homofobia

Nosso Tom Daley: Campeão brasileiro de saltos ornamentais sai do armário

O medalhista de bronze dos Jogos Pan-Americanos de 2011 e Campeão brasileiro em Saltos Ornamentais na plataforma de 3 metros, Ian Matos, 24 anos, saiu do armário nesta quarta-feira em entrevista ao jornal Correio Brasiliense. Sem medo de ser feliz, ele diz que não teme perder patrocínios e relatou a homofobia que presenciou no esporte. “Até porque não tenho patrocínio nenhum. Sempre fui pobre”, divertiu-se o atleta.




Ativista russo é primeiro condenado por lei de antipropaganda gay na Rússia, Elton John se apresenta no país na sexta

O militante Nikolai Alekseev foi condenado nesta segunda-feira a pagar uma multa de 4 mil rublos (R$ 322) por segurar um cartaz que dizia que as pessoas nascem gays em frente a uma biblioteca de Arkhangelsk, norte do país. Ele foi a primeira pessoa condenada pela lei nacional aprovada em junho que proíbe a propaganda gay a menores de 18 anos no país.




Homofobia: Assassino de Daniel Zamudio pega prisão perpétua no Chile

"Condena-se o acusado Patricio Ahumada na qualidade de autor do delito qualificado de Daniel Zamudio à pena de prisão perpétua", proferiu a sentença nesta segunda-feira o juiz do  Quarto Tribunal Oral de Santiago, no Chile. Ahumada foi considerado mentor do crime e líder do bando que em 2012 espancaram e torturaram o estudante Daniel Zamudio, 24 anos, por ele ser homossexual em um parque da capital chilena. Após mais de 20 dias em coma, Zamúdio faleceu devido aos ferimentos que chegaram a amputar uma de suas pernas.




Sudão e Quênia fazem campanha para retirar países africanos do Tribunal Penal Internacional

Esta semana, a ONG Avaaz, que promove abaixo-assinados na internet contra os mais diversos temas polêmicos, lançou campanha, com apoio do prêmio Nobel da Paz Desmond Tutu, arcebispo da Igreja Anglicana, contra a tentativa da retirada de países africanos do Tribunal Penal Internacional (TPI). O TPI é o priemiro tribunal internacional permanente, que julga crimes cometidos contra a humanidade, criado em 2002, em Haia, onde é sediado.



Deputado russo agora quer legalizar cura gay e rejeição de doação de sangue de gays no país

O Deputado Mikhail Degtyarev, 32, candidato a prefeito de Moscou, anunciou esta semana que pretende oferecer a cura gay e voltar com a proibição de doação de sangue por homossexuais. Ele afirmou que não considera sua proposta discriminatória e disse que 65% dos soropositivos são homossexuais como justificativa. Ele não deu as fontes para tal afirmação de dados. O político é polêmico e já sugeriu que mulheres menstruadas ganhassem dois dias de folga no trabalho.




Páginas