esporte

Goleiro da Ponte Preta faz comentário homofóbico em entrevista ao vivo

O Goleiro de Futebol Aranha fez uma declaração homofóbica em uma entrevista ao canal SporTv após a derrota do seu time, Ponte Preta, para o Palmeiras pelo Campeonato Paulista na semana passada. O jogador, que teria sido questionado sobre o seu condicionamento físico pelo repórter, respondeu dizendo que tem repórter que gosta de homem e, por isso, fica atrás de jogador sarado. 
 
Mesmo com a derrota, o time se classificou para disputar a final do campeonato estadual. Entretanto, o goleiro, que não fez uma boa partida, saiu de campo com o semblante fechado.



Fã homofóbico diz que vai torcer para outro time e recebe resposta do rival: "melhor não"

É tão bom ver o futebol europeu se abrindo para a comunidade LGBT! O clube do Manchester United foi o primeiro time do Reino Unido a fazer uma parceria de peso com uma caridade voltada para a comunidade lésbica, gay, trans e bissexual. O time é oficialmente parte do Team Pride, um grupo organizado pela ONG Stonewall de formadores de opinião, que vai ajudar a trazer conhecimento para o universo do esporte.



Lady Gaga canta hino gay Born This Way no Super Bowl

A cantora Lady Gaga foi a principal atração do intervalo do SuperBowl, final da NFL (National Football League), um dos principais eventos esportivos e televisivos dos Estados Unidos. Os comentários sobre a apresentação quebraram as Redes Sociais até no Brasil, onde o evento não é tão acompanhado. Fato é que Lady Gaga cantou Born This Way, hino LGBT, no evento, em um estádio do Texas, um dos estados mais conservadores do país.
 
O portal “USA Today” ressaltou que durante a letra de Born This Way, há a estrofe “não importa se você é gay ou bi, lésbica ou transgênero”. Esta seria a primeira vez que a palavra transgênero fora dita em um Super Bowl. Apesar do marco, a apresentação de Gaga deixou a desejar para muitos fãs, que esperavam mais ousadia e ativismo da sua parte. 
 
“O público esperava algo mais politicamente explícito”, comentou Daniela Mussi no Facebook. Seja por ordens da organização ou por escolha de um repertório com críticas embutidas, Lady Gaga não fez nenhum discurso abertamente contra Trump, mesmo tendo declarado publicamente a sua posição contrária ao presidente. Fato é que Gaga deu um espetáculo e não deixou a desejar ao homenagear a comunidade LGBT com Born This Way.
 
A apresentação foi o 2º Maior Show do Intervalo do Super Bowl em número de audiência, ficando atrás apenas do apresentado por Katy Perry, em 2015. Gaga foi confirmada logo em seguida para o Rock In Rio deste ano, na programação do primeiro dia.


Confira o show da Mama Monster:






 
A cantora Lady Gaga foi a principal atração do intervalo do SuperBowl, final da NFL (National Football League), um dos principais eventos esportivos e televisivos dos Estados Unidos. Os comentários sobre a apresentação quebraram as Redes Sociais até no Brasil, onde o evento não é tão acompanhado. Fato é que Lady Gaga cantou Born This Way, hino LGBT, no evento, em um estádio do Texas, um dos estados mais conservadores do país.
 
O portal “USA Today” ressaltou que durante a letra de Born This Way, há a estrofe “não importa se você é gay ou bi, lésbica ou transgênero”. Esta seria a primeira vez que a palavra transgênero fora dita em um Super Bowl. Apesar do marco, a apresentação de Gaga deixou a desejar para muitos fãs, que esperavam mais ousadia e ativismo da sua parte. 
 
“O público esperava algo mais politicamente explícito”, comentou Daniela Mussi no Facebook. Seja por ordens da organização ou por escolha de um repertório com críticas embutidas, Lady Gaga não fez nenhum discurso abertamente contra Trump, mesmo tendo declarado publicamente a sua posição contrária ao presidente. Fato é que Gaga deu um espetáculo e não deixou a desejar ao homenagear a comunidade LGBT com Born This Way.
 
A apresentação foi o 2º Maior Show do Intervalo do Super Bowl em número de audiência, ficando atrás apenas do apresentado por Katy Perry. 



Surf Camp LGBT terá sua terceira edição em 2017

Entre os dias 25 de março e 1º de abril de 2017, em Santa Catarina, acontece a terceira edição do Surf Camp LGBT, o único evento LGBT dedicado ao esporte na América Latina. O Camp é realizado anualmente desde 2013 pelo Brazil Ecojourneys,  uma área conhecida em toda a América do Sul por suas ondas, belas praias e clima ameno: a paradisíaca Praia do Rosa.



Tolerância Zero: CBF recebe nova multa por homofobia da torcida brasileira

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi multada pela segunda vez, agora em 25 mil francos-suíços (R$ 82 mil) por gritos de “bicha”, entoados desta vez pela torcida brasileira, na cobrança de tiro de meta do goleiro da Bolívia, no dia 06 de Outubro, em Natal, em partida das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Assim como em jogo contra a Colômbia, em Setembro, a homofobia foi registrada no Sistema de Monitoramento Antidiscriminação, onde fiscais da entidade acompanham o comportamento dos torcedores. Na primeira ocasião, a multa foi de 20 mil francos suíços (R$ 65 mil).



Ícone do skate mundial, Brian Anderson revela ser homossexual

“Ouvir o termo ‘bicha’ o tempo todo fez com que eu pensasse desde muito novo que era muito perigoso falar sobre isso”, com essas palavras, aos 40 anos, o skatista Brian Anderson, de 40 anos, justificou porque nunca saiu do armário em entrevista para a revista Vice Sports. Um dos maiores skatistas do mundo, campeão mundial e eleito skatista do ano pela revista “Thrasher” em 1999.



Vaza vídeo de nadador olímpico brasileiro de apenas 17 anos de idade excitado

Um nadador gato de 17 anos que faz parte da equipe brasileira de natação que, inclusive, representou o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, e é tido como uma das maiores esperanças do Brasil para o futuro do esporte, virou notícia internacional. A polêmica maior é o vídeo com nudes que o jovem mandou pelo snap e caiu na rede. Por ser menor de idade, o material é considerado pornografia infantil. 
 
Como quase todo nadador, seu corpo é escultural: ombros largos, peitoral definido e tanquinho, além de coxas desenvolvidas.



JK Rowling rebate comentários homofóbicos destinados a Tom Daley

O atleta britânico, dos saltos ornamentais, Tom Daley é uma das principais celebridades LGBTs dentro do esporte. Seu desempenho nas semifinais do salto na plataforma de 10m decepcionou os fãs por conta da última posição. Mesmo recuperando o fôlego e conquistando a medalha de bronze no salto sincronizado junto com Daniel Goodfellow, o atleta foi alvo de críticas no twitter. A autor da saga de Harry Potter, J. K.



Campeão! Alison Nonato é faixa preta no karatê e exibe seu corpo em ensaio sem frescuras

O praticante de karatê Alison Nonato, 24 anos, de São Paulo, se dedica ao esporte e filosofia oriental desde dos 14 anos de idade. Também modelo, ele mostra suas habilidades em ensaio sensual para o fotógrafo Leonardo Santos, que gentilmente cedeu as imagens para a Lado A. Como modelo, o atleta usa o nome artístico "Alison Torres de Carvalho”. Ele ainda trabalha de promoter de baladas e estuda teatro.



Conheça os atletas gays participantes dos Jogos Olímpicos Rio 2016

Falta menos de um mês para a edição do Rio de Janeiro dos Jogos Olímpicos e estamos todos ansiosos para torcer por nosso país e para nossos atletas prediletos. Mas também queremos ver os musos e musas do evento, além, é claro, de conferir quais são os atletas que estão dando representatividade para a comunidade LGBT. Serão 35 atletas LGBTs assumidos que vão participar desta edição dos jogos. 




Tom Daley: muso gay nos Jogos Olímpicos Rio 2016

O jovem mergulhador Tom Daley, 22, da equipe britânica, vem disputar a sua terceira Olimpíadas aqui no Rio de Janeiro. Sua primeira participação foi em Pequim, aos 14 anos. Aos 18, participou de Londres e foi eleito o muso dos Jogos de Londres, quando ainda não era assumidamente homossexual. Na competição, ele sofreu uma das maiores dificuldades da sua carreira, e depois, com estresse pós traumático, quase desistindo de competir. Sua motivação para continuar?



Calleri, o gato artilheiro importado que joga no São Paulo

O atacante Jonathan Calleri, 22 anos, trocou o Boca Juniors pelo São Paulo este ano e está se dando bem. O gato natural de Buenos Aires marcou em abril quatro gols em uma única partida na Copa Libertadores da América e mostrou que não veio brincar no Brasil. Ele deve ficar apenas até o final do torneio, já que veio na condição de emprestado, pois já foi vendido para um grande time europeu, o Internazionale di Milano, da Itália. Marrento como todo bom argentino, sua personalidade forte em campo contrasta com um doce sorriso, jeito moleque e beleza natural latina.




Grupo espanhol pede punição por homofobia sofrida por Cristiano Ronaldo em jogo

Mais uma vez a suposta homossexualidade do jogador português Cristiano Ronaldo foi usada como ofensa contra o atleta pela torcida opositora, desta vez pelos fãs do Barcelona, durante jogo vencido pelo Real Madri, time de CR8. Cristiano vez o gol da virada e da vitória por 2x1 no último sábado, pelo Campeonato Espanhol, e eclodiram gritos de “Maricon” (Maricas ou bicha, em espanhol) nas arquibancadas.



Como um gato: Alisson é o goleiro titular da seleção brasileira de futebol

Nascido em 02 de outubro de 1992, em Novo Hamburgo, Alisson Ramses Becker é o irmão mais novo de outro goleiro do clube Internacional, Muriel. Com 1,92m de altura, ocupa a posição titular na seleção brasileira porque, segundo o técnico Dunga, sua altura e agilidade com o pé são diferenciais que superam boa parte dos atletas brasileiros da posição. Entretanto, só veio a jogar efetivamente pela equipe principal do Brasil no final de 2015, nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.



Páginas