Curitiba: Travesti do Boqueirão é morta e polícia não descarta homofobia

A travesti Joana, de 41 anos, foi morta na noite da última sexta-feira, por volta das 21h no bairro Boqueirão, em Curitiba. A autor dos disparos se aproximou em um carro enquanto a travesti fazia ponto na esquina da Rua Desembargador Antonio de Paula com a Rua Anne Frank, e disparou contra a vítima que tentou fugir mas foi atingida por dois tiros. Ao levar o primeiro balaço, ela correu ainda por 30 metros, quando foi novamente atingida. Um Honda Civic foi visto deixando o local em alta velocidade.

A travesti trabalhava no mesmo local há anos. A polícia espera que testemunhas ou a perícia ajudem na identificação do assassino. A polícia não descartou as duas hipóteses mais comuns para o crime de travestis de programa: ou a travesti foi morta por causa de uma dívida ou por homofobia.


 

Categoria: 




Comentários

Comentar

Conteúdo relacionado