa de lenços de papel, duas de bombons e quatro garrafas de Coca-Cola tem efeitos maravilhosos em um coração (já não se pode dizer a mesma coisa dos efeitos gerados no quadril, mas isso aqui é um manual de sobrevivência ao término, não de diet e fitness).

No entanto, a televisão deve ser administrada com cautela. Os seguintes programas não são recomendados em hipótese alguma:

* Qualquer filme com a Julia Roberts ou Meg Ryan;
* Novela das seis;
* Novelas Mexicanas (as chances de auto-identificação são imensas);
* Jornal local (pro caso de ter havido um acidente no bairro dela, e você ter certeza de que ela morreu, o que geraria uma neura de ligar, ligar, ligar...)

Os seguintes programas devem ser administrados com cautela:
* Novela das oito;
* Programas de auditório (são tão chatos que fazem qualquer um chorar);
* Programas de entrevistas (pro caso do entrevistado usar a palavra "doce", e você se lembrar do dia em que vocês comeram bolo de maçã com chá de erva-doce sentadas na sala da casa dela, ouvindo o novo cd da Adriana Calcanhoto);
* Qualquer filme com a Angelina Jolie.

Os seguintes programas são liberados:
* Gordo-a-Go-Go, na MTV;
* Zorra Total;
* Casseta e Planeta;
* Especiais de fim de ano (gera dormência mental, o que pode vir a ser o que você precisa).

IMPORTANTE:
Avalie a programação acima. No caso de reminiscências (programas assistidos em conjunto durante o curso do namoro), a substituição de qualquer dos itens acima é válida, e está a critério da paciente.

Amigas (telefone)
Amigo é coisa pra se guardar na agenda do telefone celular pro caso de desespero. Ligue para todas as suas amigas que não conheciam a pessoa a ser esquecida. Amigas em comum não vale, pois há a grande chance delas não quererem tomar partido, sem contar no leva e traz de informações comum ao mundo lésbico. Dê preferência às suas amigas mais antigas, lésbicas ou não, que já passaram por pelo menos três términos de namoro seus e sobreviveram.

Compromissadas ou não, essas amigas deverão esquecer por completo a vida social delas e se dedicar somente à você. Apoio geral e incondicional é altamente requerido. Para tal, vale de tudo, até uma visita no meio da tarde pra jogar buraco.

Trabalho
As vantagens do trabalho compulsivo são muitas. Primeiro, você corre o risco de fazer tanta hora extra que, quando esquecer a menina finalmente, poderá fazer um cruzeiro pela costa Argentina em uma excursão promovida por uma agência GLS (leia rebote). Além disso, quando se trabalha, aparentemente deve-se estar concentrado na coisa, o que tira a mulher da sua cabeça.
No entanto, o problema ocorre quando:

* se trabalha com a pessoa. Nesse caso, umas férias vêm em hora certa.

* se trabalha no escritório em frente à pessoa. Nesse caso, feche as cortinas, apague a luz e desenvolva a capacidade de ler e escrever na penumbra total.

* se trabalha do outro lado da cidade, em um local isolado, sem água, luz, ou telefone. O desespero de não poder ser encontrada ("Será que ela me ligou? Será que está me procurando?") gera uma ansiedade maluca de checar a secretina eletrônica de dez em dez minutos, o que tira totalmente a atenção do trabalho. Ou você pode perder seu emprego, e nessa altura do campeonato... isso não seria nada legal.

O conselho é: Trabalhe muito.
Se você trabalha com vendas, estabeleça a meta de vender três geladeiras pra um esquimó. Trabalhe com afinco: as mulheres do Alaska, dizem, são lindas.

Comida
Os maiores inimigos da mulher que sofre são a geladeira, a padaria, e a fábrica da Nestle. Por mais que dê vontade de enfiar o pé na jaca (ou no chocolate, nos sonhos, bombas, pastéis e afins) não se pode esquecer que, ao término da desintoxicação, você estará por aí andando na rua. E espera-se, que você esteja andando, e não rolando na rua. Nesse momento de auto-estima em estado crítico, pesquisas mostram que a maioria das mulheres tende a achar conforto em um chocolate, seja ele branco ou preto (algumas desenvolvem uma forte ligação com um tal de Hershey, mas essas têm classe econômica bem superior à maioria). O resultado de tal ligação emocional com essa liquidação de calorias é dois quadris a mais do que o necessário.
Assim sendo, uma boa forma de manter a boa forma é caminhar. Desse jeito, não só você pode comer os chocolates que quiser, mas também estará mantendo a forma, cuidando da saúde e se arriscando a conhecer pessoas no calçadão da XV.

Novos conhecidos
Não despeje todo seu histórico para pessoas que você acabou de conhecer. As chances da velhinha atrás de você na fila do banco estar interessada na sua vida amorosa são mínimas (ela está com mais vontade de te passar o histórico médico dela do que qualquer outra coisa). Assim sendo, conhecer pessoas novas durante o processo de esquecimento de ex-namoradas pode ser um desafio a ser conquistado por você.

Internet
Eu pessoalmente já fugi várias vezes para a Internet (especialmente para as salas de bate papo e almas gêmeas) para tentar esquecer, pelo menos por algumas horas, uma ex-namorada. Os problemas encontrados são os seguintes:

* Você vai ver casais que moram a duzentos e noventa quilômetros de distância, e ainda assim estão naquele estado putrefático de beijinho pra cá, beijinho pra lá. Isso vai fazer você avaliar o que foi que deu errado com você e a moça, e só vai fazer você ficar pior.

* Você vai encontrar trinta menininhas de 14 anos que têm duzentas e quatorze namoradas cada uma, o que vai fazer você avaliar o que há de errado com você.

* Você vai dar de cara com pessoas com o triplo da sua idade que estão em um sábado à noite sentadas na frente de um quadradinho lendo letrinhas pretas em um fundo branco, ao invés de estarem tendo um jantar romântico com uma namorada de quinze anos. Isso irá fazer você se questionar se esse não é seu futuro. (Também conhecida como a crise do "Eu sou você amanhã")

Assim sendo, vale a pena tentar a Internet. Mas eu recomendo que você mande um email para mim... e a gente marque de sair... quem sabe?

*****************************************************************

Eu espero que esse pequeno manual seja de uma ajuda absurda para vocês. Eu sei que, pra mim, foi terapêutico escrevê-lo!




Conteúdo relacionado