Trans e homossexuais não são obras de Deus?

Neste final de semana as igrejas inclusivas de Curitiba que aceitam a comunidade LGBTQ foram alvo de diversos ataques pelas igrejas que não aceitam a ideia de que homoafetivos podem ser chamados “filhos de Deus” e  também e viverem como são e tendo uma vida espiritual em plena paz, harmonia e amor com o Deus da Bíblia.
 
Uma das vítimas mais atacadas e que deve nosso respeito foi uma irmã de 25 anos, transexual e ordenada missionária em 2015 pela Comunidade Cristã Abraça-me, por mim, Pastor Cristoffer Zilotti, e hoje segue sua missão em outra igreja inclusiva. Mas ela atua sempre com a mesma missão de ir e pregar o evangelho aos quatro quantos de Curitiba escancarando a quem goste ou não dizendo “SOU TRANS E SOU CRISTÔ.  Isto me remete a vários contextos da historia como no século XVI quando foi o inicio de caça a homossexuais e a morte destes nas fogueiras, ate então não tinha relatos de perseguições e problemas. O que trouxe após isto a maioria das religiões hoje, uma visão mais negativa possível ao sexo homossexual. 
 
O conceito homossexualidade só passou a existir no século XIX, mas sexo entre pessoas do mesmo sexo é algo que sempre existiu até mesmo antes de Cristo. Há historiadores que relatam que já existia até 500 anos antes do nascimento do grande pai da fé dos judeus que foi Abraão. Não é um contexto novo, mas é sim um motivo que ainda gera muita guerras e discórdias dentro do contexto da sociedade e pior no meio religioso. E principalmente no meio religioso Cristão, Gospel, evangélico que é uns dos piores no Brasil. A declaração de ataque e luta contra isto é evidente neste meio.
 
Nossa amiga transexual assumida, e com orgulho, já passou por diversos problemas quando mais jovem como qualquer cristão trans ou homo, quando adolescente frequentava uma igreja tradicional e homem sentava de um lado e mulher do outro tendo se usar roupas masculinas e sendo obrigada a se comportar como seu órgão sexual o definia, e não sua mente e espírito. Sofreu traumas, tentou a “cura gay” a libertação de tais “demônios da homossexualidade”, que assim a ensinavam, mas dentro dela a convicção de ser filha de Deus não a impedia de continuar na igreja mesmo sofrendo preconceitos. Quando Cresceu foi rejeitada pela sociedade tendo que viver nas ruas. 
 
Mas sua fé me Deus nunca deixou de motivar ela de acreditar que um dia tudo aquilo passaria, e que Deus iria mudar sua vida completamente. Mesmo sendo atacada pelos “irmãos” da mesma fé, pois agora ela não era mais uma menino era uma mulher feita e com grande escolhas na vida.  Não deixou de encarar estas pedradas e lutar e junta-las como diz o poeta: “para construir um grande castelo”. Deus respondeu as orações de Bruna, mudando sua vida radicalmente hoje Bruna tem seu próprio lar e se tornou empresaria. Deus respondeu suas orações como responde de qualquer outro que conta historia como esta em diversas igrejas hoje seria esta mais uma historia de superação na vida pela fé em Deus se não fosse o fato de Bruna ter nascido em lar cristão como menino e não menina. 
 
Mas vamos aos fatos que hoje usam contra qualquer pessoa homossexual, o mesmo motivo que levou Jesus a ser levado a crucificado. Perceba nenhum homossexual hoje pode se declarar “Eu sou Filho de Deus”, pois se assim o fizer é uma “blasfêmia” como pode muitos questionam ser homossexual e ser de Deus nunca. Deus ama a pessoa e não o pecado. Ai entra num ponto crucial todos acham que Jesus morreu na cruz para o perdão de pecados, mas a verdade é que Jesus morreu porque se considerou ser “Filho de Deus” e isto para o povo da lei era uma blasfêmia contra Deus, pois ninguém era filho de Deus eram todos povos, escravos. Filho seria só o messias o próprio Deus, o condenaram então a Cruz por causa desta afirmação Confira na Bíblia em João 10:
 
Quanto a mim, o Pai me escolheu e me enviou ao mundo. Então por que vocês dizem que blasfemo contra Deus quando afirmo que sou Filho dele?
 
Se não faço o que o meu Pai manda, não creiam em mim. 
 
Mas, se eu faço, e vocês não creem em mim, então creiam pelo menos nas coisas que faço. E isso para que vocês fiquem sabendo de uma vez por todas que o Pai vive em mim e que eu vivo no Pai. 
A essa altura tentaram novamente prendê-lo, mas Jesus escapou das mãos deles.  (João 10:36-39 NTLH)
 
Há diversas passagens na Bíblia que provam que Jesus foi perseguido por dizer ser Filho de Deus e por alegar que o Pai (Deus) vive Nele e Ele vivia no Pai. Para quem não sabe esta é uma afirmação que diz Ele esta dentro de mim e eu dentro Dele, somos um só. E este foi o motivo que ele foi levado a Crucificação o que hoje tem levado muitos homo-afetivos também a serem crucificados quando dizem ser Cristão, for de Deus, de ser Filho de Deus. Isto me retrata ao exemplo de uma parada gay onde uma transexual estava pregada em uma Cruz, isto mostra a historia de dezenas de LGBTs, que são perseguidos e “crucificados” por dizerem crer em Deus mesmo amando alguém do mesmo sexo. E matam em nome de Deus, agridem em nome de Deus, julgam e condena a morte como fizeram com Jesus veja se não é a mesma coisa:
 
Mas Jesus ficou calado. Então o Grande Sacerdote tornou a perguntar: — Em nome do Deus vivo, eu exijo que você diga para nós: você é o Messias, o Filho de Deus?
 
Jesus respondeu: — Quem está dizendo isso é o senhor. Mas eu afirmo a vocês que de agora em diante vocês verão o Filho do Homem sentado do lado direito do Deus Todo-Poderoso e descendo nas nuvens do céu!
 
Aí o Grande Sacerdote rasgou as suas próprias roupas e disse: — Ele blasfemou! Não precisamos mais de testemunhas! Vocês ouviram agora mesmo esta blasfêmia contra Deus!
 
 Então, o que resolvem?Eles responderam: — Ele é culpado e deve morrer! (Mateus 26:63-66 NTLH).
 
A pergunta que faço é estes que julgam homossexuais e transexuais e se dizem serem filhos de Deus estão fazendo o papel de filhos de Deus ou do Sumo Sacerdote que está descrito em Mateus 26:63-66. Se coloquem no lugar de Jesus vocês se acusam, e olhem por outro ângulo veja pelo ângulo o qual Jesus o Filho de Deus os vê quando vocês estão a julgar os outros que se consideram Filhos de Deus. Quem está no papel de verdadeiro filho? O que acusa ou o que está sendo levado à cruz?

Pastor Cristoffer Zilotti é fundador da Comunidade Abraça-me Curitiba. Envie suas perguntas para nosso colunista no email cristoffer_4@hotmail.com
 

Tags: 




Comentários

Apenas uma ressalva, o artigo

Apenas uma ressalva, o artigo classifica os cristãs como intolerantes e que perseguem homossexuais, como se nós cristão fossemos os verdadeiros inimigos deles, e em momento algum citou o islã, maior inimigo dos cristãos e dos homossexuais no Oriente Médio. Grande hipocrisia.

Comentar

Conteúdo relacionado