Conheça os vencedores do Oscar Gay e do Prêmio Pau de Sebo 2017

Já virou uma tradição a realização da premiação chamada de Oscar Gay. Há 26 anos, o Grupo Gay da Bahia, ONG de Salvador, homenageia celebridades e empresas amigas da comunidade LGBT com o Troféu Triângulo Rosa. Este ano, serão 31 premiados, entre eles estão Luciana Gimenez e a C&A. A instituição também premeia 12 inimigos da comunidade com o Troféu Pau de Sebo. 
 
O Triângulo Rosa era o símbolo usado nos macacões dos campos de concentração nazistas para identificar os homossexuais. Hoje, a comunidade se empoderou do símbolo e o ressignificou para transmitir orgulho. Uma das homenagens mais emocionantes deste ano é ao ambulante Luiz Carlos Ruas, 54 anos, que morreu tentando defender uma travesti e seu amigo homossexual de agressões de homofóbicos. O Comitê organizador das Olimpíadas do Rio de Janeiro, a Samsung e o Padre Fábio de Melo também figuram na lista de premiados.
 
Em contraponto, a ONG lembra o nome dos principais inimigos da comunidade em 2016 com o Troféu Pau de Sebo, lembrando que, apesar da homofobia, esta só os ajudou a cair em desgraça pública. O Bar Stuart, de Curitiba, está na lista por expulsar um casal de lésbicas. A filha de Silvio Santos, Patrícia Abravanel, também receberá o troféu por correio, por seu discurso “homossexualismo não é normal”.
 
Todos os premiados receberão um certificado e o troféu por correio. Confira todos os nomes:
 
 
TROFÉU TRIANGULO ROSA
 
 1.   Governo do Estado do Maranhão, pelo ereção do primeiro monumento gay em homenagem ao Índio Tibira, primeiro mártir vítima da homotransfobia; Assembléia Legislativa da Bahia por rejeitar projeto de lei instituindo o “dia do heterossexual”; Ministério Turismo do Governo Temer, pela divulgação de cartilha com dicas de bom acolhimento aos turistas LGBT e por receber representação de lideranças gays; Ministro Edson Fachin, do STF, por autorizar a participação da Defensoria Pública da União (DPU) como amicus curiae na Ação Direta de Inconstitucionalidade contra o Ministério da Saúde, devido à proibição de gays doarem sangue.
 
2.   Assembléia Legislativa do Ceará, pela aprovação do projeto que estabelece “diretrizes para o reconhecimento de uma política de combate a qualquer discriminação por raça, crença, orientação sexual ou identidade de gênero”; Câmara Municipal de Florianópolis, pela aprovação do projeto de lei que prevê multas e punições para agentes públicos, estabelecimentos e empresas que discriminarem  LGBT; Prefeitura de Macapá, AP, pelo pioneirismo em adotar o nome social para transexuais; UNEB, Universidade do Estado da Bahia, por abrir sindicância e afastar funcionário que discriminou transexual; Biblioteca Municipal Mario de Andrade, SP, pela mostra de filmes brasileiros com temática LGBT.
3.   In memoriam: Luiz Carlos Ruas, 54, ambulante espancado e morto no metrô de SP ao tentar defender gay e travestis; Sindicato dos Metroviários de SP pelo repúdio contra o assassinato do ambulante morto no  Metrô ao defender travestis e gay.
 
4.   Juiz André Augusto Salvador Bezerra, 42.ª Vara Cível de SP por declarar que “homofobia é uma verdadeira epidemia no Brasil”, determinando o pagamento de pensão à viúva do ambulante vítima de ataque homofóbico; Juiz Gilmar Ferraz Garmes, 2ª Vara de Família de Bauru,  pelo parecer favorável à ação de retificação de prenome e sexo de transexual sem obrigatoriedade prévia da cirurgia de redesignação genital; Juiz Fabricio Reali Zia, 2ª Vara Cível de Campinas, por determinar à boate Banana República pagamento de indenização por danos morais a uma transexual que foi obrigada a comprar ingresso masculino para entrar no estabelecimento.
 
5.   Lutadora baiana Amanda Nunes, por ser a primeira campeã mundial do UFC/Las Vegas a declarar-se lésbica assumida; Cantoras Luiz Possi e atriz Alessandra Maestrini, por assumirem-se bissexuais.
 
6.   Cantor e compositor pernambucano Galo Preto, 85 anos, em parceria com Wilson Freire, pela música “Homem com homem, não vira lobisomem; mulher com mulher, não vira jacaré, cada um ama como quer!”; Cantora Simony, pela participação no casamento comunitário que incluiu  casais gays no Centro de Tradições Nordestinas, SP.
 
7.   Luciana Gimenes, apresentadora do Superpop, por declarar: "Você pode não entender, pode não aceitar, não quer pra você, tudo bem, mas respeite as transexuais"; Atores heterossexuais que se manifestaram contra a homofobia, com beijos na boca e discursos: Mateus Solano, Cauã Reymond, Wagner Moura, Marcelo Serrado e Marcos Veras.
 
8.   Dom Fernando Pugliese, Bispo da Igreja Católica Brasileira de Maceió, pela celebração de cerimônia religiosa de matrimônio de casal gay; Padre Fabio Melo, por posar ao lado de travesti e denunciar em pregação a hipocrisia dos lgbtfóbicos; Padre Roberto Francisco Daniel, afastado da Igreja Católica, por declarar que “se Jesus se fizesse carne hoje, seria na pele das minorias como no caso da comunidade LGBT.”.
 
9.   Comitê organizador da Olimpíada Rio 2016, pela inclusão de transexuais na programação cultural e reconhecimento do nome social nos crachás das voluntárias trans.
 
10. Samsung, uma das patrocinadoras oficiais das Olimpíadas Rio 2016, pelo beijo gay na  campanha “desafiar barreiras!”; C&A pelo comercial do dia dos pais com casal gay; Agência de Publicidade AlmapBBDO pelas campanhas simpatizantes à cidadania LGBT.
 
TROFÉU PAU DE SEBO
 
 1.   Prefeito de Ariquemes, Thiago Flores, RO, por mandar arrancar páginas e proibir livros escolares que tratam da diversidade familiar, casamento homoafetivo e gênero.
 
2.   Faculdades Integradas Aparício Carvalho, Porto Velho, RO e prof. Umberto Gonçalves Ribeiro por recusar chamar pelo nome feminino a uma acadêmica transexual: foram condenados a pagar R$ 10 mil de indenização.
 
3.   Bar Stuart, Curitiba, por expulsar um casal de lésbicas dessa tradicional casa paranaense.
 
4.   Cantora Baby Consuelo pelo discurso homotrasnfóbico  no Desfile das Kengas, no Carnaval de  Natal: “Todo homem é homem! Faltou aos gays e às travestis uma boa mulher maravilhosa”.
 
5.   Cantor Leo Santana, que no carnaval de Salvador disse no seu trio elétrico: “Eu respeito todo tipo de sexualidade, tenho fãs gays e não tenho problema com isso, mas, na moral, eu não entendo, tanta mulher bonita nesse arrastão e tem homem com homem que fica aí se beijando”.
 
6.   Pastor Ezequiel Teixeira, secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos do RJ, por fechar quatro centros de assistência à população LGBT e declarar-se contra o casamento homoafetivo e defender a cura gay, comparando a homossexualidade à Aids e câncer; Pastor Milton França do Templo Batista Bíblico Salém, em Porto Sauípe, BA, por fixar e recusar retirar cartazes nas paredes da igreja: “Se hum homem tiver relacionamento com outro homem, os dois deverão ser mortos por causa desse ato nojento; eles serão responsáveis pela sua própria morte”; Cantora gospel Ana Paula Valadão, por criticar as lojas  C&A pela mistura dos gêneros em sua publicidade.
 
7.   Apresentadora Patricia Abravanel, filha de Silvio Santos, por dizer que “homossexualismo não é normal”.
 
8.   Benedito Rui Barbosa, autor da novela Velho Chico por declarar: “Odeio história de bicha. Pode existir, pode aceitar, mas não pode transformar isso em aula para as crianças. Tenho dez netos, quatro bisnetos e tenho um puta orgulho porque são tudo macho pra cacete.”.
 
9.   Mac Bin Laden, funkeiro, por declarar-se contra casamento homoafetivo.
 
10. Irmãos Piologo, do programa humorístico Partoba, no Multishow,  por filmarem um menino que tinha as orelhas violentamente  puxadas por um adulto, enquanto assistia ao filme High School Musical, com os dizeres: "Ensinando carinhosamente pro meu sobrinho que esse musical não é filme de HOMI!!!"

 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentários

Comentar

Conteúdo relacionado