Realizações são mais do que números

Li recentemente um texto de um amigo meu acerca da satisfação pessoal com relação ao trabalho como sendo a base para uma carreira profissional (e, porque não, sobre uma maneira de ser feliz), ele pontua, fazendo uma comparação bem pertinente, que qualquer que seja a coisa que façamos, que a façamos com tesão e com primor.

Ele não poderia estar mais certo! Larguei a carreira de contador justamente por já não sentir esse tesão pela área (se é que alguma vez eu senti). Não se engane! Eu amei o curso, me abriu a cabeça e também algumas portas importantes na minha vida graças ao conhecimento adquirido, mas nunca me vi fazendo isso para sempre.

Quem me conhece sabe que sou super dinâmico, gosto de coisas agitadas, de desafios, metas, de acordar cedo e ir dormir tarde fazendo algo que tenho o "tesão" de fazer. Abandonei tudo e fui trabalhar em shopping, com aquele pé atrás de gente formada no meio de pessoas que as vezes nem sabem o que é uma faculdade e, gente, eu não poderia ter acertado mais!

Acho que nasci para essa vida de trabalho corrido, de pressão, mas também de tratar o outro como eu gostaria de ser tratado, de saber que sou uma forma de realizar desejos e de suprir necessidades. E me sinto muito realizado com isso, independente dos sacrifícios que venho fazendo. Atendo alguns colegas de profissão e de faculdade e inevitavelmente sai aquele questionamento sobre "puxa, mas você esta trabalhando aqui?". E eu: "sim, e estou amando" e sorrio sinceramente. Nessas horas, um sorriso sincero é mais forte que qualquer vontade de olhar para o passado.
Um detalhe: esse meu amigo, além de um publicitário brilhante, é também um dos melhores DJs que eu tive o prazer de conhecer. Ele organiza com primor ao menos duas festas TOPs de Curitiba e ainda por cima dirige um conhecido hotel da cidade.

Moral da história: Se você trabalhar com o que você gosta, nunca terá de trabalhar um segundo da sua vida, e aquilo que você chama de "lazer" pode muito bem ser a chave para muitas portas por aí ;).

Alex Spake é contador por formação e agora trabalha em shopping como vendedor e se sente mais realizado 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado