Para Pensar

Arthur Virmond de Lacerda Neto

A homossexualidade em Platão

Platão nasceu na Grécia, em 427 antes de Cristo, viveu oitenta anos e escreveu inúmeras obras, sob forma dialogada, em que Sócrates corresponde, geralmente, ao principal interlocutor. No diálogo “O banquete”, Platão trata do amor, mediante os diálogos dos partícipes de uma ceia, que intervém sucessivamente, cada qual expondo a sua teoria a respeito. Assim, manifestam-se (pela ordem) Faidros, Pausânias, Erixímacos, Aristófanes, Agatão (o anfitrião), Sócrates e Alcebíades.




Homossexualidade: pela sua aceitação

É mesquinho ocupar-se da sexualidade alheia: se alguém é homo, bi, hetero, é algo que respeita à privacidade de cada um; assim como a condição hetero de alguém corresponde à sua privacidade, assim, também, a condição homo ou bi de uma pessoa interessa a ela apenas: o papel dos outros deve ser o de respeitar; antes, o de não se ocupar da condição sexual da pessoa, para apontá-la perante terceiros nem para comentá-la.




Páginas