homofobia

JK Rowling rebate comentários homofóbicos destinados a Tom Daley

O atleta britânico, dos saltos ornamentais, Tom Daley é uma das principais celebridades LGBTs dentro do esporte. Seu desempenho nas semifinais do salto na plataforma de 10m decepcionou os fãs por conta da última posição. Mesmo recuperando o fôlego e conquistando a medalha de bronze no salto sincronizado junto com Daniel Goodfellow, o atleta foi alvo de críticas no twitter. A autor da saga de Harry Potter, J. K.



Morte de transexual na Turquia é motivo de protesto raro no país

A Turquia, um país de maioria muçulmana, é conhecida na Europa por ser um dos países mais intolerantes com a comunidade LGBT do continente. Um dos principais centros para refugiados sírios, tem se tornado, também, um pesadelo para gays, lésbicas, transexuais e travestis que querem seus direitos reconhecidos. O assassinato truculento da ativista trans de 22 anos, Hande Kader, que foi encontrada mutilada e carbonizada no último dia 12 de agosto em uma estrada perto de Istambul, gerou um movimento jamais visto no país. 
 
Kader era uma mulher trans profissional do sexo.



Família de Alexandre Ivo questiona PSOL sobre candidato que testemunhou contra o caso

Alexandre Ivo foi brutalmente torturado e assassinado quando tinha 14 anos, em 2010, na cidade de São Gonçalo. O caso ganhou repercussão na mídia nacional por seu caráter homofóbico e bárbaro. O movimento “Alexandre (V)IVO” ganhou o apoio de diversos ativistas sociais e políticos, como o deputados Jean Wyllys e Paulo Eduardo Gomes, além do apoio do partido PSOL nas investigações.



Olimpíada do Rio traz à tona a diversidade e a homofobia no Brasil e no mundo

Apesar de as Olimpíadas do Rio 2016 serem consideradas a mais LGBT de todos os tempos, tanto pelo número recorde de atletas homossexuais quanto pela mensagem de inclusão nos jogos, essa edição também mostrou a homofobia brasileira e do mundo. O atleta brasileiro da marcha atlética, Caio Bonfim, chegou em quarto lugar e falou sobre o preconceito que sofreu durante o seu treinamento em Brasília.



Precisamos acabar com os gritos de bicha nos estádios, nas ruas, nas escolas, em todos os lugares

Se os Jogos Olímpicos serviram para alguma coisa foi provar que a nossa torcida é, sim, mal educada e homofóbica. O caso das vaias e coros com a palavra “bicha” ainda doem na mente dos times que tiveram jogadoras ofendidas, principalmente as equipes dos Estados Unidos, Austrália e Suécia de futebol feminino e praticamente todos os goleiros de times adversários que jogaram contra o Brasil. As jogadoras amenizaram o feito dizendo que não acreditavam que aquilo partia de um espaço de preconceito, já o Comitê Olímpico nem se pronunciou.



Africano gay e jogador de futebol pode ser deportado da Europa e corre risco de vida

Um jogador de futebol gay da Libéria morava e jogava em um time da terceira divisão da Suécia quando foi detido na Parada Gay de Estocolmo em Julho, onde descobriram a sua condição irregular no país. O seu pedido de residência permanente no país foi negado e ele aguarda para ser deportado novamente para o país africano. Andrew Nagbe tem 22 anos e teme ser preso assim que chegar ao país, onde a homossexualidade é crime. 
 
A notícia é espantosa, ainda mais considerando vir da Suécia, que é uma grande defensora dos direitos LGBTs na Europa.



Hitler era mesmo gay? Esperamos que não!

Durante o período em que a Alemanha sofreu com o Nazismo, milhões de judeus foram mortos, mais de 15 mil homossexuais foram assassinados pelo regime, sem contar os milhões que sofreram os horrores dos centros de concentração. Dentre as vítimas gays, diversos oficiais favoritos de Hitler.



O holocausto gay em andamento no mundo e que ninguém fala nada

Durante o início do século XX, o nazismo, encabeçado por Adolf Hitler, perseguiu, prendeu e matou milhões de judeus, milhares de ciganos, negros e homossexuais na Europa toda. Os números estimados envolvendo os homossexuais variam de 5 mil mortes a 15 mil, incluindo o líder da primeira milícia Nazi, homem de confiança de Hitler, Ernst Röhm. A perseguição acontecia porque os homossexuais manchavam a integridade do Nacional Socialismo, uma vez que não reproduziam e não perpetuavam a raça ariana.



Apresentador do programa Fala Que Eu Te Escuto diz que Jesus não apoia quem discrimina os gays

O bispo Márcio Carotti comandava o programa “Fala que eu te escuto”, na madrugada do dia 05 de agosto, na Rede Record, quando deu declarações contra pastores que discriminam homossexuais. O tema da edição era “Se seu filho assumisse que era gay, o que você faria?”. “Jesus não levantou bandeira de homofobia”, afirmou o bispo.
 
O programa evangélico frequentemente aborda temas polêmicos com depoimentos de celebridades religiosas extremistas, como Silas Malafaia e Marco Feliciano.



Homem gay é atacado a facadas no metrô de Nova Iorque

Na noite do último sábado, 5, no trem 1 da estação Morningside Heights de Nova Iorque, um homem foi atacado e esfaqueado por um passageiro, que o chamou de “bicha”. A polícia investiga o caso como suposto crime de violência homofóbica. A vítima estava no metrô com seu namorado e irmã, por volta das 7hrs da noite, quando entrou em uma discussão com outro passageiro. 
 
Na estação seguinte, quando saia do trem, o suspeito do crime atacou a vítima no peito com um objeto afiado e, logo em seguida, ambos entraram em uma briga corporal.



Rio 2016: Torcida brasileira é homofóbica durante partidas de futebol

Atletas da seleção de futebol dos Estados Unidos, Austrália e Canadá denunciaram a homofobia em gritos da torcida brasileira em suas partidas de estreia. Além de insultarem a goleira norte americana, Hope Solo, ao chamarem ela de “Zika” por conta da sua campanha de conscientização sobre a doença tempos antes de vir para o Rio de Janeiro, a torcida chamou diversas atletas de “bicha”.



Refugiado sírio gay é sequestrado, violentado, morto e esquartejado por grupo de homofóbicos na Turquia

Muhammad Wisam Sankari era um dos milhares de refugiados sírios abrigados na Turquia. Ele vivia na cidade de Aksaray com um grupo de amigos gays. O país, de maioria muçulmana, é conhecido por sua intolerância com a população LGBT e a inércia da polícia com questões do gênero. Wisam foi encontrado morto, com sinais de tortura, na cidade de Yenkapi no dia 25 de julho. 
 
O grupo que defende os direitos civis de gays na Turquia, Kaos GL, acompanhou o caso de Wisam, que já havia denunciado à polícia um caso anterior de sequestro que havia sofrido.



Alep recebe audiência pública sobre a violência contra LGBT na Educação

Uma audiência pública será realizada na Assembleia Legislativa paranaense para tratar sobre a violência contra a população LGBT na educação. O evento está marcado para o próximo dia 10 de agosto, das 8h30 da manhã ao meio dia. Participarão do encontro ONGs LGBTs, componentes da Comissão Permanente de Educação da Assembleia Legislativa do Paraná, além de representantes de instituições públicas, órgãos do governo, sindicatos da educação e entidades estudantis.



Páginas