Igreja Luterana italiana pode abençoar união homossexual

Vem de Roma o maior exemplo cristão deste ano, mas não do Vaticano. A Igreja Evangélica Luterana da Itália (CELI) decidiu na assembléia anual de seu Sínodo, esta semana, que pode vir a dar bênçãos aos casais homossexuais. Uma comissão irá estudar a proposta "que produza uma relação sobre a possibilidade de bênçãos a uniões de vida, inclusive homossexuais", conforme foi encaminhado.
 
Apesar de não ter valor de um casamento e nem associação próxima, o decano da CELI, Holger Milkau, comemorou a decisão que veio acompanhada com a sua reeleição ao posto maior da igreja do país. "Uma decisão em um certo sentido histórica para a Itália, tal como o início de um percurso, pela primeira vez da parte de uma igreja, que poderá levar à aprovação da bênção das uniões de vida diferentes da família clássica. Um caminho difícil, mas para ser confrontado com serenidade e coragem e no qual conciliar os aspectos pastorais e humanos", afirmou.

Para o pastor, “Cada igreja deve assistir e apoiar as pessoas, também nas suas situações mais difíceis, e contribuir para a superação de qualquer possível forma de discriminação social, marginalização e isolamento", afirmou ele acrescentando: "Se o casamento, com seu valor peculiar na tradição cristã, não é equiparável a outras formas de convivência, a Igreja Luterana entende legítimo que pessoas que vivem um sentimento de amor desejam valorizá-lo com a bênção de Deus, que não seria portanto uma afirmação ética, mas pastoral-religiosa".

Categoria: 




Comentar

Conteúdo relacionado