Nova novela da Record terá grupo de neonazistas assassinos

A trama “Vitória", da Rede Record, estréia na próxima semana e em seu primeiro capítulo já terá um crime de ódio, assim revelou a atriz Juliana Silveira para o Uol. Ela viverá Priscila, líder de um grupo neonazista que perseguirá negros, gays e nordestinos. Paulão (Marcos Pitombo), Bárbara (Liege Muller) e Enzo (Raphael Montagner) serão outros skinheads do grupo que cometerá assassinatos. "Ela não é uma heroína. Ela é efetivamente uma vilã, é uma psicopata", falou a Juliana para o site.

A atriz contou ainda que as cenas são tão pesadas que ela se sente esgotada e tenta não levar o personagem para casa. Escrita por Cristianne Fridman, a trama aborda ainda vingança, incesto, neonazismo e assédio sexual. Sobre o grupo neonazista, a autora comentou: “São pessoas instruídas e extremamente violentas em suas ações contra homossexuais, nordestinos, negros”, em janeiro, para o jornal O Dia.

Com grande elenco e temas contemporâneos, a trama teve imagens captadas ainda no Caribe e na cidade de Petrópolis. Mas, pelo visto, parece que enquanto o beijo gay é tabu, as cenas de violência e preconceito são mais aceitas pela emissora.

 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado