Uber suspende motorista que tentou expulsar lésbicas por se beijarem no carro

O aplicativo para serviço de caronas pagas Uber começou a ganhar fama e clientes recentemente aqui no Brasil. Mas em países como Inglaterra e Estados Unidos, o aplicativo de transporte já está bastante consolidado e, com isso, os casos de homofobia começaram a aparecer. Desta vez, o registro aconteceu em Londres, capital da ilha britânica. Um motorista tentou forçar que duas garotas descessem do carro depois de ambas terem se beijado no banco traseiro. A organização suspendeu o motorista e investiga o caso. 
 
A história ganhou a atenção do Uber quando uma das garotas twittou para a empresa na última segunda-feira, 4, contando que um dos corredores tentou expulsar elas do carro durante uma corrida. Ela escreveu: “Um motorista desrespeitoso e agressivo disse que ele não permitiria que eu e minha namorada nos beijássemos no seu carro…” Ela contou, ainda, que o motorista estacionou o carro e tentou obrigá-las a descer, uma vez que elas não haviam obedecido a norma homofóbica. Quando avisado que ele seria denunciado, pareceu não ligar para a ameaça, termina de contar a garota. 
 
Depois de receber a notificação, a empresa confirmou ao site Standart que o motorista foi suspenso da frota. Em resposta, o assessor de imprensa da marca declarou que “entramos em contato com as passageiras para oferecer todo o suporte e, também, descobrir exatamente o que aconteceu. Faz parte da nossa política suspender quem estava dirigindo até o que a investigação seja concluída”. Não é a primeira vez que casos de homofobia acontecem dentro de um carro do Uber, mesmo a empresa se dizendo a mais segura e de maior qualidade do mundo para quem quer trafegar entre espaços de cidades grandes. 

 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado