Arquivo importado

Sobre o tempo e suas consequências

Redação Lado A09 de Novembro, 200916h34m

COMPARTILHAR


Trabalho, amigos, família, namoro. Quem tem tempo pra tudo? Conforme o tempo passa, as prioridades mudam. Nunca senti que precisava de um namorado quando morava no Brasil e era circundado por amigos e parentes , agora só não sei se era completo ou não tinha paciência para mais um me enchendo.


Porém, o inverso não ocorre. Tenho um namorado mas não por não ter amigos, mas por amor. Lembro que nunca conseguia conciliar amigos e namoro. Quando tinha um, esquecia do outro. O tempo cobra seu quinhão. Conforme ele passa, mudamos de estratégia na vida, talvez para sobreviver nesse mundo dinâmico e caótico.


Lembro que não achava possível alguém bonito se apaixonar por alguém feio, achava que beleza andava de mãos dadas com amor. Mas, sinceramente, a beleza está nos olhos de quem vê. Não que meu namorado seja feio, longe disso. Se eu não prestar atenção, umas 10 abusadas se jogam em cima dele. Mas ele tem 30 anos a mais, em 20 anos eu terei 40 e ele 70 mas eu me vejo ao lado dele. O tempo me amadureceu, me fez entender que amor não está na beleza, ou no sexo. Amor está nas coisas simples, como alguém gostar de você mesmo que você não seja perfeito. Ou você ter um namorado 30 anos mais velho que te deixa de excitado só com um toque.


Deveríamos aprender com a natureza, se você pensar bem, uma fruta, por exemplo, tem o tempo certo pra ser colhida, muito cedo ou muito tarde e você perdeu a chance. Namoro, trabalho, estudo, tudo que vivemos tem seu tempo certo. E devemos aprender com o tempo.


Chronos é o pai dos deuses gregos, Chronos; O Tempo, cria e destrói tudo. Pela mitologia grega, apenas três seres poderiam “desafiar” O Tempo: as Parcas, as Tecelãs da Vida/Tempo. Nenhum deus ou criatura pode ferí-las. Fazendo uma analogia muito da vagabunda, só entendo a si e controlando seu próprio tempo é que você se tornará imune.


Claro, não nego que sou saudosista. Lembro de como minha vida era e penso “Puta merda, olha o que eu sou hoje… nunca eu me reconheceria”, mas o que eu era, ainda é parte do que sou. O tempo que passei fazendo o que fiz, aprendendo o que aprendi, é um tempo bem gasto. Foi o tempo que precisei pra amadurecer e me tornar um homem.


Algo que sempre me intrigou e que desafio todos a pensar: quem tem a força de saber que existe?
Um amigo uma vez me disse que eu passo muito tempo dentro da minha própria cabeça. Mas talvez seja isso que defina o que eu sou, um tanto quando introvertido com uma personalidade extrovertida. O tempo que eu passo na minha cabeça, pensando, fazendo minhas engranagens rodarem, é o tempo que preciso pra entender o mundo a minha volta.


Prometo que a partir do próximo artigo deixarei minha divagações de lado e voltarei a alfinetar Deus e o mundo, pricipalmente Deus. Mas não há tempo que volte, definitivamente.


 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR


COMENTÁRIOS