esportes

Anedota Fálica

Chama-se de anedota a narrativa breve, relativa a fato real ou fictício e não necessariamente hilária. Chamo de anedota fálica a narrativa breve, relativa ao falo (sinônimo de pênis ou pinto) e, consoante a sensibilidade do leitor, risível, burlesca, tola, de mau gosto, brejeira, inútil ou como queira cada um qualificá-la: ela admite todos os adjetivos e é passível de valoração por distintas sensibilidades. Pretendo que esta seja edificante, na medida em que se presta a motivar reflexões.
O seu protagonista, chamo-o de Varão, por tratar-se de homem.



Popó sobre a relação com o filho gay: “Se não tratarmos bem em casa, quando chegarem na rua vão maltratar”

No domingo de dia dos pais (14/08/2017), o ex-lutador de boxe Acelino Popó Freitas, 41, em entrevista ao programa Sensacional da RedeTV! falou pela primeira vez sobre a relação com o filho homossexual de 17 anos. “Eu tenho um filho de 17 anos que é gay. Meu tratamento com ele é de igual para igual, como um homem mesmo que criei. Tem muitos pais que até num dia como hoje botam pra fora, que maltratam. Mesmo eu sendo lutador de boxe, tem aquela história do machismo, do homem que bate, temos que tratar nossos filhos como nossos amigos.



Jogadores de time italiano ganham atenção por postarem fotos sugestivas

O lateral direito Patric Gabarrón e o atacante Keita Baldé, do Lazio, da italiana não estão nem aí para as fofocas. Inseparáveis, eles postam fotos para lá de fofas que vem ajudando a quebrar a homofobia no mundo do futebol.
De mãos dadas na piscina, beijos e abraços durantes os jogos, eles são inseparáveis e lindos. Até post com coração e frases como “Te quero” eles postam. Quando começaram a falar que eram um casal, entrou outro amigo na jogada e os incomodados de plantão surtaram.




Bandeira LGBT gigante marca campanha estadual contra a LGBTfobia no futebol paraense

A final do campeonato estadual do Pará deste ano, que teve o clássico Paysandu contra Remo, RexPa, no tradicional estádio do Mangueirão, deu um grande exemplo no último domingo, dia 07 de maio com os jogadores com camisas com a escrita “Diversidade. Eu respeito e você?” e uma brande bandeira do arco-íris que deu volta olímpica no estádio nas mãos das  líderes de torcida dos dois times. O jogo foi vencido pelo Paysandu, por 2x1, que levou a taça Açaí.  



A história dos irmãos que se tornaram inimigos depois de um deles se assumir gay vira documentário

Os irmãos nigerianos John e Justin Fashanu são o assunto principal do documentário “Forbidden Games”, Jogos Proibidos, que estreia hoje no Festival de Documentários de Toronto, no Canadá. A história apresenta dois irmãos adotados por uma família inglesa que vive em Londres e que sofrem com o racismo por toda a sua vida, até alcançarem papéis de destaque no futebol nacional. 
 
John, o mais novo, conta que para um cara negro ganhar dinheiro, ele precisava cantar, dançar ou ser jogador de futebol. Então, aproveitaram suas afinidades com o esporte e despontaram no futebol nacional.



Unicorns Futebol Clube, time gay de São Paulo, completa dois anos

Em 2015, um grupo de amigos gays que gostava de futebol, mas se sentia de certa forma intimidado ao jogar com heterossexuais, decidiu criar um time destinado exclusivamente para homens gays que gostam de se divertir jogando futebol, independente do nível de talento. Assim foi fundado o Unicorns Futebol Clube na Zona Sul de São Paulo, em Ipiranga. O time já está completando dois anos e sempre recebe pessoas novas. 
 
Ao total, são cerca de 50 integrantes que participam dos treinos e jogos.



Mari, jogadora de vôlei, beija suposta namorada no Lollapalozza

A jogadora de vôlei Mari Steinbrecher, que atualmente representa o Vôlei Bauru e já foi medalhista de ouro pelo Brasil nas Olimpíadas de Pequim, foi flagrada beijando muito a modelo Vanessa Mel durante o festival musical Lollapalooza, que aconteceu nos dias 25 e 26 no Autódromo de Interlagos, na cidade de São Paulo. 
 
O perfil do jogo_extra compartilhou um vídeo no Instagram onde, durante uma música eletrônica, Mari dança de frente para Vanessa, em um clima super sensual e sedutor.



Imperdível, participe: Festival de Curitiba começa com Gaymada na Praça Osório

O Festival de Curitiba é o maior evento cultural do Paraná e até mesmo do Sul do país. Reconhecido por suas apresentações de teatro e dança, o evento traz novas manifestações e intervenções na edição de 2017. O “Campeonato Interdrag de Gaymada”, organizado pelo coletivo Toda Deseo, de Belo Horizonte,  fará intervenções na Praça Osório e no Passeio Público nos dias 29 e 30 de março, em uma tentativa de discutir a diversidade de gênero no espaço público.



Trans brasileiras são autorizadas por federações de vôlei para atuar em times no Brasil e na Itália

A participação de atletas trans em equipes esportivas de qualquer naipe e em qualquer país do mundo ainda é assunto para polêmicas. Recentemente, a atleta goianiense Tifanny Abreu conquistou o direito de competir entre as mulheres na Liga B de vôlei italiana, com autorização da Federação Internacional de Vôlei. Mas as diretorias dos outros times caíram em cima.



Rio de Janeiro pode sediar o Gay Games em 2026

A Fundação Cesgranrio e o Instituto de Pesquisas e Estudos do Turismo do Rio de Janeiro revelaram no início do mês uma pesquisa sobre o perfil do turista LGBT que frequenta o Rio de Janeiro. 70% desses turistas aprovam a cidade como gayfriendly, o que, desta forma, coloca a cidade nos radares de grandes eventos internacionais, como o Gay Games, realizado a cada 4 anos. 




Fifa 17 tem kit do arco-íris com uniforme contra a homofobia

O jogo Fifa Ultimate Teams 2017, da EA Sports, em sua 24ª edição, simula os times de todo o mundo e este ano os jogadores podem baixar  uma opção de um kit com um uniforme com as cores do arco-íris. Os kits são populares entre os jogadores que podem personalizar seus times e jogar contra pessoas de todo o mundo online. O jogo é um dos mais lucrativos da história e muito popular.



Campeonato inglês tem rodada com as cores do arco-íris contra a homofobia

No último final de semana, os 20 times da liga principal inglesa, a Premier League, foram convocados para colocar mensagens de apoio e as cores do arco-íris em seus jogos e redes sociais, em apoio à campanha Rainbow Laces do grupo Stonewall. Cadarços coloridos, flâmulas e declarações contra a homofobia fizeram parte desta rodada em todos os 10 jogos do final de semana. Mas muitos times e jogadores não aderiram.



Drags de Curitiba se unem para partida anual de futebol beneficente

Todos os anos, um grupo de drag queens de Curitiba se mobiliza por uma boa causa: arrecadar alimento para doar para lares que atendem crianças carentes na capital paranaense. Este ano, na quarta edição do evento, o time Bonitas Football Club enfrenta o Beleza Football Club no próximo dia 20 de Novembro em uma cancha no bairro Rebouças. A entrada para assistir a partida é um quilo de alimento.



Futebol: CBF é multada e advertida por homofobia de torcedores pela FIFA

Os gritos homofóbicos de torcedores brasileiros no dia 6 de setembro, na Arena da Amazônia, em Manaus, no jogo Brasil x Colômbia, pelas Eliminatórias da Copa 2018, da Rússia, não passaram despercebidos. A entidade responsável pelo futebol brasileiro terá que pagar uma multa de 20 mil francos suíços (R$ 71,7) e foi ainda advertida pela Fifa. O anúncio foi feito na semana passada e outros 11 países foram advertidos por manifestações discriminatórias ou antidesportivas dos fãs, enquadrados no Artigo 67 do Código Disciplinar da FIFA (FDC).



I Reis da Areia da Lado A agitou amantes do vôlei em Curitiba

A Lado A, em comemoração aos seus 10 anos, realizou no último sábado, dia 1° de outubro, a primeira edição do evento esportivo Reis da Areia, de duplas de vôlei de praia, no Parque Barigui. Mais de 32 duplas se inscreveram no evento que acabou sendo transferido do domingo anterior em razão da forte chuva que caía naquela manhã. Os atletas amadores podiam formar duplas mistas ou não e o campeonato, em estilo mata-mata, e reuniu na nova data 42 pessoas de todos os estilos, até uma dupla formada por pai e filho, além de uma torcida animada.



Olimpíada do Rio traz à tona a diversidade e a homofobia no Brasil e no mundo

Apesar de as Olimpíadas do Rio 2016 serem consideradas a mais LGBT de todos os tempos, tanto pelo número recorde de atletas homossexuais quanto pela mensagem de inclusão nos jogos, essa edição também mostrou a homofobia brasileira e do mundo. O atleta brasileiro da marcha atlética, Caio Bonfim, chegou em quarto lugar e falou sobre o preconceito que sofreu durante o seu treinamento em Brasília.



Páginas