Prêmio reconhece trabalhos educativos para a Diversidade em todo o Brasil

Em comemoração aos 25 anos do Grupo Dignidade, a ONG premiará 11 iniciativas na noite do próximo dia 17 de março, em Curitiba. O Prêmio Educando para o Respeito à Diversidade selecionou iniciativas de todo o país que incentivam o debate sobre gênero, sexualidade e diversidade. A expressão de ordem é o respeito no ambiente educacional brasileiro. A premiação acontecerá na Sociedade Thalia e conta com parceria do Instituto Brasileiro de Diversidade Sexual (IBDSEX).
 
Em sua terceira edição, o evento contará com mais de 300 espectadores. Entre os premiados estão publicações, teses acadêmicas, coletivos e festivais universitários e projetos pedagógicos de seis estados diferentes. A premiação foi idealizada pela rede internacional de educadores, a GALE - Aliança Global para Educação LGBT. Os premiados receberão um troféu personalizado e um pin comemorativo.
 
A comissão que selecionou as iniciativas vencedoras foi composta por David Harrad, presidente do IBDSEX; a professora Dra. Araci Asinelli da Luz; o professor Dr. Sérgio Junqueira; a professora Marise Félix; e o professor Dr. Toni Reis.
 
Confira as Iniciativas selecionadas este ano:
- A princesa e a Costureira (publicação); Janaína Leslão; Guarujá-SP
- Entre Migalhas e Direitos (publicação); Fabrício Marcelo Vijales; Nova Hamburgo-RS
- Festival das Diversidades do Coletivo LGBT Prisma UFABC; Coletivo LGBT Prisma da Universidade - Federal do ABC; São Bernardo do Campo e Santo André-SP
- Histórias de Maria: Escola (publicação); Paula Regina Costa Ribeiro, Joanalira Magalhães e Juliana Rizza; Rio Grande-RS
- LEDi - Laboratório de Estudos em Educação e Diversidade (projeto pedagógico); Colégio Pedro II; Rio de Janeiro-RJ
- Longe Demais das Capitais: Distâncias e Desigualdades (tese); Eliana Teresinha Quartiero; Porto Alegre-RS
- O preconceito contra diversidade sexual e de gênero em escolas públicas de ensino médio brasileiras (dissertação); Juliana Ledur Stucky; Porto Alegre-RS
- Projeto Literatura e Diversidade Sexual (projeto no ensino médio); Roberto Muniz Dias; Brasília-DF
- Uso do nome social nas escolas do Paraná (política pública); Secretaria de Estado da Educação do Paraná; Curitiba-PR
- Visibilidade Trans / Coisa da Laysa; Laysa Machado; São José dos Pinhais-PR
- Vozes da Igualdade (produção audiovisual); Anis – Instituto de Bioética; Brasília-DF
 
Além dos trabalhos premiados, a organização vai fazer menção honrosa a outros dois trabalhos. A publicação “Amar é o verbo que rima com Paz”, de Ana Carolina Soares (Goiânia/GO), e o estudo “O avanço no reconhecimento legal dos direitos LGBT”, de Cristiano Sousa, Jéssica Maranho, Kamila Silva, Simone Adams e Tarcila Garcia, todos de Curitiba.
 
Sobre a GALE
A GALE é uma aliança internacional voltada exclusivamente para a educação LGBT. Formada através da união da comunidade de educadores com o objetivo de promover a inclusão de pessoas lésbicas, gays, bissexuais, negra, transexuais, por meio do compartilhamento de conhecimento na área da educação. 

 
 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado