militancia

III Conferência Livre LGBT acontece neste sábado em Curitiba

Com o tema “Educação, Saúde, sistema de justiça, Cultura Juventude e Ação social” acontece neste sábado em Curitiba a III Conferência Livre LGBT. Organizado pelo  Grupo Dignidade, Transgrupo e Grupo Safos, o evento serve como preparação para as Conferências Municipais / Estadual / Nacional LGBT que ocorrem de 30 a 31/10/2015, 18 a 20/12 (nova data) e 02 a 04/05/2016, respectivamente. A Conferência Livre é realizada na UFPR que fornece ainda certificado de participação aos inscritos e presentes aos debates.




Gays já podem doar sangue na Argentina

"A partir destas medidas o sangue na Argentina será mais seguro do que já era”, anunciou o ministro da Saúde da Argentina, Daniel Gollan, nesta quarta-feira, as alterações nas resoluções 1507, 1508 e 1509 que retiram as restrições ao sangue doado pela comunidade LGBT no país. O novo formulário permitirá a auto exclusão da doação de forma sigilosa após a doação e não exigirá dos hospitais a obrigatoriedade da reposição do sangue aos bancos de sangue.



Curitiba ganha Comissão de Direitos Humanos e Paraná se prepara para 3ª Conferência Nacional LGBT

A 1ª Comissão Municipal de Direitos Humanos da capital paranaense tomou posse na manhã hoje, com presença do prefeito Gustavo Fruet no Salão Brasil, na sede da Prefeitura de Curitiba. É a primeira vez que o município regulamenta a estrutura formada por sociedade civil e representantes do governo para tratar o tema na cidade, em conjunto com as secretarias. A Comissão Municipal tem a finalidade de normatizar, deliberar e fiscalizar a política municipal de direitos humanos, de acordo com as diretrizes nacionais e internacionais de promoção e defesa dos direitos humanos.



Fórum da Diversidade da Grande Florianópolis abre Mês da Diversidade e critica gestão da Parada 2015

Com 21 eventos culturais, o Fórum da Diversidade da Grande Florianópolis abriu na noite desta quinta-feira, o Mês da Diversidade, programação especial organizada pelo grupo de quinze entidades e coletivos pró-LGBTs da região. Com críticas à organização da Parada da Diversidade 2015, o grupo afirmou que foi excluído do processo de construção do evento e que discorda da abordagem do evento que será realizado no dia 06 de setembro, desta vez pela Prefeitura Municipal.



Florianópolis ganha inédito ambulatório para travestis e transexuais criado por voluntários

No Centro de Saúde da Lagoa da Conceição, em Florianópolis, funciona desde o dia 10 de agosto o Ambulatório de Atenção Primária para Pessoas Transexuais e Travestis. O projeto replica iniciativas do SUS em algumas capitais para o atendimento de travestis e transexuais em busca de serviço especializado, como terapia hormonal e encaminhamento cirúrgico, com a diferença de ser conduzido por médicos da Residência em Medicina de Família, oferecendo um atendimento não apenas ligado à trasexualização mas à Saúde Integral das pacientes.



Escotismo brasileiro faz inédito posicionamento oficial sobre respeito aos gays

Em maio deste ano,  o Conselho de Administração Nacional apresenta o Posicionamento dos Escoteiros do Brasil, organização que coordena os grupos de escotismo no país, deliberou sobre o tema da homossexualidade, depois que questionado sobre o tema. Em carta publicada no site da organização, o grupo salienta a não discriminação, o combate à homofobia, o respeito às relações homoafetivas e promete abordar o tema em todos os grupos etários do Escotismo nacional de forma adequada a cada idade.



Há 20 anos, Curitiba sediou a primeira parada gay do Brasil

No dia 31 de Janeiro de 1995, mais de 500 pessoas fizeram parte em Curitiba do evento que é considerado oficialmente a primeira parada gay do Brasil. A data coincide com a fundação da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros , a ABGLT, que em seu primeiro ato contou com a inscrição de 40 grupos de diversas partes do país. Hoje, apenas seis deles permanecem em atividade, mas muitos outros surgiram e a entidade representa mais de 200 entidades de luta pelos direitos da população de gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros em todos os estados brasileiros.




22 países já reconhecem o casamento gay no mundo, inclusive o Brasil. Veja quais são eles:

Há 14 anos, a Holanda reconheceu a união entre as pessoas do mesmo sexo e plantou uma semente de igualdade que hoje já atinge a maioria dos países do primeiro mundo. Na União Europeia, 14 das 28 nações do bloco já reconhecem a união entre pessoas do mesmo sexo. Na semana passada, os Estados Unidos considerou, assim como o Brasil em 2013, inconstitucional proibir o casamento gay.



O Rio de Janeiro ficou mais lindo: Deputados do RJ aprovam nova lei antihomofobia

O projeto de lei encaminhado pelo então governador Sérgio Cabral em 2003, que pune com multa, suspensão e cassação a inscrição estadual de estabelecimentos que praticarem ou forem omissos com discriminação por orientação sexual, foi aprovado na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro nesta quinta-feira. O projeto de lei 2054/2013 segue agora para a sanção do governador Luiz Fernando Pezão.



Stonewall Inn: Após 46 anos, bar marco zero do movimento gay vira monumento histórico de Nova York

Foi na noite de 28 de junho de 1969 que um grupo de frequentadores do Stonewall Inn, um bar gay de Manhattan, em West Village, na rua Christopher, decidiu dizer basta a violência e opressão policial. Acostumados a serem vítimas de chacota, extorsões e prisões arbitrárias, lésbicas, gays, dragqueens e travestis resolverem reagir aos policiais que entraram no bar e começaram a agredir os gays e a tentar revistar a todos, que estavam em luto pela morte da atriz Judy Garland, na semana anterior.




Alexandre Ivo: Após cinco anos, caso famoso de homofobia no Brasil ainda segue sem solução

No dia 21 de junho de 2010, depois de um jogo do Brasil pela Copa da África, o jovem Alexandre Ivo de apenas 14 anos foi encontrado morto. Seu corpo, sem camisa, com sinais de tortura e o rosto desfigurado foi encontrado em um terreno baldio usado por usuários de drogas em São Gonçalo, Rio de Janeiro. Sua morte foi por homofobia, depois de ele defender amigos gays em uma festa na casa onde um dos primos se revoltou com a presença do grupinho gay no local, no qual Alexandre estava. Ele foi enforcado com sua própria camiseta e deixado no local ermo.



Porto Alegre tem sua Parada de Luta LGBT no dia do Orgulho Gay


O dia 28 de junho, dia que marca a revolta de Stonewall em 1969, em Nova York, quando gays, lésbicas e transexuais reagiram pela primeira vez à opressão policial em um bar em West Village será a data deste ano da Parada de Luta LGBT de Porto Alegre. A data virou símbolo de resistência e orgulho gay, sendo comemorada anualmente em todo o mundo. A Parada de Luta LGBT é uma das duas paradas da capital gaúcha e cresceu muito nos últimos anos. O que era para ser uma mini parada, alternativa, virou um grande evento.




Projeto Igualdade na Veia faz petição contra a proibição da doação de sangue por homossexuais

Pouca gente sabe mas quem fez sexo com pessoas do mesmo sexo nos últimos 12 meses não pode doar sangue no Brasil. Resquício de medidas que consideravam os homossexuais como grupo de risco por conta da contaminação do HIV, a medida tecnicamente é preconceituosa e discriminatória. Para chamar atenção ao tema, o Grupo Dignidade, de Curitiba, lançou o projeto Igualdade na Veia, que quer que a Anvisa reveja a normativa que causa a exclusão.



Com artistas, polêmica e confusão, Parada Gay de São Paulo continua a maior do mundo

O evento nascido originalmente para comemorar a revolta de Stonewall Inn em 1969, quando gays resistiram por três dias contra a violência e homofobia policial em Nova York, reagindo pela primeira vez de forma organizada contra a repressão e preconceito, inaugurando o movimento gay moderno, teve mais uma edição na Avenida Paulista neste Domingo. A 19ª. Parada do Orgulho Gay de São Paulo que teve como tema “Eu nasci assim, eu fui sempre assim...



Genial: Série fotográfica catarinense “Eu já te ouvi dizer” retrata homofobia verbal

Parte da 1a Semana de Luta Contra Homofobia de Blumenau, Santa Catarina, a mostra fotográfica “Eu já te ouvi dizer” aborda por meio de 44 fotos, feitas pela fotógrafa Sabrina Marthendal, frases comuns ouvidas por LGBTs. Militantes, estudantes e artistas posam com um quadro onde escreveram frases como “Isso é pecado”, “Isso é uma doença”,“Nada contra, mas...”, “Gay tem que ser discreto”, entre outras, que mostram o quanto a sociedade é cruel e ainda promove a homofobia por meio de falsas afirmações que extrapolam a liberdade de expressão e machucam.



20% das empresas brasileiras não contratariam homossexuais, diz pesquisa

Um estudo da empresa de recrutamento on line Elancers, aponta que 1 em cada 5 empresas não contrataria homossexuais, sobretudo para cargos executivos representativos. A pesquisa feita com 10 mil empresas, por meio de 2.075 recrutadores, a maioria mulheres, 75%, metade entre a idade de 26 e 35 anos, ou seja jovens, concluiu que o Brasil ainda está atrás de muitos países no quesito respeito ao trabalhador.



Páginas