Exposição “Tarja Preta” traz retratos de personalidades LGBT no Museu da Diversidade Sexual em São Paulo

A exposição “Tarja Preta” abriu no dia 24 de janeiro e apresenta retratos de importantes personalidades LGBT do Brasil. A mostra é formada pelas obras da fotógrafa Vania Toledo com imagens feitas nos anos 70, 80 e 90. Todas as imagens remetem às ações culturais na cena LGBT de São Paulo, formados por artistas como o cantor Ney Matogrosso, a escritora Cassandra Rios, o estilista Clodovil, cartunista Laerte, Leo Moreira, Luana Hansen, João Silvério Trevisan, As Bahias e a Cozinha Mineira, Karina Dias e Jean Claude Bernadet. A mostra é uma provocação sobre os papéis de gênero e sexualidade dentro das expressões culturais e artítiscas da época em que foram produzidas. 
 
“Meu vício é gente. Gente atuante, libertária, gente que produz e faz arte, que gosta de viver como eu. Por isso ou por aquilo, sempre fotografei pessoas assim, com esse perfil. Sou contra tudo o que é muito correto, muito confortável. Minha zona de conforto é a interrogação, é procura eterna pelo novo”, diz a fotógrafa Vania.  
 
O nome da exposição, “Tarja Preta”, sugere a exaltação do que é diferente, considerado impróprio pela sociedade. “A tarja preta, que tanto pode ser medicamento para controlar o que se diz loucura quanto um mecanismo de censura imagética, é a barreira a ser superada, escancarando o que está por trás, que no fim das contas nada mais é do que humano”, explica Luis Sobral, diretor da Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA).
 
A exposição fica em cartaz do dia 24 de janeiro até o dia 5 de maio de 2018 com curadoria de Diógenes Moura. O Museu da Diversidade Sexual fica na Estação República do Metrô, piso mesanino, localizado na Rua do Arouche, 24, bairro República. O local funciona de terça a domingo entre 10h às 18h. A entrada é gratuita. Maiores informações pelo telefone (11) 3339-8162.

 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado