Após ser rejeitada pelo pai, mulher lésbica é levada ao altar por presidente da empresa em que trabalha

Jennifer é uma funcionária lésbica do HSBC de Taiwan que não é aceita pela família. Namorando há 11 anos com Sam, Jennifer decidiu se casar com a companheira, mas não conseguiu o consentimento da família, muito menos o apoio do pai, que se recusou a subir no altar com a filha. A surpresa foi quando John Li, CEO da empresa em Taiwan, onde o casamento homoafetivo não é legalizado, prontificou-se a acompanhá-la até o altar.
 
É claro que o HSBC aproveitou para fazer um marketing em cima e gravou um podcast com Jennifer contando a história dos 11 anos de relacionamento com Sam. Ela revela, também, que o seu pai já tentou afastá-la diversas vezes da companheira, inclusive com ameaças. O vídeo foi divulgado pelo canal HSBC Now, no Dia dos Namorados por lá, comemorado em fevereiro, e é lindo. 
 
"O CEO John estava mesmo empolgado em me levar ao altar, (ele até) me aconselhou a não ficar nervosa e disse que andássemos devagar", contou. Como o casamento não é legalizado no país e há uma grande parcela conservadora, o casal revela que o evento foi mais simbólico para representar o amor das duas e para inspirar a comunidade LGBT do país a lutar por seus direitos e exigir respeito por suas diferenças.
 
Confira o video emocionante:
 


 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado