trans

Simpósio de Diversidade Sexual em Maringá gera celeuma e pedido de informações

Só faltou a ala conservadora pedir uma CPI para averiguar o Simpósio de Educação Sexual que ocorreu na UEM - Universidade Estadual de Maringá, em abril. Depois que imagens publicadas no site da Universidade chamam atenção por mostrar cenas de uma performance artística foram publicadas em outros sites esta semana, com ponderamentos desmedidos, por quem nem assistiu ao espetáculo, conjecturando que a universidade estaria abusando do seu papel educativo.



Advogada trans de Curitiba faz história ao participar de audiência no STF

“Honrada em poder representar o grupo Dignidade em minha primeira sustentação oral no STF, o maior desafio de minha carreira um dia histórico para mim e todas as pessoas trans brasileiras”, postou em seu perfil no Facebook a advogada Gisele Alessandra Schmidt e Silva, gaúcha radicada em Curitiba, ao participar nesta quarta-feira de audiência no Supremo Tribunal Federal e fazer história.



Para garantir embarque sem complicações adolescente trans americana ganha direito na Justiça brasileira

Uma jovem americana, igualmente cidadã brasileira, transexual, de apenas 16 anos de idade, contou com o apoio da família e entrou com processo de mudança de nome e gênero nos EUA e teve a decisão respeitada no Brasil por meio de liminar. Primeiro a mudança foi feita na Justiça americana, sendo concedido em março desse ano. Com p passaporte americano, emitido em abril, já traz o atual nome da jovem, no Brasil ela precisaria ainda apresentar os documentos com nome masculino. Para evitar o embaraço, a família decidiu garantir o uso de seu nome social nos aeroportos brasileiros.



Curitiba conta com vários eventos culturais LGBTs em Maio

A programação cultural da Cidade de Curitiba conta com três eventos importantes voltados para a temática LGBT no mês de maio. Os eventos são em homenagem ao Dia Internacional de Combate a Homofobia, que é celebrado no mundo todo no dia 17 de maio. Fazem parte do calendário a Exposição Temática - Personagens LGBTs, o Cinedebate - Websérie Her Story e a Roda de Leitura - Dia Internacional Contra a Homofobia.



Carolina Ferraz vive trans em nova produção do cinema nacional

O filme “A Glória e Graça - O que define quem pode ser mãe?” estreia nos cinemas do Brasil na próxima quinta-feira e traz uma história inusitada interpretada por Carolina Ferraz. A atriz Global interpreta uma travesti que ficou 20 anos sem falar com a irmã, Graça, e se vê obrigada a cuidar dos sobrinhos porque Graça enfrenta um aneurisma. O filme questiona o preconceito e a construção do papel de mãe sendo apenas para mulheres cis.
 
O projeto do filme encontrou dificuldades para sair do papel, uma vez que trabalha a questão de gênero.



Cursinho Tô Passada de Curitiba comemora aprovações e abre inscrições para este ano

O “Tô Passada” é um cursinho preparatório destinados a pessoas trans, gays, lésbicas, bissexuais e travestis. O objetivo é ajudar a encaminhar alunos para serem aprovados no Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM, e conquistar aprovações em universidades do país. Outra vertente do projeto é dar suporte para o crescimento profissional do grupo, com oficinas sobre construção de curriculum, desenvolvimento pessoal e profissionalismo.



Companheira trans de detento consegue direito na Justiça para visita íntima

A transexual Gisele Alves de Oliveira, de São Luís do Montes Belos, em Goiás, solicitou o direito de visitar seu namorado na Unidade Prisional de São Luís de Montes Belos, que acabou negado pela diretoria do local, com o argumento de falta de segurança. Além da confusão de orientação sexual com identidade de gênero, a direção proibiu o detento de receber visitas íntimas, um direito seu.



National Geographic lança documentário sobre identidade de gênero

Depois da polêmica edição da revista National Geographic chamada “Gender Revolution”, o canal de TV pago NetGeo lança, também, inclusive no Brasil, o documentário “Revolução de Gênero: Uma jornada com Katie Couric”. É uma série documental que acompanha a jornalista e pesquisadora Katie Couric pelos EUA, em busca de médicos, cirurgiões, políticos, personalidades e nomes de referência quando o assunto é gênero. O filme, com mais de duas horas, também deve estrear em 171 países.
 
Em que idade nos aprendemos e aceitamos o nosso gênero?



Fantástico traz menina trans de 11 anos em nova série "Quem sou eu?"

“Olhe no espelho. Imagine que o que você vê não é o que você é”, é com essa frase que começa a primeira reportagem da série “Quem sou eu?”, que vai contar a história de pessoas transexuais em diferentes partes da vida, na infância, adolescência, vida adulta e mais além na terceira idade. A série é produzida pelo programa Fantástico, da Rede Globo, e apresentado por Renata Ceribelli. Na primeira matéria, apresentada neste Domingo, conhecemos Melissa, de 11 anos. 
 
A reportagem faz um paralelo com a história “Alice no País das Maravilhas”, de Lewis Carrol.



Transexual de São José dos Pinhais faz canal no YouTube para falar da sua transição

A atriz transexual Laysa Machado, que vive em São José dos Pinhais, criou um canal no YouTube para falar sobre a sua transição e suas experiências como uma mulher transexual. “Coisa da Laysa”, como é chamado, já está no ar desde agosto de 2016 e foi selecionado para o Prêmio Educando para o Respeito à Diversidade Sexual, do Instituto Brasileiro de Diversidade Sexual.
 
No primeiro vídeo do canal, Laysa fala sobre a sua transição, como foi o processo de identificação, descoberta e as mudanças de parâmetros ao se assumir trans.



Páginas