Policia investiga agressão homofóbica em Ipanema depois de jogo do Brasil

Na última sexta-feira, após o jogo entre Brasil e Colômbia, a estudante de Psicologia e DJ Carla Ávila, 30, estava andando com sua namorada próximo ao Bar 20, na esquina das ruas Henrique Dumont e Visconde de Pirajá, em Ipanema, no Rio de Janeiro, quando foi surpreendida por xingamentos e um tapa no ouvido direito que rompeu seu tímpano. A mulher, que discutia com a namorada, contou para a imprensa esta semana que o homem passou a xingá-la, agredi-la com socos e pontapés e a dizer que não admitia homossexuais em “sua área”.

A 14ª Delegacia de Polícia, do Leblon, investiga o caso e já solicitou as imagens das câmeras do estabelecimento que negou em nota qualquer conivência ou conhecimento da denúncia. Carla realizou exame de corpo de delito e lamenta que ninguém a ajudou ou mesmo a socorreu depois da agressão. Segundo ela, clientes do estabelecimento ainda gritavam em apoio ao agressor e filmaram a cena. O homem teria pago a conta e evadido do local em seguida.

O caso está sendo acompanhado pela Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual do Rio de Janeiro e recebeu ainda a atenção do deputado Jean Wyllys. A vítima se disse surpresa com a agressão em um dos bairros supostamente mais tolerantes da cidade.

 
Confira o relato postado por Carla Ávila no Facebook:
 
“Pra quem não sabe, sexta após o jogo do Brasil fui espancada covardemente em ipanema, por um cliente do bar vinte que se situa na esquina da rua henrique drummond com a visconde de piraja. O sujeito o qual não o conhecia, nem nunca havia lhe dirigido a palavra, levantou da mesa ao ver eu e minha namorada passando em frente ao bar (pq nem estávamos nesse local, estávamos de passagem, andando pela calçada), gritando "sapatão, precisa de piroca" e coisas do gênero, foi na minha direção começando a agressão com um tapão no ouvido, com força o suficiente para romper meu tímpano e eu cair no chão. Já no chão ele deu vários chutes na minha cabeça e partes do meu corpo, qnd consegui levantar ele me derrubou novamente e deu continuidade a agressão. Resultado, tímpano rompido, contusões na cabeça, dedo da mão, próximo ao cotovelo. O bar vinte tava lotado e sabe qual a reação das pessoas? Levantaram, aplaudiram e assobiaram. Tiraram fotos e fizeram filmagens. Ninguém fez nada! O agressor voltou ao bar pagou a vonta e fugiu. Pq o responsável do bar não chamou a polícia? Pq não tomou nenhuma providência ja que tinha um criminoso no seu bar? Por uma conta não paga, eles teriam segurado o sujeito, chamado a polícia. Mas e nesse caso? Ė só pagar a conta e tudo bem? Por favor, quem puder compartilhe esse post. Qq informação que me leve a identidade desse animal é importante para ajudar a investigação criminal. Obrigado pela atenção e a quem puder ajudar”.

 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado