Por que o poppers é considerado a droga do amor gay?

Nos anos 70, uma droga criada para diminuir a dor no peito de pacientes cardíacos foi levada para as discos. O nome “poppers” vem do barulho que a ampola fazia ao abrir. A droga saiu de uso medicinal e virou um produto mascarado como limpador de VHS, incenso líquido, removedor de esmaltes até que ganhou um novo mercado: o de sex shops, onde ainda é vendido como aromatizador de ambientes. Na Europa e nos Estados Unidos, e bem discretamente no Brasil, é possível encontrar o produto com diversas marcas e promessas. Na internet ele é vendido livremente e promete aumento do prazer e inibição da dor, além de uma viagem cheia de novas sensações. 
 
O produto é inalado da mesma forma do que benzina, loló e outras drogas. Em poucos segundos o usuário sente seu efeito, acompanhado de uma euforia e esquentar das regiões erógenas. O efeito passa rápido e é necessária uma nova inspiração. Quem usa adquire tolerância ao longo do tempo ao produto e precisa cada vez mais. O nitrato alquílico relaxa as células musculares lisas, dos vasos sanguíneos e da musculatura, criando a sensação de leveza. O odor etílico e frutado do produto toma conta da boca e do ambiente. As sensações de toque ficam aumentadas, assim como a libido. O grande uso do produto pela comunidade gay se dá pelo fato de ela ajudar na ereção, bem como com o relaxar da musculatura anal, proporcionando um orgasmo mais potente de ambos os lados.
 
Os nitratos alquílicos combinados com drogas contra a ereção como Viagra ou Levitra ou drogas estimulantes podem levar a paradas cardíacas fulminantes. Estudos também relacionam a droga com a baixa da imunidade. Nos anos 80, chegou-se a acreditar que o vírus da AIDS se aproveitou desta janela para infectar a comunidade gay com maior virulência, além do fato de a droga fazer as pessoas esquecerem o uso do preservativo. Apesar de não causar dependência física, há casos de pessoas que se tornaram dependente da experiência do uso.
 
Como reações adversas estão fortes dores de cabeça, náuseas, alergia de pele, taquicardia, desmaio e reações de pânico. O produto não deve ser consumido especialmente por pessoas com problemas cardíacos ou distúrbios mentais. O poppers não deve ser ingerido em hipótese alguma e se deve ter cuidado, pois pode causar incêndios - já que é altamente inflamável. Ele também pode queimar a pele se entrar em contato direto com o tecido epitelial.
 
A indústria do poppers fatura mais de US$200 milhões por ano e é um dos maiores segmentos do dinheiro cor de rosa. Em um site especializado no produto e que vende diversas marcas, o frasco menor, de 10 ml, pode ser comprado por US8,95! No Brasil, a droga é ilegal, assim como o lança-perfume e afins mas é comum as pessoas trazerem do exterior quando viajam para lá.
 

Categoria: 

Tags: 




Comentários

Comentar

Conteúdo relacionado