Curitiba sedia em Novembro congresso cristão que propõe a cura gay

Entre os dias 18 a 20 de Novembro, Curitiba sedia o 13º Congresso Nacional do Exodus Brasil sobre Sexualidade Humana, nas instalações da Igreja Batista do Bacacheri. O evento é dirigido a pastores e líderes de "ministérios de ajuda", pessoas de alguma forma “impactadas por problemas na área da sexualidade, e que desejam aprender mais sobre esse assunto, e também para homens e mulheres, acima de 18 anos de idade, que experimentam conflitos em sua própria sexualidade, e desejam receber ajuda nesta área”, diz o site do evento.
 
O grupo, filiado à Exodus Global Alliance, usa termos discretos mas propõe algo que merece atenção a socidade: a cura gay por meio da fé. O slogan da entidade internacional é um velho conhecido: “A mudança da homossexualidade é possível através do poder de Jesus Cristo”. Este era o slogan da Exodus Internacional ,organização fundada em 1973 com o propósito de acabar com os desejos homossexuais entre cristãos, que foi dissolvida em 2013 por seus membros. Seus principais membros pediram desculpas por causar dor e pregar que a homossexualidade não era bem vista aos olhos de Deus, encerrando o trabalho de 37 anos de cura gay promovido e criado pela entidade. 
 
“Muitos gays e Lésbicas acham que nasceram homossexuais. Não se lembram que escolheram conscientemente ser atraídos por pessoas do mesmo sexo. Por isso a lógica corrente diz que o homossexualismo deve ser genético ou hormonal, e não há nada que possa ser feito a respeito disso.  Tal idéia até parece lógica, mas não acreditamos que se fundamente na verdade. Evidências Científicas e Bíblicas não fornecem dados que comprovem que a pessoa nasce homossexual. Mesmo sendo profundamente praticado. Esse estilo de vida pode ser mudado”, diz o site do evento, que traz ainda a programação. Apesar de uma programação bem completa, o evento apresenta apenas a visão do grupo, apresentada por pastores e não especialistas acadêmicos da área.
 
Muitos dos mais de 250 ministérios fundados com o trabalho “evangelizador” da Exodus Internacional que vieram a seguir não quiseram abandonar o exemplo da entidade mãe e seguem pregando que a fé é o melhor remédio contra a homossexualidade, como se ser homossexual não fosse a vontade de Deus, ou fosse algo indesejado pela moral cristã, causando mais preconceito e rejeição de pessoas homossexuais na sociedade.
 
Depois de sucessivos escândalos de falsos ex-gays, e relatos de abusos dentro da entidade, o próprio presidente da Exodus Internacional, Alan Chambers, um ex gay, admitiu que ainda sentia desejos homossexuais e que o sofrimento causado aos jovens deveria parar. “É estranho ser alguém que foi igualmente machucado pelo tratamento da Igreja com a comunidade LGBTQ e ao mesmo tempo alguém que precisa pedir desculpas por fazer parte de um sistema de extrema ignorância que perpetuou esta dor”, disse Chambers quando encerrou a entidade. “Hoje, é como se tivéssemos acordado com um grande senso de como é doloroso ser um pecador nas mãos de uma igreja com ódio”, declarou ele.


Quem quiser conferir o evento, segue o link do site oficial: http://www.exodus.org.br/13o-congresso-do-exodus-brasil-curitiba2016/
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado