Gay de 18 anos é encontrado morto em Goiás, polícia não descarta homofobia

Atenção, embora alguns veículos apontem a existência de um bilhete com conteúdo homofóbico encontrado com o corpo do rapaz, tanto o delegado Humberto Teófilo, que cuida do caso, quanto o IML de Belo Horizonte, que recebeu o corpo encontrado, desconhecem tal bilhete. A Lado A em respeito às vítimas da homofobia não publica foto de cadáveres.

Na manhã de hoje, em Inhumas, Região Metropolitana de Goiânia, João Antônio Donati, de apenas 18 anos, foi encontrado morto com marcas no pescoço indicando sufocamento, pernas com hematomas e a boca cheia de papéis. A polícia suspeita de homofobia em razão da indicação de mals tratos à vítima antes de suaa morte e os requintes de crueldade empregados no crime. Para a Lado A, o delegado local afirmou que ainda é cedo para afirmar o que aconteceu mas que está confiante de que o caso será solucionado. O rapaz trabalhava em um famoso bar local e era muito querido.

Segundo dados do GGB, um homossexual é morto a cada 36 horas no país. O congresso nacional rejeita aprovar uma lei que puna estes crimes de ódio que vitimam não apenas LGBTs mas até heterossexuais confundidos com homossexuais. A educação e respeito que deveria vir das escolas também não é ensinado por conta de políticos religiosos que barram iniciativas que abordem o respeito à diversidade da sexualidade humana nas escolas com o falso argumento de defender as crianças da exposição à homossexualidade, como se isso fosse influenciar em sua orientação sexual. 
 
Até a data de hoje, apenas em 2014, foram registrados 206 assassinatos de homossexuais no Brasil pelo site Homofobia Mata, do Grupo Gay da Bahia (GGB). Casos de morte de travestis, gays, bissexuais e lésbicas de todas as classes sociais e pelos diferentes motivos atrelados a sua sexualidade, inclusive suicídios e envolvimento com a marginalidade por condição emposta por ser diferente, a chamada homofobia social.

Mas todo caso de um gay jovem e bonito (leia-se branco) sempre choca mais, outra prova de nossa sociedade altamente excludente e preconceituosa. Mais uma morte, mais uma tragédia em um país que uma vida tem pouco valor, menos ainda se você for gay, lésbica, bissexuais ou transgênero.

 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado