Autores Convidados

O mínimo que você precisa saber antes de desistir de um relacionamento

Um pedaço de papel; Um carimbo de firma reconhecida; Dois anéis; E um padre no meio pra dizer Amém. Isso é casamento – não amor.
 
Amar não é algo tão simples como parece.Passamos toda uma existência buscando porto seguro nos relacionamentos, terra firme no coração de terceiros e exigindo do nosso parceiro uma solidez decretada numa cerimônia que não passa de um ritual.




O Casamento Civil Igualitário

Acreditamos que respeito e tolerância são comportamentos bem diferentes. O respeito é um direito de todos enquanto cidadãos, considerando que perante a lei somos todos iguais e isso é abordado na Constituição Brasileira, que em seu artigo 3, parágrafo IV diz: “promover o bem de todos, sem discriminação de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”.




O Direito de Amar

Junho de 2013 não surpreendeu lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros (LGBT). No começo do ano passado, tod@s já haviam tomado as ruas para protestar contra o fato do fundamentalista Marco Feliciano ocupar a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Na verdade, todos os anos milhões de LGBTs brasileiros ocupam o espaço público com paradas do orgulho LGBT para celebrar o levante de Stonewall e reivindicar direitos negados no resto do ano.



Política para Todos

De acordo com dados divulgados pelo Grupo Gay da Bahia, a mais antiga associação de defesa dos direitos humanos dos homossexuais no Brasil, ao menos 312 gays, lésbicas e travestis brasileir@s foram assassinad@s em 2013, o que equivale a uma média de um homicídio a cada 28 horas. Não obstante, o estudo revela que o Brasil segue como campeão mundial em homicídios de homossexuais: de cada cinco gays ou transgêneros assassinados no mundo, quatro são brasileiros. E é contra essa violência que lutamos.




Só a luta muda a vida

Nós temos lado e isso é importante dizer. Uma candidatura representa muito mais do que uma forma institucional de concorrer a um cargo público nas eleições: ela deve expor as ideias defendidas ao longo dos anos, que estão primeiramente nas ruas e, por demanda popular, chegam às urnas. Escolhemos estar do lado daqueles que são oprimidos cotidianamente e não temos nenhuma vergonha de assumir isso. Não temos vergonha em dizer que somos LGBT, que somos indígenas, sem-terra, sem-teto, que somos negros e negras, moradores de favelas, somos mulheres.



Na luta pelos direitos e pela dignidade LGBT, tem PSOL!

A candidatura Leandro Dias (PSOL PR), é uma candidatura coletiva, de um partido que sempre teve na luta LGBT, desde sua fundação. Por isso, defende as pautas apresentadas pelo movimento LGBT, e pelo acúmulo que o setorial LGBT do partido tem.

Para nós do PSOL, a defesa dos direitos humanos e algo primordial. Hoje vemos que a política se tornou um grande negocio, onde se negociam ate os direitos básicos das pessoas LGBTs, das mulheres, dos negros e das negras, dos trabalhadores e das trabalhadoras, e da juventude.




Porque você não está casado...

Você não passa de uma fantasia virtual, se acha a Madonna, tem síndrome de Peter Pan, é desesperado e se parece um garoto de programa, digno de capa de revista.

 
A vida moderna, o estilo de vida do novo milênio e a era da internet modificou nossas vidas afetivas tornando ainda mais complicada a incessante busca pela alma gêmea. As pessoas têm dado menos valor à prática do casamento, da vida a dois e a maioria nem se quer acredita mais em amor.



Um Carnaval para não esquecer

Não foi surpresa, nem novidade. 
Fernando riu alto.
Chegava a ser um esculacho.
Era a mesma coisa, toda vez que chegava o Carnaval.
Aquela seria a última vez. De verdade.
 
Perdoar sequer chegava a ser uma possibilidade.
Olhou para o espelho com a superioridade que os seus 1,80m absolutamente sarados conferiam, e jurou:
- Esse ano ele me paga!
 
Vestiu a fantasia cuidadosamente preparada:



Respeito

Na minha adolescência, sofri e foi desrespeitado muito por ser gay, em função da ignorância dos outros. Levaram-me em tudo quanto é lugar em busca de uma suposta “cura”: no médico, na igreja católica, na igreja evangélica, no centro de umbanda, no bordel... até me fizeram tomar leite de égua no colostro, na crendice de que eu viraria “macho”.  Tudo em vão, continuei e continuo sendo gay. 
 
A experiência que tive na adolescência foi um dos fatores que me motivou a lutar pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT).



Tire seu voto do armário

"Tire seu voto do armário" é slogan de campanha do candidato Everlei que concorre a Deputado Federal pelo Rio Grande do Sul.
 
Everlei é o primeiro vereador gay assumido eleito no interior do Rio Grande do Sul. Atualmente preside a Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores de Cruz Alta e coordena o Movimento LGBT do PSB Gaúcho. Além disso, é fundador do Grupo Diversidade Cruz Alta e por duas vezes indicado ao Prêmio Estadual de Direitos Humanos na categoria Defesa dos Direitos da População LGBT.