Bombando

O estudante de publicidade e ativista Guih Werneck, de São Paulo, publicou Domingo, dia 31, em seu perfil no Facebook, uma foto ilustrativa e um lindo texto contra a homofobia. Em estilo de carta a um homofóbico ele defende que as agressões não vencerão a liberdade. Conseguimos confirmar  que ele não foi vítima de agressão, e se trata de uma imagem ilustrativa mesmo para o texto que em si é um lindo manifesto. O post foi super compartilhado, e merece nosso destaque.
 
Confira:
 
Caro homofóbico,
Suponho que agora, depois de ter batido, surrado algum homosexual esteja um pouquinho mais feliz. Mesmo com dor pelo corpo todo, hematomas, nariz quebrado, sangue coagulado, marcas, costelas quebradas, mesmo sentindo toda a dor do mundo por ter sido espancado covardemente por você, ficamos felizes que tenha tido o poder imenso de te fazer um pouquinho mais feliz, ao menos, enquanto a surra durou. Você pode bater, socar, xingar, tirar nosso sangue, até matar, mas, tenha a certeza de que aquela sementinha que você queria arrancar e tornar nós igual a você, continua aqui, intacta. Ainda continuaremos te assombrando com o nosso rebolado, com as nossas roupas chamativas, com o fato de que amamos e sentimos tesão por outro homem, de cometer o crime inafiançável de andar de mãos dadas com outro homem no meio da rua. Sabe essa felicidade que você viu estampada em nosso rosto e que quis arrancar com socos e pontapés? Pois é, felizmente, ela continua aqui e não vai a lugar algum. Depois que a dor passar, que os ossos sararem, que nosso medo cessar, vamos continuar sendo gays, felizes, completos, e você? Aqueles minutos em que bateu em nós já passaram e com eles o sentimento de poder e invencibilidade se foram também, não é? Agora você voltou a se sentir o lixo que você é, voltou a sentir o vazio que te consome as entranhas, voltou a engolir todos aqueles sentimentos que você teima em esconder, não é? Percebemos, que toda a sua violência foi em vão, porque estamos mais fortes, mais confiantes. O que você quer, afinal, que nos intimide, fique com medo de apanhar de novo e pare de usar roupas chamativas, de andar de mãos dadas com nossos namorados, de beijar as pessoas que amamos, de amar outro homem, e nos transformar em você? Ganhamos mais forças para poder sermos mais felizes. E, enquanto formos felizes, com nossa coragem e nossas marcas da batalha, você continuará atolado na merda em que você afundou a sua vida e onde enterrou todas as suas chances de ser um pouco menos infeliz.
 
Quem ganhou, afinal?
 
(Foto ilustrativa.)
 




 

Caro homofóbico,Suponho que agora, depois de ter batido, surrado algum homosexual esteja um pouquinho mais feliz....

Publicado por Guih Werneck em Domingo, 31 de janeiro de 2016

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado