ONG canadense salva a vida de 31 homens gays da Chechênia

A ONG canadense Rainbow Railroad afirma ter resgatado um número de 31 gays da Chechênia, na última sexta-feira, 1° de setembro. Em parceria com a também organização LGBT Network, eles se encarregam de arrumar passaportes de emergência e planos de viagens para que os refugiados se instalem no Canadá.

Desde que foram divulgadas as primeiras notícias de que gays estariam sendo presos, torturados e mortos no país, desde abril deste ano, as duas ONGs vem juntando fundos e trabalhado em conjunto para ajudá-los a escapar da opressão e violência. O diretor da Rainbow Railroad, Kimahli Powell, fez uma viagem ao país, onde disse ter entrado em contato com mais de 140 LGBTs, sendo que 70 já foram resgatados. No entanto, muitos ainda aguardam ajuda, permanecendo escondidos em locais ditos “seguros”, enquanto esperam. Além disso, ele diz que “boa parte dessas pessoas são muito jovens, foram obrigadas a deixar suas casas, escolas, empregos, e não sabem falar inglês. Será preciso construir uma comunidade para elas”.
 
Desde abril, veículos de comunicação ao redor do mundo, começaram a anunciar que o atual presidente da Chechênia, Ramzan Kadyrov, teria prometido eliminar todos os gays da região até o inicío do Ramadã, mês sagrado do Islã, que começa a ser celebrado no dia 26 de maio. Entretanto, quando perguntado sobre o assunto, ele disse ser ”impossível, já que não existem tais pessoas em seu país, e mesmo se existissem, as próprias famílias deveriam se encarregar de dá-los um fim”, afirmou.
 
Apesar de ter vindo à tona recentemente, a diretora de programa russo da Organização Human Rights Watch, Tanya Lokshina, diz que a violência não é novidade no país: “autoridades chechênias tem cometido execuções, desaparecimentos forçados, tortura e humilhação a LGBTs, há pelos duas décadas”, afirmou.
 
Enquanto isso, só nos resta rezar e aguardar que as coisas melhorem, e mais pessoas possam ser resgatadas.
 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado