Conheça Leandrinha Du Art, ativista trans e cadeirante de Minas Gerais

Leandrinha Du Art, 22, é uma mulher trans, fotógrafa, blogger e youtuber da cidade de Passos, em Minas Gerais.  A jovem é portadora da Síndrome de Larsen, uma condição rara que atrapalha o desenvolvimento de seus ossos. Por outro lado e apesar de todas as dificuldades, Leandrinha é um exemplo de força e autoestima. Nas redes sociais, diante de seus milhares de seguidores, a fotógrafa usa sua imagem como forma de ativismo para inspirar outras mulheres a se amarem. “Eu quero que outras mulheres me olhem e pensem: 'ela está bem com ela mesma, por que eu não posso?”, disse. 
 
A mineira passou boa parte de sua infância no hospital, devido à sua síndrome. Ao todo, Leandrinha passou por mais de 20 cirurgias para corrigir as distorções ósseas causadas pela doença. A jovem construiu sua força desde muito cedo, pois devido aos tratamentos de saúde, teve que lidar com muita dor e risco de vida. 
 
Quando entrou na adolescência, a youtuber começou a sentir vergonha do próprio corpo. Como uma jovem no início de suas descobertas, Leandrinha não se identificava com a imagem que via no espelho e então passou a usar roupas largas para que a má formação de seus braços não fossem percebidas. Nessa mesma época, não se identificava mais como menino, começando a entender sua transição de gênero. Na escola, a opressão era forte e Leandrinha virou alvo de violência verbal e psicológica, não só como cadeirante, mas também como alguém que estava descobrindo sua transexualidade. 
 
Sozinha no meio escolar, Leandrinha sabia que não tinha atração por meninas, apenas desejava ser como elas, o que piorou a relação da jovem com seu corpo. Aos 17 anos, no entanto, sua auto estima começara a mudar. Um outro jovem, considerado o mais bonito e almejado da escola, demosntrou interesse em beijar a estudante, que não aceitou ficar com o rapaz mas entendeu que, se o mais bonito da escola sentia atração por ela, então ela mesma podia começar a amar seu corpo. Depois desse episódio, Leandrinha começou a se comportar de forma segura, mostrando mais seu corpo e se assumiu como gay. A transição não começou nesta época, porque ainda faltava muita informação sobre o assunto, mas a jovem sempre teve o apoio dos pais. 
 
Sobre sua sexualidade, a fotógrafa afirma que é livre. Ela se relaciona com quem quiser e faz disso um momento de confirmação de sua autoestima e amor próprio. Com sua coragem e segurança, Leandrinha foi conquistando cada vez mais pretendentes, atraídos justamente por sua afirmação de ser ela mesma. A jovem apenas lamenta que as pessoas cadeirantes são vistas por alguns como coitados, que não têm uma vida sexual ativa ou plena, mas ela, além de se relacionar sexualmente com quem desejar, ainda escreve contos eróticos. 
 
Hoje, Leandrinha faz sucesso na internet com suas roupas diferentes, seu cabelo colorido e suas poses fotográficas. A mineira ainda dá dicas de moda e possui um canal no youtube sobre assuntos variados. Ativista LGBT, a jovem participa de reuniões e conselhos sobre a causa na sua cidade e é líder de uma organização de apoio às pessoas com necessidades especiais. “Eu escolhi ser feliz e espero inspirar muitas mulheres a fazerem essa escolha.”, disse. 

 
Conheça mais sobre Leandrinha Du Art neste vídeo: 

 


 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado