Aquele abismo secreto que habita em todos nós

Há uma frase do pensador alemão Friedrich Nietzsche que diz: “Quando você olha para dentro do abismo, ele olha para dentro de você”. Talvez por isso, ocupamos boa parte do nosso tempo nos cercando de certezas e esperanças, e pouco olhamos para o nosso lado obscuro, aquele lugar cheio de dúvidas paralisantes. Ocupamos o tempo e a cabeça evitando olhar para o interior profundo, traumas, ou discutir as nossas questões existenciais.
 
E, de repente, alguns talvez com mais frequência, as pessoas se pegam em um momento de baixa auto estima ou depressão. Outros fogem tanto do abismo que criam armadilhas para si mesmo e acabam encarando a verdade a força. Sim, o abismo também é a verdade: a morte que um dia virá, o amor que um dia acabará, a juventude que passará, decepções, arrependimentos, e outras questões que ignoramos com todas as nossas forças mas que fazem parte da vida. 
 
Mas o que o abismo vê quando te enxerga? Por isso é preciso não deixar o abismo se alimentar e crescer dentro de você. Você pode até olhar para o abismo e isso não te causar nenhum efeito, pois encará-lo, cedo ou tarde, isso acontecerá. Então, é primordial você se conhecer e saber quem é de verdade, saber que agiu por conta própria e não deixou o abismo te controlar, pois ele tem a força de te sugar para dentro dele. E o abismo não habita apenas em nós. São as energias negativas, pessoas que nos fazem mal, lugares pesados, que podem sugar nossas energias e fazer as nossas angústias aumentarem.
 
Podemos ser pessoas boas e assim atrair coisas boas e se afastar do abismo. Ou podemos ter comportamentos ilusórios que apenas nos colocarão frente ao abismo e teremos que trocar nossos olhares com ele e nos veremos de uma forma perturbadora. Todos nós temos a capacidade de perceber o que é melhor para nós em longo prazo, aquilo que não fere o outro e o que é justo. E assim construímos um legado, que nos dará forças no futuro quando estivermos frente a frente com o abismo. 
 
A depressão, infelicidade, comportamento compulsivo, tentativa de suicídio, síndrome do pânico, são situações que indicam que é preciso pedir ajuda. Não se deve ter vergonha de pedir socorro. Cerque-se de bons amigos e da família pois eles saberão quando você estiver perdendo essa luta. Ou procure uma pessoa com quem se sinta confortável em conversar, se abrir, seja um padre, um pastor, mas se possível um profissional.
 
O assunto depressão é pouco falado pois somos ensinados a não demonstrar fraquezas. A verdade é que todos temos buracos que são preenchidos de diversas maneiras, algumas maneiras paliativas mas que mascaram a profundidade destas angústias. Alguns não conseguem encontrar uma saída e por isso chegam a pensar em se entregar. Nenhuma situação é impossível de se resolver, talvez você precise apenas de um ponto de vista diferente na sua vida ou palavras de incentivo.
 
O Centro de Valorização da Vida oferece há 30 anos em Curitiba um telefone para que as pessoas conversem anonimamente sobre suas angústias, 24 horas por dia. O trabalho voluntário é feito por meio dos números 141, ou (41) 3342-4111. Ou acesso o chat no site deles: http://www.cvv.org.br/

 
 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado