Paraná

Polícia de Londrina admite que cinco homossexuais foram vítimas de emboscada mortal

O delegado chefe da 10ª Subdivisão Policial de Londrina, Osmir Ferreira Neves Júnior, afirmou que nos últimos dois anos cinco homossexuais morreram em casos muito semelhantes: encontros amorosos que acabaram em roubo e homicídio. Osmir disse que os casos que resultam em morte são os que chegam a polícia, porém acredita que a quantidade de vítimas de roubo, chantagem e/ou violência seja muito maior.



Homofobia sim: Pousada que sediaria evento LGBT na Ilha do Mel é interditada e evento proibido

Uma série de arbitrariedades marca a tentativa de realizar a primeira Parada LGBT da Ilha do Mel, no Paraná, que aconteceria neste final de semana. A pousada que receberia os participantes, Pousada da Aninha, em Nova Brasília, foi interditada nesta sexta-feira pela Prefeitura de Paranaguá, que fiscaliza a região. O curioso é que o documento de interdição afirma que o local não tinha alvará de funcionamento, documento que havia sido expedido um dia antes pela Secretaria de Urbanismo de Paranaguá.



Homofobia: estudante é agredido na saída de colégio em Maringá e tem rosto dilacerado

Mais um caso de homofobia entra para as alarmantes estatísticas sobre a violência contra a população LGBT no Brasil. Em Maringá, Norte do Paraná, um estudante de 14 anos foi brutalmente agredido enquanto aguardava por seu transporte em uma parada de ônibus. O adolescente teve ferimentos graves e terá que passar por cirurgias para reconstrução da face.
 
Segundo informações da polícia, o adolescente aguardava o ônibus após sair da escola, na tarde de quinta-feira dia 09 de agosto.



Arquiteto gay é vítima de espancamento em festa em Ponta Grossa e corre risco de perder a visão

O arquiteto André Panatto foi socorrido por uma equipe de resgate depois de ter sido espancado em uma festa realizada no Centro de Eventos da cidade de Ponta Grossa, no último domingo, 23. Internado no Hospital da Unimed, Panatto sofreu várias lesões no osso da face e corre o risco de perder a visão do olho esquerdo. Advogado da vítima afirma que a agressão teria sido feita pelos seguranças da festa por motivos homofóbicos.



Conselho de Educação do Paraná aprova uso de nome social para estudantes trans menores de 18 anos

Em agosto de 2013, o Grupo Dignidade entrou com um pedido formal no Conselho Estadual de Educação do Paraná (CEE-PR) para que pessoas trans pudessem fazer uso do nome social, mesmo se menores de idade. Apesar de uma normativa estadual de 2009 garantir o uso do nome social apenas para maiores de 18 anos, o grupo entendeu que a medida não protegia quem mais precisava do nome social: transexuais estudantes do ensino médio.



Depois de comentário homofóbico, deputado do PSC se elege prefeito de Cascavel

Lonaldo Paranhos, PSC, tem um longo histórico de militância em Cascavel, PR, de 300 mil habitantes, a 500 km de Curitiba, onde se elegeu neste final de semana, no primeiro turno, como prefeito da cidade, com 51% dos votos válidos. Ex bóia fria, fez parte do movimento estudantil e depois da política da cidade até chegar à assembleia estadual, onde teve dois mandatos consecutivos. 



Candidato a prefeito gato de Curitiba tem foto antiga sem camisa usada por opositores

O advogado Maurício Requião tem 36 anos e é filho do senador e ex governador do Paraná Roberto Requião. Pré candidato à prefeitura de Curitiba, pelo PMDB, ele está sendo mais uma vez vítima de um bullying político e homofóbico nas redes sociais por conta de sua carreira de modelo na juventude. Fotos do rapaz sem camisa, algumas editadas em Photoshop para dar maquiagem em seus olhos estão circulando principalmente por Whatsapp.



Alep recebe audiência pública sobre a violência contra LGBT na Educação

Uma audiência pública será realizada na Assembleia Legislativa paranaense para tratar sobre a violência contra a população LGBT na educação. O evento está marcado para o próximo dia 10 de agosto, das 8h30 da manhã ao meio dia. Participarão do encontro ONGs LGBTs, componentes da Comissão Permanente de Educação da Assembleia Legislativa do Paraná, além de representantes de instituições públicas, órgãos do governo, sindicatos da educação e entidades estudantis.



Número de crimes de ódio contra LGBTs em 2016 no Paraná já é igual a 2015

Acabamos de passar da metade do ano e o número de mortes, assassinatos e crimes de ódio contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais já se iguala ao registrado em 2015. As estatísticas sobre crimes motivador por lgbtfobia não são computadas no Brasil. O trabalho tem sido realizado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), ONG pioneira no país, com base em notícias veiculadas na imprensa. Portanto, sabemos que os números refletem uma realidade não totalizante. Em 2015, 318 assassinatos foram registrados, desses, 21 aconteceram na região Sul do país.



Morte de jovem universitário gay em Toledo aponta para crime de ódio

Neste sábado, por volta das 9h da manhã, policiais militares de Toledo, a 541 km de Curitiba, no Oeste do Paraná, encontraram o corpo do jovem Eduardo Serenini de Moura, de 23 anos, estudante de Pedagogia da Fasul e estagiário Centro Municipal de Educação Infantil. O rapaz, homossexual assumido, estava desaparecido desde a tarde do dia anterior, quando foi visto sacando dinheiro para realizar uma viagem de visita técnica que faria com os colegas de curso para Guaíra no final de semana.



Páginas