Espiritualidade x Divindades em Guerra

Falar sobre espiritualidade é algo muito polêmico hoje em dia. Muitos evangélicos pensam que só cristãos que tem espiritualidade e o oposto para o que acredita em outra crença religiosa.
 
Mas o que realmente é espiritualidade? 
 
Podemos interpretar de varias formas e cada pessoa pode chegar a uma conclusão diferente. Mas vamos se basear na definição: A espiritualidade pode ser definida como uma "propensão humana a buscar significado para a vida por meio de conceitos que transcendem o tangível, à procura de um sentido de conexão com algo maior que si próprio.  A espiritualidade pode ou não estar ligada a uma vivência religiosa."
 
Baseando nisto, vemos que todos podem ter espiritualidade e o que realmente querem é mesmo é se “ligar” a algo maior que a  si mesmo e que traga uma completa paz interior. 
 
Vamos partir do ponto que o contato superior é algo comum em todas as religiões pelo mundo a fora em diversas formas de filosofias e crenças.
 
O Cristianismo acredita que só existe um único Deus e um único intermediário que é Jesus, e que ninguém entra no reino celestial se não for por Jesus, e que devemos seguir seus mandamento e doutrinas deixadas na bíblia.
Outras religiões encontram através de meditações e reflexões o encontro com o ser superior. Chegando a fazer horas de meditações e orações numa mesma posição do corpo que caracteriza o contato com o divino.
 
Outras crenças acreditam que tudo conduz ao mesmo caminho a um deus supremo. 
 
O que podemos concordar em comum é que todas as religiões tem o mesmo propósito de explicar o mesmo conceito. A de direcionar a humanidade para compreender a vida nesta terra e após ela (a morte). 
 
Se não for exagero, podemos dizer que todas tentam demonstrar que  é superior ou tem algo de melhor que a outra. O que faz dela ser uma verdade única. O problema, não esta na sua postura de ensino como instituição. Mas esta ligada a maneira como os seres humanos agem depois de obter estas informações. É neste ponto que quero fixar esta reflexão, como temos lidado com estas informações que adquirimos? 
 
O que estamos passando a diante ao mundo a nossa volta?
 
Bem vemos hoje pelo mundo e nos noticiários, que  temos pessoas matam pelo nome do mesmo Deus. Outros perseguem e criam grupos rebeldes para perseguirem outros de crenças diferentes. Outros perseguem em pregações um grupo especifico; outros vão à frente de outras religiões e fazem manifestações chamando-os de demônios. Se olharmos no jornal ou na Internet cada dia tem uma noticia sobre um: guru, um pastor, um padre, um líder religioso que esta incentivando o preconceito contra outro grupo. Isto tem sido aceito como “natural”. 
 
A dúvida que repercute é se o principio de toda religião seria conduzir o homem a ser melhor e aprender a conviver nesta terra de uma forma mais espiritualizada acreditando espiritual. Por que então hoje vemos tudo, sendo apenas um ditado popular e na vivência e na pratica é outra?
 
Acredito, que o problema esta no homem em acreditar que suas divindades vivem em constantes brigas em favor de defender seus desejos humanos. 
Quem realmente vive realmente, em torno do seu egocentrismo? 
 
Quem deseja punir e banir outros da fase da terra, por discordar de seus pensamentos? 
 
Quem busca viver usando a espiritualidade, para atacar e acreditar que as suas divindades estão trabalhando junto com ele?
A resposta a estas perguntas é uma só; O homem.
 
O mundo espiritual vive em pleno equilíbrio, e não em guerras constantes. Mas o homem vive em seu pleno ego querendo sempre condenar, criticar e se mostrar superior ao outro.
 
Devemos deixar tudo isto de lado, buscar o principio do amor divino, sim o amor que vem do alto que vem do espiritual, este amor faz com que os homens em vez de condenar busquem se importar com as necessidades do outro.
O homem deve buscar ser menos ditador ou em outras palavras menos manipulado por suas crenças em formas espiritualizadas, de doutrinas de vida e religiosidade. Pois suas crenças ditaram suas atitudes e postura diante do “opositor” e diferente. 
 
Ser espiritual é entender que todos buscam compreender sua vida na terra, superar seus problemas de forma mais confiante e alegre. Acreditar que após a morte algo de bom  acontecerá que seus problemas nesta terra, irão passar e tudo voltara a ser como  Deus desejou que fosse, nada menos nada mais que perfeito. Se este principio de crença é fácil, porque não conseguimos viver Ele? Devemos se avaliar cada dia e deixar nosso ego de lado, deixar de ser o melhor em cima de outros que estão se esforçando do mesmo modo que nos e dar as mãos e caminharmos juntos. Mesmo sabendo que  o outro não acredita em nossas crenças. Em vez de achar que as divindades brigam por nós, porque não acreditar que as divindades estão rindo de nosso belo egoísmo e incompreensão quando usamos seus nomes!
 
 Somos-nos os habitantes desta terra, então somos-nos os responsáveis em parar estar guerra “santa” pela melhor espiritualidade e acreditar que um Deus soberano que criou a terra e tudo que há e até nos seres humanos imperfeitos. Acreditar que  Ele quer um pouco de nossa reflexão e compreensão , de que em nada Ele se envolve em nossa guerra contra o próximo. Mas que sua única lei é o amar o próximo como a si mesmo e a Ele (Deus) acima de tudo.
 
Compreendendo isto, compreendemos que o principio que rege a terra é o amor. Amor por nos e pelo próximo e a nossa volta e assim enxergaremos  as pessoas como elas realmente são, em suas fraquezas, falhas, medos inseguranças e  desta forma iremos  apoia-las e ajuda-las sem se importar com o rotulo da religiosidade. Só assim deixarmos de confundir  espiritualidade com religiosidade e ter a compreensão do que é ser.
 
Ame sem condenar; ame sem julgar; ame sem entender; apenas ame!
 
 
Pastor Cristoffer Zilotti é fundador da Comunidade Abraça-me Curitiba. Envie suas perguntas para nosso colunista no email cristoffer_4@hotmail.com

 


Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado