Obama descarta possibilidade de boicote a Jogos de Inverno mas manda recado duplo de insatisfação à Rússia

A relação entre EUA e Rússia não anda nada bem. Na semana passada, o presidente dos EUA Barack Obama cancelou uma reunião oficial com o presidente Vladmir Putin em Moscou, onde estará esta semana para uma reunião do G20. Ele atribuiu a quebra de protocolo à nova lei russa, em vigor desde junho, que proíbe "propaganda de relações sexuais não tradicionais" com prisão, deportação e altas multas. Outra situação que estremece a diplomacia é o fato da Rússia conceder asilo político a Edward Snowden, acusado de traição aos EUA, por vazar documentos de um programa de espionagem internacional na internet de pessoas sem autorização legal ou justificativa de ameaça a segurança do país. 

Obama afirmou também que não apóia o boicote à Olimpíada de Inverno de 2014, proposto na internet e apoiado por ativistas. "Espero é que talvez alguns atletas gays tragam para casa ouro, prata ou bronze, o que eu acho que adiantaria muito na rejeição do tipo de atitude que estamos vendo por lá", afirmou o presidente, em apoio aos atletas gays que disputarão o evento. Em 2018, a Rússia será ainda sede da Copa do Mundo da Fifa.

 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado