Beijo transmite doenças e pode ser mais íntimo do que você imagina

O beijo é muito mais do que um ato de carinho para o ser humano. Muitas vezes, ele representa também a entrega do que você pode proporcionar de prazer para outra pessoa, além de ser a partilha de algo íntimo e pessoal. Quando se pensa em beijar, todos têm logo em mente ou a imagem do primeiro beijo, ou a do melhor beijo ou, por fim, a do beijo daquela pessoa especial com quem você está no momento. Ou seja, o beijo é uma forma de conectar pessoas. Mas, para a ciência, se praticado com a pessoa certa, beijar pode ser uma forma de diminuir sintomas de alergia, aumentar a imunidade e emagrecer. 
 
Mas se você é daqueles que sai beijando todo mundo que vê pela frente ou gosta de fazer aposta com os amigos para ver quem pega mais na balada, pare já. Além do beijo ser uma prática íntima, assim como o sexo, pode carregar uma infinidade de bactérias e transmitir doenças e vírus. Um estudo mostra que na troca de fluídos do beijo, são trocadas, também, cerca de 250 bactérias e, por isso, doenças, como a gripe, tuberculose, herpes labial e hepatite podem ser transmitidas. 
 
Uma curiosidade: Você sabia que quando beija outra pessoa, 29 músculos do seu rosto são movimentados e você queima cerca de 12 calorias?
 
Mitos e Verdades
Para compreender a relação do beijo com a transmissão de doenças, nós preparamos uma lista de mitos e verdades sobre as principais efemeridades apontadas pelas pessoas quando o assunto é beijar:
 
Sapinho - verdade: Quando se é criança, os pais advertem as crianças para não beijarem as outras porque, caso contrário, pegariam sapinho. O famoso sapinho nada mais é do que a candidíase, que forma vermelhidão, ardência e feridinhas próximas a boca. 
 
Herpes - verdade: a doença geralmente fica hibernando por muito tempo, mas quando aparece, manifesta-se através de feridas no corpo. O problema é que ela não tem cura e é difícil de saber se a pessoa que você está beijando tem herpes ou não. 
 
AIDS - mito: Apesar de muitos sites afirmarem que a AIDS pode ser transmitida pelo beijo quando se tem cárie ou feridas na boca, não há nenhum registro na literatura médica de casos do tipo. 

Sífilis - verdade: Ao contrário do vírus da Aids, há casos noticiados de pessoas com feridas na boca que se infectaram pela bactéria Treponema pallidum.
 
Cárie - verdade: A boca também pode sofrer com baixa imunidade, ainda mais quando a pessoa não tem o hábito de escovar sempre os dentes e usar fio dental. Uma boa recomendação é observar se a pessoa tem todos os dentes ou se eles são amarelados ou pretos de forma exagerada. Se a pessoa tem mal hálito, não tenha vergonha em dispensar, a culpa não é sua. 
 
Mononucleose - verdade: Também conhecida por ser a doença do beijo, a mononucleose é um dos principais vírus transmitidos pela troca de saliva. O vírus Epstein-Barr pode ser assintomático, o que dificulta a identificação, mas estima-se que cerca de 40% dos jovens de 15 a 25 anos sejam portadores do vírus. Ele pode causar dor de garganta, febre, inchaço dos gânglios e fadiga. Não há cura, mas pode ser tratado com remédio e os sintomas desaparecem novamente. 
 
Gostaria de saber se alguma outra doença é transmitida pelo beijo? Deixe nos comentários que nós responderemos para você. 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado