30 frustrações e traumas das “bees” amigas

A nossa vida, se olharmos a olhos nus, chega a ser hilária: Comer – transar – ir ao banheiro – lutar por algo mais – morrer, e pronto. Nesse meio tempo que vai da estreia ao término do espetáculo – sim, porque as bees não nascem, estreiam – o que sobra é um desejo excessivo em ser algo que não somos e uma porção de frustrações que levamos para o caixão.
 
Pegando o gancho nesse tema polêmico, montei uma coletânea das pérolas que recebi (comentários de leitores) e, também, das insatisfações estampadas nas redes sociais. Algumas soam um tanto quanto preconceituosas, outras chegam a ser arrogantes, intimidadoras, mas a grande sacada é ler com bom humor e não levar para o lado pessoal. Afinal, quem não tem a sua lista íntima de fracassos e desgostos?
 
1 – A inimiga ficando cada vez mais linda e sarada;
 
2 - Ter que postar foto seminu com provérbio bíblico para procurar um sentido para a vida;
 
3 - Romance com prazo de validade: namoro que dura até o carnaval, ou namoro que não vinga após o carnaval;
 
4 - Ter que passar um perrengue rachando apartamento com mais trezentos parças, brows, brothers-fechamento, ou seja lá qual for a denominação que estejam utilizando, só pra conseguir se sustentar na Zona Sul;
 
5 - A bala não bateu;
 
6 - Se entupir de anabolizantes e descobrir que não há solução para a cara de cortador de cana;

7 - A sua amiga piriguete está namorando sério – você não consegue segurar ninguém;
 
8 - Ter um milhão de seguidores, cem milhões de likes, ser chamado de lindo o tempo todo nas redes sociais – e na vida real passar despercebido;
 
9 - Você espera ansioso para que ele te vire do avesso e do nada ele solta um: ‘Inhaimmmm’;
 
10 - Todas estão postando fotos no Verão europeu, você morre de inveja e lança frases de recalque no seu Facebook;
 
11 - Ter a necessidade de dar em cima do namorado dos outros por inveja, ou baixa autoestima;
 
12 - Descobrir que a Falsiane se fantasiava de melhor amiga para tirar algum proveito quando precisava de você (o famoso abraço de urso);
 
13 - Sustentar a imagem de modelo sem ser modelo;
 
14 - Ter que frequentar rodinhas de samba e beber cerveja de boteco só pra ser aceita pelas amigas parça-brother;
 
15 - Você começar um namoro com um boy magia e ele não ter a mínima ideia de que está sendo namorado;
 
16 - Entrar num aplicativo de pegação e descobrir que o perfil mais próximo está a 52 km de distância;
 
17 - Ficar na internet namorando as fotos de um saradão machista skatista surfista que faz igisleskelaine (lê-se slackline) e, por ironia do destino, esbarra por ele na rua e descobrir que o mesmo anda com técnicas de passarela.
 
18 - Ir para o circuito de Tel Aviv para pegar carne nova ou, encontrar um grande amor – e dar de cara com as bees da sua rua que você não gostaria de ver nem pintadas de ouro;
 
19 - Não poder ir ao circuito de Tel Aviv;
 
20 - Você pegar o contato de um cara maravilhoso na festa e quando vai ligar: [Esse número não existe];
 
21 - Se empanturrar de bombas, postar fotos sem camisa com o slogan “foco e determinação”, e dois meses depois ter que ficar repostando foto antiga porque o corpão já foi pro beleléu. Vamos fazer pós-ciclo?
 
22 - Soltar o veneno nas inimigas apontando sobre um tipo de comportamento quando se está fazendo algo bem pior, no esquema: falsiane-puta-michê.
 
23 - Receber o cartão VIP da buatchy e descobrir que até as amigas mais pobres o têm, e que os VIPs são os que pagam pela entrada;
 
24 - Sair com um gostosão do aplicativo, explanar o acontecimento para as amigas e depois ter que inventar uma desculpa esfarrapada porque o boy não quis uma segunda vez: ‘Ele tinha um sotaque horrível... ’;
 
25 - Você ter descoberto pelos outros que não é hétero, e muito menos rico, e nem tão bonito.
 
26 - O boy magia que você pegou na noite anterior passou por você na rua e fingiu que nem te conhece;
 
27 - Sair de um buraco do interior do país onde mal se pega Wi-Fi e querer pagar de gata bem criada em plena capital.
 
28 – Dar toda a pinta do mundo e seu pai ainda fingir que não sabe que você fugiu do armário.
 
29 – Suar para escolher uma roupa para sair e encontrar uma bee com a camiseta igual na balada. E olha que a vendedora disse que a peça era super exclusiva e só tinha trazido uma peça de Miami.
 
30 – Ficar achando que aquela indireta no Facebook era para você, assim como algumas desse texto...
 
 
Bruno de Abreu Rangel


(Foto: travelsofadam.com - Em Tel Aviv)

 

Tags: 




Comentários

O autor já disse tudo; Seria

O autor já disse tudo; Seria cômico se não fosse deprimente, assim é na pobre existência de todos, independente de suas tendências, então alguns jogam um pouco de purpurina na vida para ficar mais tolerável. E por favor sem o "KKK" tão deselegante, pelo menos "RSRS" já que a maioria não tem verbalização para se expressar.

Comentar

Conteúdo relacionado