Paraná inicia formação da Rede de Atenção a Casos de Violação de Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais

A Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos do Estado do Paraná, SEJU, por meio de seu departamento de Direitos Humanos e Cidadania, DEDIHC, convocou a formação da Rede de Atenção a Casos de Violação de Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT), a primeira do gênero no país. O projeto é um conjunto de ações e políticas que visa dar maior apoio ao público LGBT, principalmente aqueles que estejam em situação de risco ou vulnerabilidade social, por conta da violência, e é uma demanda antiga da comunidade LGBT local. 
 
Para iniciar as ações, haverá uma cerimônia para assiinatura do Protocolo de Intenções na qual haverá o apoio de entidades importantes como o Ministério Público do Paraná, a Defensoria Pública do Paraná, a Ordem dos Advogados do Brasil e, no âmbito municipal, a Prefeitura de Curitiba. A Assessoria da Diversidade Sexual, da Assessoria de Direitos Humanos da Prefeitura de Curitiba idealizou e articulou a criação da rede inédita, necessária para as ações do município em parceria com as instâncias estaduais. Todo o trabalho de elaboração e estruturação ficou a cargo da do setor LGBT do Departamento de Direitos Humanos e Cidadania, DEDIHC, da SEJU.

O processo será acompanhado de perto pelo Ministério dos Direitos Humanos que pretende ampliar o trabalho paranaense a nível nacional. O esforço vem em boa hora, uma vez que este ano o Paraná registrou o recorde de 20 assassinatos de LGBT. A cerimônia acontecerá no dia 18 de dezembro, às 14 horas, no Mini Auditório do Palácio das Araucárias e contará com diversas autoridades em um momento histórico. O endereço é Rua Jacy Loureiro de Campos, s/n - Centro Cívico, Curitiba. 

 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado