Gerente do Itaú é demitido depois de postar fotos beijando o namorado

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região fez uma denúncia contra o Banco Itaú por demitir um funcionário por motivação homofóbica. Segundo o órgão de representação, o gerente demitido, que teve sua identidade preservada, era exemplar, sempre batendo metas, ganhando 10 prêmios por metas no período de um ano e seis meses que trabalhou lá. Ao voltar de férias, foi demitido após postar fotos beijando seu noivo. 
 
O gerente contou que já havia sido repreendido pelas roupas e ternos que usava que, segundo a empresa, eram inadequados para o cargo. Outra repreensão partiu por conta da maneira mais enfática que o funcionário comemorava o cumprimento das metas e as bonificações recebidas. Segundo o funcionário, ele nunca escondeu a sua orientação sexual e, por conta disso, sempre foi repreendido.
 
O limite aconteceu quando ele voltou de férias. Foi chamado na sala do gestor que anunciou a sua demissão por “comportamento inadequado”. Ele relata que nas férias postou vídeos e fotos beijando o noivo em suas redes sociais para comemorar o noivado recente. “Eu me senti profundamente indignado, um banco desse tamanho ainda usa homofobia como critério de demissão, e não os resultados dos trabalhadores”, explicou.
 
Ao acionar o sindicato, o ex-gerente afirmou que não deseja voltar a trabalhar na rede, mas que gostaria que a empresa fosse punida para aprender a lidar com a diversidade. Segundo o Sindicato, o Itaú enfrenta outras denúncias pelo mesmo motivo e por demitir pessoas com deficiência física. 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado