Dia internacional da Mulher: Travesti é encontrada morta em Laranjeiras do Sul

Uma travesti foi encontrada morta embaixo da passarela da Praça do Cristo, em Laranjeiras do Sul, no Paraná, na manhã de hoje, 8 de março, Dia Internacional da Mulher. A identidade ainda não foi revelada e a causa da morte não foi identificada, apesar de os guardas que encontraram o corpo afirmarem não ter sinais de violência e que aparenta ter morrido de motivos naturais.
 
Laranjeiras do Sul é uma cidade de cerca de 30 mil habitantes que fica na região Centro-Oeste do Paraná. O simbolismo da morte da travesti assusta. Além de ser encontrada morta no Dia Internacional da Mulher, seu corpo estava na Praça do Cristo, que faz referência à comunidade cristã da cidade. O Cristianismo extremista costuma perseguir travestis e transexuais com discurso moralista. Por conta disso, muitas famílias não aceitam filhas travestis e transexuais, sendo elas obrigadas a saírem de casa e muitas vezes se sujeitarem à prostituição ou morarem nas ruas.
 
O corpo foi encontrado quando um Guarda Municipal fazia a ronda de reconhecimento e foi encaminhado ao Instituto Médico Legal para testes toxicológicos. Moradores da região afirmam ter visto a travesti ingerindo bebida alcoólica todos os dias desde domingo, ela teria chegado na cidade no último sábado quando foi vítima de agressão após confusão já na rodoviária da cidade. Ela havia denunciado esta semana ter sofrido uma agressão por parte de um grupo de jovens. Acredita-se que era moradora de rua e morava no local onde foi encontrada morta. 

Somente em 2017, 18 transsexuais e travestis foram vítimas da transfobia no país. O Brasil é o recordista mundial de assassinatos e mortes em razão do preconceito social aos LGBTs no mundo. Em 2016, 340 LGBTs perderam a vida por conta do preconceito segundo relatório do Grupo Gay da Bahia que identifica apenas os casos reportados na imprensa.

 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado