Nova campanha nos EUA contra a homofobia: Hétero mas não sou limitado

“Hétero, Gay e tudo que está no meio. Por que isso importa?” diz o site da campanha “Straight But Not Narrow” -  Hétero mas não sou limitado (narrow significa estreito, ou seja, de visão limitada). A pergunta iniciou a campanha que vem recebendo apoio de diversos astros da TV. Recentemente, o ator  Cory Monteih, que interpreta Finn Hudson na série "Glee", gravou um depoimento para a iniciativa, que teve ainda apoio dos atores Josh Hutcherson do filme Minhas Mães e Meu Pai, além de Matt Bennett da série da Nickelodeon, Victorious e do ator astro teen canadense Avan Jogia.

A campanha surgiu pela necessidade de levar a mensagem contra a homofobia ao nicho formado por héteros jovens, uma vez que grande parte da violência e do bullying vem destes adolecentes. O objetivo é formar uma influência positiva por meio de seus pares, para que levem a sexualidade alheia numa boa. “Se você gosta de garotas, de meninos, dos dois, ou de nenhum... que diferença isso faz? Existe muito mais coisas importantes em uma pessoa do que quem elas namoram. E sim, somos todos diferentes. E entendemos que a diferença nos faz interessantes. Por que nós quereríamos que todos fossem iguais? Que diversão há nisso?” explica o site da campanha sobre a idéia principal do movimento.

“Seja você mesmo. Porque isso é o suficiente para nós”, diz a campanha que trabalha ainda a auto estima dos jovens. Com tom de humor, Josh Hutcherson diz em seu depoimento: "Mas se o cara é gay, não sobra mais garotas para você?". Cara que é homem defende seu amigo homem que gosta de caras. Somos todos homens, cara, brinca com as palavras o ator Avan Jogia.

O ator Cory Monteih diz em seu depoimento: "Então, talvez você goste de jogar futebol, talvez você goste de cantar e dançar. Talvez você goste dos dois. Talvez você não goste. Não importa. Basta ser você mesmo. Basta ser você, porque isso é o suficiente para mim. Estamos conversando com caras sobre caras que gostam de caras". Seu personagem em Glee, assim como ele, sofre de dislexia e não tem boa coordenação motora. A série brinca com as diferenças e tem um coral formados por renegados em uma escola de ensino médio que buscam vencer o campeonato nacional de corais e sobreviver ao ambiente hostil e competitivo da escola.

Assista ao vídeo do Finn de Glee, em inglês:




 

Categoria: 




Comentários

Comentar

Conteúdo relacionado