Blog do Johan

Allan Johan

Os estereótipos do mundinho

“A drag a gozar” é um vídeo de humor feito pelo diretor Humberto Mauro e que foi o grande vencedor do Show do Gongo 2007 do Rio de Janeiro, organizado pelo site Mix Brasil, que está disponível no site Youtube. A paródia é baseada na música “Velha a fiar” e trabalha com os personagens clássicos do mundinho gay, da drag queen ao padre gay, até o gay que continua no armário. Com uma montagem moderna e participação especial da drag queen Thália Bombinha, o vídeo é uma preciosidade no humor e de criatividade.




Barigui sitiado

Apartheid social
Não precisa ir muito longe para se ver que temos sérios problemas morais quando falamos nas diferenças entre classes sociais no Brasil. Em um passeio dominical pelo Parque Barigui, é possível observar o que acontece quando as pessoas saem de seus lugares ditos apropriados e invadem o espaço que não lhes pertence, segundo os muros invisíveis que existem em todas as cidades e dividem os bairros nobres e os subúrbios.




Os enrustidos

Eles são gays, não tocam muito no assunto e inventam mil mentiras. Sentem um certo medo ou vergonha de serem homossexuais. Alguns são bissexuais mas gostam é de homem, outros, dizem ser uma fase. No meio gay, comenta-se que eles estão “se descobrindo”. Muitos acabam se casando com mulheres e continuam com vida dupla. Bem-vindo ao confuso mundo dos enrustidos.




Falso Heterossexual e o novo homem

Homem que é homem não chora, já ensinava o pai machista. O novo homem heterossexual não tem problemas com sua sexualidade, convive com homossexuais e ainda respeita as mulheres. Misoginia, ou seja, raiva inconsciente ou mesmo consciente de mulheres, indica algum problema sexual. A homofobia, aversão aos gays, também mostra que a pessoa se sente insegura ou incomodada quanto ao seu próprio umbigo.




Sex and the island

Mudanças
Como amor de verão, me apaixonei por Florianópolis. Já havia passado muitos verões por aqui mas desta vez resolvi ficar. Deve ser o novo ar cosmopolita da cidade, seu povo carinhoso ou mesmo aquele frenesi da temporada. Não é preciso ter carro por aqui, pelo menos se você mora no centro ou na famosa Beira Mar Norte, e a boa forma de todos te obriga a se cuidar.




Pelo fim do reducionismo sexual


Em tempos em tempos, o próprio movimento homossexual esbarra em uma questão que reforça preconceitos e fortalece o conceito pregado pela sociedade de que existem grupos distintos quando o assunto é sexo. Se você faz sexo com pessoas do mesmo sexo que o seu, você é homo; Se faz com o sexo diferente, é hetero; Se faz com os dois, é bi. Essa classificação nasceu na Grécia antiga, onde tudo era rotulado para que o homem também pudesse ser colocado como tipo “especial” entre as espécies.




Um convite à Intolerância

Desde o meu primeiro dia de aula, na Universidade Tuiuti do Paraná, abri minha sexualidade a todos os meus amigos de classe, na primeira oportunidade, que foi aquele famoso “o que você faz da vida”... Saí dizendo que eu coordenava um projeto de prevenção de dsts e aids, em um grupo gay. Não precisou muito e as pessoas entenderam que eu era uma pessoa que me posicionava a respeito da questão da minha sexualidade, que não tolerava brincadeiras ou preconceitos avulsos contra homossexuais.




Giramundo - Aprenda a desacelerar

O mundo está em um ritmo alucinante. É tanta informação que 24 horas parecem pouco tempo para um dia. Sempre tem algo a mais para ser feito, que deixamos para amanhã. Parece que a Terra gira mais rápido, que o ano acaba mais cedo. E já passou, quando nos damos conta, já era. Não, isso não acontece só com você. Já é agosto, mês oito. Faltam mais quatro meses para o fim do ano. Este ano voou.




Viva a sua realidade

O tema para este texto veio de uma conversa com meu melhor amigo, quando discutíamos um documentário de auto-ajuda que assistimos. O filme, chamado “O Segredo”, conta como é possível atingir a realização pessoal por meio do pensamento positivo, além de outras técnicas para atrair o que se deseja. Segundo o filme, a maioria das pessoas faz o contrário, por isso, jamais estão satisfeitas com suas vidas.




Bater em puta (negro, índio e veado) pode!

Cinco jovens agrediram gratuitamente a empregada doméstica Sirlei Dias Carvalho Pinto, 32, na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio de Janeiro na semana passada. Eles estão presos, localizados por meio da denúncia de um taxista que passava no local. O último se entregou nesta segunda-feira. Sirlei estava esperando seu ônibus quando os rapazes a derrubaram e a atingiram com socos e pontapés. Como justificativa, na delegacia, alegaram que acham que ela era uma dessas “vagabundas”. Os rapazes ainda roubaram a bolsa da moça.




Matou por quê? Por que matou?

Quando eu era pequeno e ainda não sabia o que queria da vida, ou tinha certeza de nenhum dos mil sentimentos que ainda amadureciam, eu cantava a música de Gonzaguinha a plenos pulmões: “Viver e não ter a vergonha de ser feliz”, dizia. Esta parte é seguida pela afirmação de que seríamos eternos aprendizes nessa vida. A música também começa de maneira genial “Eu fico com a pureza da resposta das crianças: é bonita, é bonita e é bonita...”




Sexo com menores – crime ou tabu?

Doutor é pego em banheiro com menor
Um professor doutor da UFPR esteve preso na semana retrasada, ao ser pego com um jovem de 15 anos em um banheiro de um shopping center da cidade. A prisão foi no dia 11/04. A polícia foi chamada pela segurança do estabelecimento e os dois foram encaminhados ao Núcleo de Proteção da Criança e do Adolescente, da Polícia Civil. O jovem ainda estava com o uniforme escolar. O ocorrido se encontra em inquérito policial e, por envolver um menor, é mantido sob sigilo.




Contos eróticos do absurdo

Resolvi colaborar escrevendo um pouco com o bom início da semana dos leitores, inspirado pela minha última visita ao MON – Museu Oscar Niemeyer, (e sem esquecer do fato de ter publicado NiemAyer na última revista, o que me irritou muito) e em razão da exposição do movimento Fluxus, que é realmente maravilhosa, que vi no museu.




O legado de Da Vinci

Nas primeiras páginas do livro O CÓDIGO DA VINCI, o autor Dan Brown revela: Leonardo Da Vinci era gay. Isso, todo mundo sabia. Depois de ler o livro acabei descobrindo que entre a lista sugerida pelo autor dos portadores maiores do segredo da linhagem secreta de Jesus estavam nada mais nada menos do que cinco homossexuais famosos na história: Sandro Filipepi - mais conhecido como Botticelli, Leonardo da Vinci, Isaac Newton, Claude Debussy e Jean Cocteau. Além de citar o escritor inglês Alexander Pope, também gay.




Ter bom senso é melhor que ter consciência

Políticos corruptos, corrupção generalizada. Assassinatos violentos, violência contra crianças e idosos. Preconceito velado, discriminação escancarada. Pai que mata filho, filho que mata pai, famílias inteiras mortas. O mundo realmente chegou a um ponto em que não se pode mais esperar que as outras pessoas ajam de acordo com suas consciências. Hoje, já não se pode mais afirmar que tudo isso é fruto de um jornalismo e denuncismo maior, que sempre existiu. O caos existe, a confusão é real.




Páginas