Banheirão e pegação gay são temas de exposição em museu da Alemanha

O Museu Schwules, Museu da Homossexualidade, localizado em Berlim, na Alemanha, está com uma exposição sobre o sexo gay em banheiros públicos. A exibição "Banheiros Públicos: Assuntos Privados" é composta por fotos de autoria do fotógrafo francês Marc Martin, feitas em banheiros públicos com modelos que incitam as fantasias masculinas e vai até o dia 05 de fevereiro. 

Marc Martin já declarou que sua inspiração vem de suas próprias experiências, quando teve encontros amorosos em banheiros públicos. “Estes lugares, onde os homens estavam constantemente indo e vindo, eram fundamentais na minha sexualidade, despertaram meus desejos e extinguiram minha curiosidade.”, disse o artista para a Gay Star News. O fotógrafo considera ainda que os banheiros públicos, para muitos homens gays, é um sinônimo de espaço vergonhoso. No entanto, para Marc, o banheiro é um local de exercício da liberdade sem julgamentos. A mostra possui também inspirações de artistas como Jean Genet e Rimbaud e estará em cartaz no Museu Sckwules até 5 de fevereiro de 2018. Os eventos da exposição ainda contam com palestras do historiador de cinema e jornalista Marc Siegel, com exibições de filmes.
 
"Não devemos pensar que o sexo nos banheiros públicos é completamente relegado ao passado", diz Siegel. Para este artista, o sexo no banheiro ainda é muito praticado como uma forma de libertação de diversos dogmas. Embora muitos encontros se realizem através de sites e aplicativos, o banheiro não exige nenhum tipo de identidade ou flerte, basta que as pessoas estejam de acordo. Siegel ainda compreende que a exposição faz uma provocação sobre as mudanças do espaço urbano, para pensar em como a privatização e vigilância desses locais interfere no uso do espaço público.
 
Para o Dr. Kevin Clarke, representante do Museu Schwules, existe a necessidade de homens gays para se encontrarem em lugares secretos, como valorização de um aspecto da história gay, mesmo que faça alusão à um período de repressão. O contexto de se esconder promove uma certa sensação de perigo, o que aumenta a excitação sexual. "Portanto, é importante para nós, como museu, apresentar este tópico à uma geração mais jovem acostumada a Grindr e outras aplicações para que possam entender como os homens homossexuais organizaram sua vida sexual décadas atrás, mas também para deixar claro os perigos que enfrentavam da polícia, criminosos e chantagistas.”, declarou Clarke.
 
Toda a exposição contou com o apoio e patrocínio pelo Serviço de Transporte Público de Berlim, a Berliner Verkehrs-Gesellschaft (BGV). Comumente, o transporte público é um dos maiores fornecedores de banheiros públicos para seus usuários. A maioria dos banheiros da BGV foram desativados em 1990, mas a empresa forneceu as chaves para o fotógrafo Marc Martin que fez fotos incríveis. A logo da empresa de transporte está estampada nos folders e livros de divulgação da exposição que, pelo viés gay, não é comum em boa parte do mundo, muito menos com o apoio de empresas de serviço público. 

 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado