homofobia

Quatro novas prisões para gays são encontradas na Chechênia

Inicialmente, o jornal russo Novaya Gazeta denunciou duas prisões na Chechênia que funcionavam no estilo de campos de concentração, prendendo e torturando centenas de homossexuais, uma na vila de Argun e outra em Tsotsi-Yurt. Correspondentes do jornal na região confirmaram a descoberta de mais quatro centros na região. Os jornalistas e funcionários do jornal recebem ameaças diárias de morte e são considerados inimigos do estado checheno. 
 
Evidências apontam que pelo menos seis prisões estão mantendo pessoas em cativeiro por conta das suas orientações sexuais.



Arquiteto gay é vítima de espancamento em festa em Ponta Grossa e corre risco de perder a visão

O arquiteto André Panatto foi socorrido por uma equipe de resgate depois de ter sido espancado em uma festa realizada no Centro de Eventos da cidade de Ponta Grossa, no último domingo, 23. Internado no Hospital da Unimed, Panatto sofreu várias lesões no osso da face e corre o risco de perder a visão do olho esquerdo. Advogado da vítima afirma que a agressão teria sido feita pelos seguranças da festa por motivos homofóbicos.



ONU divulga relatório que coloca o Brasil entre os países que desrespeitam os Direitos Humanos

A cada determinado período de tempo, a ONU (Organização das Nações Unidas) faz um trabalho de análise ao respeito dos Direitos Humanos em países do mundo inteiro, inclusive o Brasil. No Relatório da ONU apresentado este ano, avaliadores, especialistas e relatores colocam o país no hall das nações que contam com uma “discriminação estrutural”. Os direitos humanos da população LGBT são um dos tópicos preocupantes.



Embaixadas da Rússia são alvo de protestos contra campo de concentração gay

Parece que a história se repete para a Russia. Em 2013, no Brasil, e em 2014, na Argentina, ativistas LGBTs fizeram protestos contra as embaixadas russas pelas leis anti-LGBTs em vigor no país europeu. Agora, o protesto acontece na embaixada russa de Portugal, em Lisboa. O movimento “Um ativismo por dia” mobilizou centenas de pessoas para protestar contra os campos de concentração de gays na Chechênia.
 



Moradores de cidade do interior do Paraná querem solução para morte de cabeleireiro

O cabeleireiro Lineu Chicocki, 28 anos, desapareceu na madrugada de domingo, 26 de fevereiro, e seu corpo foi encontrado no dia 1º de março, carbonizado dentro de um carro queimado e abandonado em uma lavoura da sua cidade, Santa Izabel do Oeste, no interior do Paraná. Amigos e moradores da região pedem pelas redes sociais que os investigadores encontrem os responsáveis e punam o crime que tem fortes indícios de homofobia segundo seus amigos.




Gerente do Itaú é demitido depois de postar fotos beijando o namorado

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região fez uma denúncia contra o Banco Itaú por demitir um funcionário por motivação homofóbica. Segundo o órgão de representação, o gerente demitido, que teve sua identidade preservada, era exemplar, sempre batendo metas, ganhando 10 prêmios por metas no período de um ano e seis meses que trabalhou lá. Ao voltar de férias, foi demitido após postar fotos beijando seu noivo. 
 
O gerente contou que já havia sido repreendido pelas roupas e ternos que usava que, segundo a empresa, eram inadequados para o cargo.



Em protesto contra homofobia, homens holandeses andam de mãos dadas

Um movimento para inspirar pessoas do mundo todo. Após a agressão de um casal gay por seis homens em Arnhem, na Holanda, durante o fim de semana, diversos homens importantes e anônimos do país saíram de mãos dadas pelas ruas e em eventos públicos para transmitir uma mensagem contra a intolerância. Além de parlamentares, a ação chegou a membros da ONU em Nova Iorque.
 
Tudo começou com parlamentares holandeses começando a semana de mãos dadas, entre eles o do partido D66, Alexandre Pechtold e seu companheiro de trabalho Wouter Koolmees.



Hiperrealista: Gaymada tem homofobia e chuva em Curitiba

A proposta do espetáculo “Campeonato Interdrag de Gaymada”, do coletivo Toda Deseo, que aconteceu na região central de Curitiba durante a abertura do Festival de Teatro era fazer uma intervenção urbana para representar a diversidade sexual e de gênero e criar um debate sobre lgbtfobia, gênero e orientação sexual. Mas o primeiro dia do espetáculo, 29 de março, acabando tendo uma cena bem realista.



Após matéria, casal gay que ficou desempregado é vítima de comentários homofóbicos em portal

Geferson Ribeiro de Souza, de 21 anos, e Daniemerson Brito da Silva, de 27, trabalhavam como auxiliares de estoque na empresa WB Componentes até serem demitidos em novembro do ano passado, exatamente duas semanas depois de se casarem. Os jovens denunciaram o preconceito que sofriam dentro da empresa e, agora, por terem ganhado visibilidade, não conseguem encontrar um novo emprego. O casal também é alvo de homofobia em comentários dos sites de notícias, como G1.com. Comentários homofóbicos em matérias que envolvem homossexuais não é raro.



Páginas