polêmica

Conectados e deslumbrados

Tenho estudado o comportamento das pessoas nas mídias sociais, e claro, é parecido com o que elas têm na vida real, só que pior. Escondido atrás de um computador, celular ou tablet, todo mundo fica mais valentão.

Critica quem tem opinião contrária, humilha e tem a necessidade de comentar tudo, sem se aprofundar em nada. Que aperte o primeiro descurtir quem nunca comentou alguma matéria apenas ao ler o título, sem clicar para ler o conteúdo completo...




Suposta carta de fundamentalistas cristãos homofóbicos e ataque com ritual de purificação com fogo assustam gays de Betim

Os gays da cidade mineira de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, estão assustados depois que na quarta-feira da semana passada um grupo três homens teria abordado um rapaz gay de 19 anos e tacado fogo em seu braço. Segundo o rapaz que alega ter sido torturado, depois de sequestrado e colocado em uma Kombi branca, ele foi agredido por cerca de 40 minutos, quando os homens enrolaram um pano em seu braço e tacaram fogo nele. O rapaz alega ainda que os homens deixaram um bilhete em sua calça.




Heim? Cantora do duo russo T.A.T.U. diz que não aceitaria filho gay e destila homofobia na TV russa

Nos anos 2000 elas causaram. A dupla russa T.A.T.U., formada pelas cantoras Julia Volkova e Lena Katina chocava com longos beijos  em seus videoclipes e estouraram em todo o mundo ao som pop de “All The Things She Said” e “Not Gonna Get Us”. Anos depois elas assumiram que tudo não passou de encenação das personagens criadas pelo produtor Ivan Shapovalov. A banda chegou ao seu auge e sumiu depois da separação da dupla.
 
As duas fizeram uma reaparião na abertura das Olimpíadas de Sochi no início do ano, ao meio da polêmica lei de propaganda gay russa.



Entrevista com um Ex Gay: "Eu nunca me aceitei como gay"

A Lado A conversou por chat no Facebook com um rapaz que se intitula ex gay. Thiago Matos tem 24 anos, mora em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Há poucos meses ele não transa com homens e diz que se transformou depois que percebeu que não era gay. Alguns episódios traumáticos marcaram a sua vida, ele foi estuprado por seu padrasto quanto tinha 4 anos de idade e outras duas vezes por amigos quando era adolescente.



Atenção: Parada de Florianópolis transferida para 16 de Novembro

A 9ª Parada da Diversidade de Florianópolis teve sua data alterada mais uma vez. O evento que seria inicialmente no dia 7 de setembro e foi transferido para o próximo dia 21, teve sua data de realização novamente alterada, agora para o dia 16 de novembro. Os motivos são o menor apoio por causa do período eleitoral e a proximidade da data. O grupo que organiza o evento decidiu pela alteração nesta quarta-feira.




Chocante: Jovem americano posta vídeo de quando discute e é agredido e expulso de casa por família

“Daniel, eu quero te dizer antes de qualquer coisa, mas eu te amo. E eu sei que era gay desde que você era um garoto pequeno”. “Então você sabe que eu não fiz uma escolha”. “Você fez uma escolha...”, “Eu não fiz uma escolha. Eu sou assim desde que saí do útero da minha mãe talvez muito tempo antes disso”. “Isso não é verdade. Você pode negar o quanto quiser, mas eu acredito na palavra de Deus e Deus não fez ninguém assim. É um fato. Você escolheu escolher”.



Candidato que propõe kit macho terá que se explicar para a OAB

O advogado e candidato a deputado federal Matheus Sathler (PSDB) pelo Distrito Federal será acionado pela Comissão Nacional da Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que quer saber mais sobre sua proposta polêmica de oferecer um “kit macho” e “kit fêmea”. Para Maria Berenice Dias, presidente da comissão, a proposta de “ensinar menino a gostar somente de menina” é uma injúria e difamação contra a comunidade LGBT, descumpre o código de ética dos advogados e ainda fere a Legislação eleitoral.




Inacreditável: Clientes de bar em Santos acusado de homofobia promovem Beijaço Heterossexual

O bar Toca do Garga, em Santos, será palco de um protesto contra a homofobia, um beijaço, neste sábado, organizado por pessoas em apoio aos jovens gays que foram "expulsos" do local depois que trocaram um carinho, pelo dono do estabelecimento que ainda postou uma mensagem nas redes sociais afirmando que o local não tolera "modernidades". Porém, esta semana pessoas a favor da política do local criaram o evento "Beijação heterossexual" e prometem marcar defesa ao local no mesmo horário e dia.




Pronto Falei: O que eu acho das Paradas Gays

“A Parada Gay é anos 90, 2000”, “Só tem putaria”, “Não tem viés político”, “A parada se perdeu”, “Só tem gente bêbada e travesti pelada”, “É putaria”, “Não nos representa”, entre outros fortes argumentos definem as Paradas Gays por aí. Eu acredito que, mesmo que isso tudo seja a mais pura verdade, devemos apoiar e defender as paradas pelo simples fato de ser um evento de resistência, de visibilidade, um tapa na cara da sociedade, mesmo que tenha muita gente que acredita que ele é negativo para a causa, um tiro no pé.




Aids aumenta no Brasil e governo diz que a culpa é da eficiência da testagem de população vulnerável

O mundo dá voltas. No ano passado, afirmamos ao governo federal que os dados sobre homossexuais com HIV no Brasil eram fruto da maior testagem desta população e ouvimos uma negativa, nos afirmando que a realidade era dura: 1 a cada 10 homossexuais eram soropositivos. Pois esta semana, um novo relatório da Unaids, agência da ONU para a Aids, apontou que os novos casos da Aids foram reduzidos em 27,5% no mundo, desde 2005, mas que no Brasil houve um aumento de 11% de novos casos, nesse mesmo período.




Advogado da Corte de Justiça da Europa diz que banir sangue gay é injustificável

Um homem gay francês que tentou doar sangue em 2009 e teve sua doação recusada entrou na Justiça contra a proibição que chegou à Corte Europeia, como consulta da Corte Administrativa da Europa. Para o Advogado Geral Corte de Justiça da Europa, Paulo Mengozzi, recusar o sangue gay sem parâmetros, por toda a vida, é discriminatório, desnecessário e isso deveria acabar.  




Carta Aberta: OMS, por que não jogam o antirretroviral na água que bebemos?

Cansei de ser tachado de promíscuo por ser homossexual. Cansei de fingirem que se importam com a Aids ou com nós gays. Tenho 34 anos, e há 15 anos acompanho de perto a tal epidemia que surgiu como “câncer gay” nos primeiros anos, logo depois que nasci, e desde então sou chamado de grupo de risco, grupo de risco acrescido, população vulnerável e agora acabam de inventar um novo termo: População “chave”.



OMS recomenda que quem faz sexo gay tome antirretrovirais como forma alternativa de prevenção

Depois de 33 anos do surgimento da Aids, recentes números da infecção no mundo entre homens que fazem sexo com homens apontam um crescimento da epidemia, principalmente entre a comunidade jovem. Neste panorama, a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu na última sexta feira o documento "Diretrizes Consolidadas para Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para Populações Chave", por meio de seu departamento de HIV AIDS, com uma recomendação polêmica: que homens que façam sexo com homens tomem o antirretroviral em dosagens profiláticas como forma de prevenção.



Drag detona religiosos homofóbicos em Parada Gay com a própria Bíblia. Assista!

Na 40ª Parada Gay de Seattle, nos EUA, no último domingo, dia 29,  a drag queen Mama Tits resolveu não ficar calada frente ao protesto da Westboro Church durante o evento. Os manifestantes da Igreja homofóbica com cartazes e um megafone provocavam os gays no evento, chamando-os de abominação e dizendo que iriam para o inferno. A colorida drag então pegou o microfone e retrucou:
 
“Se eles seguem todos os ensinamentos deste Livro que eles usam para odiar, eles mesmos são pecadores. Eles estão usando misturas de algodão e poliéster, e isto é uma abominação.



A Montanha Matterhorn: Filme holandês com relação entre viúvo e deficiente polemiza e muito

Em uma pequena cidade, um pai viúvo, ultrareligioso, Fred (Ton Kas), 54, mora sozinho depois de despejar o filho Johan de casa. Calvinista e regrado, assim o homem segue a sua vida até que um novo personagem chega para mudar a cena bucólica e previsível: Theo (René van 't Hof). O sem teto e deficiente mental se integra á rotina metódica, causando a aparição de um sentimento adormecido em Fred. O carinho e proteção acaba virando uma polêmica relação de amor e dependência.



Páginas