Arquivo importado

Dualidade: o Feminino inserido no Masculino ou seria o oposto?

Redação Lado A11 de Fevereiro, 200905h57m

COMPARTILHAR


Encontramos mil desculpas quando o negócio é justificar aquela requebrada a mais na cintura, ou então o dedinho mindinho que insiste em se destacar ao pegarmos uma xícara ou um copo, mas o que podemos ter certeza mesmo é que somos seres muito enigmáticos.

Todos nós, homens gays, temos uma sensibilidade natural bem pouco vista em outros homens héteros e nos destacamos em áreas de atuação também exclusivas (antigamente) às mulheres. Alguns artigos científicos já confirmaram a igualdade de algumas áreas de nossos cérebros com os delas, talvez explique o porquê de tamanha identificação com o sexo oposto, como seus grandes amigos e confidentes. Quantos possuem muito mais amigas mulheres do que amigos héteros? Mas ai vai também a identificação com o seu jeito de ser e ainda um pouco de preconceito, mas não nos prendamos a isso.

Possuímos algo muito valioso que é a nossa parte masculina que imprime nossa força, nossa racionalidade diante de fatos e nossa mente perspicaz as quais agregadas ao lado feminino, também apurado, nos transformariam em seres digamos, completos. Invejem-nos héteros!
Pena que muitas vezes não conseguimos enxergar o quão somos agraciados com essa dualidade, com essa natureza tão especial. Nos diminuir pode ser a maneira como alguns setores da sociedade, principalmente na área profissional, tentam nos limitar como pessoas e nos subjulgar como competidores fracos, que não merecem respeito.
Porém, com certeza, somos nossos maiores inimigos pois temos de lutar contra o preconceito de dentro e de fora, em se tratando de nossas pequenas frescuras femininas, moldando-as para que não passemos vergonha na frente de outras pessoas. É normal chamar entre gays amigos barbados pelo feminino, mas na frente de outros preferimos manter um certo respeito.

Somente quando começarmos a perceber o valor real que temos como pessoas completas é que poderemos receber o valor certo que o mundo deve nos pagar. Precisamos de mais auto-estima, valorizar a nossa diferença e saber que somos especiais. E com certeza o mundo pagará esse preço, pois valemos cada centavo!

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR


COMENTÁRIOS