Últimas Notícias

Psicóloga autora da “cura gay” usa trechos bíblicos como argumento científico

Uma das responsáveis pela ação que pede a suspensão da norma do Conselho Federal de Psicologia sobre tratamentos de reversão sexual, a psicóloga Rozângela Alves Justino, usou trechos da bíblia para justificar sua posição. Segundo a profissional, que atualmente trabalha no gabinete de um pastor deputado, "independente do que diz ou não certos estudos e pesquisas pessoas tem deixado a homossexualidade há séculos".



Promotor de Curitiba nega pedido de mudança de nome e sexo nos documentos de homem transgênero

“Contraria o ordenamento jurídico”. Assim declarou o promotor Inácio de Carvalho Neto, da Vara de Registros Públicos de Curitba, sobre o pedido de um transgênero para mudança de nome nos documentos pessoais. O advogado Vitor Leme, recebeu no dia 12 de setembro uma parecer da Justiça sobre o pedido de seu cliente Nathan Kishner Tatch, homem transgênero que deseja o reconhecimento de sua cidadania como tal. Todos os pedidos do tipo que recebe, o promotor rejeita, chegando a uma média de dois pedidos por semana.



Assassino da travesti Makelly Castro é absolvido no Piauí

Responsável pela morte da travesti Makelly Castro, Luís Augusto Nunes foi absolvido no dia 5 de outubro, no estado do Piauí. O autor do crime, que também é professor, foi acusado de homicídio qualificado por emprego de meio cruel, o seja, houve intenção de matar e a execução da vítima foi um processo sofrível para a mesma. O corpo de Makelly Castro foi encontrado no dia 18 de julho de 2014, no bairro Distrito Industrial, localizado ao sul de Teresina. O corpo estava vestido apenas com roupas íntimas e apresentava vários hematomas. 



Mais exposições são canceladas alvo de censura conservadora em SP, MG e RJ

Se você acompanha as notícias que circulam na internet, deve saber muito bem que o Brasil está passando por uma fase um tanto quanto complicada. Os auto-intitulados “cidadãos de bem”, que são contra o politicamente correto (evitação de linguagem ou ações que são vistas como excludentes, que marginalizam ou insultam grupos de pessoas vistos como desfavorecidos ou discriminados – obrigado Wikipédia pela definição!) pois são a favor da liberdade de expressão, estão pressionando diversas instituições para que cancelem qualquer tipo de arte que vá contra os seus “princípios”.



Polícia de Londrina admite que cinco homossexuais foram vítimas de emboscada mortal

O delegado chefe da 10ª Subdivisão Policial de Londrina, Osmir Ferreira Neves Júnior, afirmou que nos últimos dois anos cinco homossexuais morreram em casos muito semelhantes: encontros amorosos que acabaram em roubo e homicídio. Osmir disse que os casos que resultam em morte são os que chegam a polícia, porém acredita que a quantidade de vítimas de roubo, chantagem e/ou violência seja muito maior.



10 assassinatos homotransfóbicos emblemáticos ocorridos no Brasil

Você sabia que já morreram 300 pessoas LGBT no Brasil somente em 2017? Isso equivale a mais de uma morte por dia! Esse dado é do blog Homofobia Mata, alimentado diariamente pela Organização Não Governamental (ONG) Grupo Gay Bahia através de notícias sobre mortes de LGBT. Os estados com os maiores índices são São Paulo (39 mortes), Minas Gerais (33 mortes) e Bahia (29 mortes). A região Sul tem 32 mortes até hoje, sendo 18 delas no estado do Paraná, e 9 e 5 mortes no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, respectivamente.



Curitiba tem exibição do filme Milk e discussão sobre direitos LGBT

No próximo dia 26 de outubro, quinta-feira, acontece o terceiro encontro do 1º Ciclo de Cinema e Direitos Humanos, realizado pela Escola de Educação em Direitos Humanos (ESEDH), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Justiça, Trabalho e Direitos Humanos do Paraná (SEJU-PR). Neste data será exibido o filme Milk (2008), de Gus Van Sant, sobre o ativista Harvey Milk, primeiro homossexual assumido eleito nos EUA a um cargo público nos anos 70, em São Francisco, morto por outro conselheiro por homofobia.



Rir para não chorar – as melhores charges sobre a “cura gay”

O tratamento de (re)orientação sexual para homossexuais voltou a ser discutido no Brasil nesse último mês. Através de uma ação popular, encabeçada pela psicóloga e missionária Rozângela Justino, o juiz Waldemar Cláudio de Carvalho considerou que o Conselho Federal de Psicologia (CFP) não pode impedir os psicólogos de promoverem estudos ou atendimentos profissionais referentes a (re)orientação sexual. Relembre aqui.




Páginas