militancia

Documentário “Eu Jean Wylllys” precisa de apoio para ir aos cinemas

Em 2016, o filme “Eu_Jean Wylllys” do diretor Carlos Juliano Barros quer contar a vida e trajetória do ex BBB e hoje deputado federal Jean Wyllys, único gay assumido no Congresso Nacional. Inteligente e combativo, Jean é uma personalidade da política brasileira que entrou para a história como grande defensor das liberdades sexuais e religiosas. Para contar essa história, a produtora Lente Viva gerou 3 anos de imagens do deputado que tem sua vida política como fio condutor da narrativa.



Projeto inédito convoca todos os tipos de famílias para campanha contra Estatuto da Família

Você já deve estar ciente que uma comissão especial no Congresso Nacional aprovou no mês de setembro o Estatuto da Família que reconhece apenas como instituição familiar a união entre homem e mulher. Com isso, não apenas o casamento entre pessoas do mesmo sexo está ameaçado de perder ser reconhecimento legal no país, como toda forma de família que não corresponda àquela idealizada por este grupo de parlamentares, maioria deles da bancada religiosa. Nas próximas semanas, o Estatuto será levado ao plenário e pode ser aprovado definitivamente.



Jean Wyllys entre as 50 mais importantes figuras públicas na defesa da diversidade

Pela primeira vez a revista inglesa nominou as pessoas com maior destaque na promoção da Diversidade em todo o mundo, em oito listas dedicadas ao assunto. Uma para 50 pessoas públicas que deram voz à diversidade, um top 50 de profissionais e empresários, outras duas listas com 10 pessoas cada dedicada para consultoria e maiores promotores da diversidade, e ainda três top 10 para diversidade racial, pessoas com deficiência e empregadores.




STF retira termos pederastia e homossexual do Código Militar Brasileiro

Nesta quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF), por oito votos a dois, a alteração do artigo 235 do Código Militar, que rege as Forças Armadas do Brasil, depois que a Procuradoria Geral da União considerou o texto antiquado, preconceituoso e homofóbico.  O crime e o artigo continuam existindo mas a nova redação não trará o termo “pederastia” e nem a afirmação “homossexual ou não”, tendo em vista que apesar de dizer claramente que qualquer ato sexual dentro de um quartel ou base militar era crime, a lei colocava peso maior e reforçava preconceito aos atos homossexuais.



Emocionante: reação dos espanhóis ao lerem uma mensagem homofóbica a um casal gay

Uma campanha da Federação Estatal LGBT, FELGBT, organização governamental espanhola, traz um casal de turistas gays jovens norte-americanos no país que precisa de ajuda para traduzir um email sobre uma reserva em um hostel de Madrid. Eles pedem ajuda aos moradores locais e entregam a suposta mensagem que receberam depois da reserva. “Só aceitamos a reserva porque não vimos a foto de vocês sendo um casal. Pedimos para que não queiram transar na casa do hotel.



UNA-LGBT: Nova rede LGBT traz viés político e reúne 400 militantes de 19 estados

A União Nacional LGBT, a UNA-LGBT, é a mais nova organização de luta pelos direitos LGBT e foi fundada no dia 16 de outubro na Assembleia Legislativa de São Paulo por 400 militantes oriundos de 19 estados brasileiros. A nova rede foi articulada pelos grupos de esquerda do Partido Comunista do Brasil, PC do B, e da União Juventude Socialista, UJS, entre outros grupos. A UNA-LGBT é uma organização pluripartidária, aberta, laica, democrática, que visa lutar em todos os setores da sociedade para obter para a comunidade a cidadania plena para todos e todas.



Embratur irá apoiar núcleo de discussão sobre Turismo LGBT oficial

Durante audiência pública realizada na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 14/10, em Brasília, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) apoiou a criação de um grupo composto por representantes do Ministério do Turismo, parlamentares, associações e empresas da área do Turismo GLS a fim de fortalecer o setor. A proposta de criação do Grupo de Trabalho será enviada pela deputada Luizianne (PT-CE) à Comissão de Turismo na próxima semana.




III Conferência Livre LGBT acontece neste sábado em Curitiba

Com o tema “Educação, Saúde, sistema de justiça, Cultura Juventude e Ação social” acontece neste sábado em Curitiba a III Conferência Livre LGBT. Organizado pelo  Grupo Dignidade, Transgrupo e Grupo Safos, o evento serve como preparação para as Conferências Municipais / Estadual / Nacional LGBT que ocorrem de 30 a 31/10/2015, 18 a 20/12 (nova data) e 02 a 04/05/2016, respectivamente. A Conferência Livre é realizada na UFPR que fornece ainda certificado de participação aos inscritos e presentes aos debates.




Gays já podem doar sangue na Argentina

"A partir destas medidas o sangue na Argentina será mais seguro do que já era”, anunciou o ministro da Saúde da Argentina, Daniel Gollan, nesta quarta-feira, as alterações nas resoluções 1507, 1508 e 1509 que retiram as restrições ao sangue doado pela comunidade LGBT no país. O novo formulário permitirá a auto exclusão da doação de forma sigilosa após a doação e não exigirá dos hospitais a obrigatoriedade da reposição do sangue aos bancos de sangue.



Curitiba ganha Comissão de Direitos Humanos e Paraná se prepara para 3ª Conferência Nacional LGBT

A 1ª Comissão Municipal de Direitos Humanos da capital paranaense tomou posse na manhã hoje, com presença do prefeito Gustavo Fruet no Salão Brasil, na sede da Prefeitura de Curitiba. É a primeira vez que o município regulamenta a estrutura formada por sociedade civil e representantes do governo para tratar o tema na cidade, em conjunto com as secretarias. A Comissão Municipal tem a finalidade de normatizar, deliberar e fiscalizar a política municipal de direitos humanos, de acordo com as diretrizes nacionais e internacionais de promoção e defesa dos direitos humanos.



Fórum da Diversidade da Grande Florianópolis abre Mês da Diversidade e critica gestão da Parada 2015

Com 21 eventos culturais, o Fórum da Diversidade da Grande Florianópolis abriu na noite desta quinta-feira, o Mês da Diversidade, programação especial organizada pelo grupo de quinze entidades e coletivos pró-LGBTs da região. Com críticas à organização da Parada da Diversidade 2015, o grupo afirmou que foi excluído do processo de construção do evento e que discorda da abordagem do evento que será realizado no dia 06 de setembro, desta vez pela Prefeitura Municipal.



Florianópolis ganha inédito ambulatório para travestis e transexuais criado por voluntários

No Centro de Saúde da Lagoa da Conceição, em Florianópolis, funciona desde o dia 10 de agosto o Ambulatório de Atenção Primária para Pessoas Transexuais e Travestis. O projeto replica iniciativas do SUS em algumas capitais para o atendimento de travestis e transexuais em busca de serviço especializado, como terapia hormonal e encaminhamento cirúrgico, com a diferença de ser conduzido por médicos da Residência em Medicina de Família, oferecendo um atendimento não apenas ligado à trasexualização mas à Saúde Integral das pacientes.



Escotismo brasileiro faz inédito posicionamento oficial sobre respeito aos gays

Em maio deste ano,  o Conselho de Administração Nacional apresenta o Posicionamento dos Escoteiros do Brasil, organização que coordena os grupos de escotismo no país, deliberou sobre o tema da homossexualidade, depois que questionado sobre o tema. Em carta publicada no site da organização, o grupo salienta a não discriminação, o combate à homofobia, o respeito às relações homoafetivas e promete abordar o tema em todos os grupos etários do Escotismo nacional de forma adequada a cada idade.



Há 20 anos, Curitiba sediou a primeira parada gay do Brasil

No dia 31 de Janeiro de 1995, mais de 500 pessoas fizeram parte em Curitiba do evento que é considerado oficialmente a primeira parada gay do Brasil. A data coincide com a fundação da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros , a ABGLT, que em seu primeiro ato contou com a inscrição de 40 grupos de diversas partes do país. Hoje, apenas seis deles permanecem em atividade, mas muitos outros surgiram e a entidade representa mais de 200 entidades de luta pelos direitos da população de gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros em todos os estados brasileiros.




22 países já reconhecem o casamento gay no mundo, inclusive o Brasil. Veja quais são eles:

Há 14 anos, a Holanda reconheceu a união entre as pessoas do mesmo sexo e plantou uma semente de igualdade que hoje já atinge a maioria dos países do primeiro mundo. Na União Europeia, 14 das 28 nações do bloco já reconhecem a união entre pessoas do mesmo sexo. Na semana passada, os Estados Unidos considerou, assim como o Brasil em 2013, inconstitucional proibir o casamento gay.



O Rio de Janeiro ficou mais lindo: Deputados do RJ aprovam nova lei antihomofobia

O projeto de lei encaminhado pelo então governador Sérgio Cabral em 2003, que pune com multa, suspensão e cassação a inscrição estadual de estabelecimentos que praticarem ou forem omissos com discriminação por orientação sexual, foi aprovado na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro nesta quinta-feira. O projeto de lei 2054/2013 segue agora para a sanção do governador Luiz Fernando Pezão.



Stonewall Inn: Após 46 anos, bar marco zero do movimento gay vira monumento histórico de Nova York

Foi na noite de 28 de junho de 1969 que um grupo de frequentadores do Stonewall Inn, um bar gay de Manhattan, em West Village, na rua Christopher, decidiu dizer basta a violência e opressão policial. Acostumados a serem vítimas de chacota, extorsões e prisões arbitrárias, lésbicas, gays, dragqueens e travestis resolverem reagir aos policiais que entraram no bar e começaram a agredir os gays e a tentar revistar a todos, que estavam em luto pela morte da atriz Judy Garland, na semana anterior.




Alexandre Ivo: Após cinco anos, caso famoso de homofobia no Brasil ainda segue sem solução

No dia 21 de junho de 2010, depois de um jogo do Brasil pela Copa da África, o jovem Alexandre Ivo de apenas 14 anos foi encontrado morto. Seu corpo, sem camisa, com sinais de tortura e o rosto desfigurado foi encontrado em um terreno baldio usado por usuários de drogas em São Gonçalo, Rio de Janeiro. Sua morte foi por homofobia, depois de ele defender amigos gays em uma festa na casa onde um dos primos se revoltou com a presença do grupinho gay no local, no qual Alexandre estava. Ele foi enforcado com sua própria camiseta e deixado no local ermo.



Páginas