Arquivo importado

Café com Buck

Redação Lado A14 de Dezembro, 200914h31m

COMPARTILHAR


E aí gurias, desculpa a demora mas é que a vida não pára só pra gente fazer o que quer, né?

Você já ouviu falar de gay? E de lésbica, já? Travesti? Drag Queen? Drag King? Bissexual, sabe o que é né? Mas será que você conhece algum Transexual? Que tal um Transexual Mulher para Homem?
Pois é, eu conheci um, mês passado, melhor ainda, um ator pornô: Buck Angel!


Vamos começar como sempre, pelo começo:

Iniciou no dia 13 de novembro e foi até o dia 21 o Exposure Festival, aqui em Edmonton (Alberta, Canadá) que é um festival para mostrar os artistas gays da comunidade . O tema desse ano foi algo dificil de se discutir hoje em dia: gênero (gender). Dificil porque, o que é o que? Homem e Mulher já não servem mais como categorias absolutas onde podemos encaixar todos. E é ai que entra Buck Angel!


Transexuais mulheres (que nasceram homens) ou homens (que nasceram mulheres) não são muita novidade pra quem tem um pouco de mundo nas costas. Buck é inovador pois fez quase todas as cirurgias de readequação sexual, porém manteve seu orgão genital feminino.


Sim, Buck Angel é o homem com uma vagina ( oi buceta como ele mesmo gosta de ser chamado – The man with a pussy), criando um ramo jamais explorado no cinema pornô transexual. Bom, eu tenho a sorte de ter um marido que faz parte da comissão organizadora do festival, e mais sorte ainda, foi ele quem trouxe Buck Angel para o cá. Através dele pude conhecer Buck e seu empresário, Sergio.


O meu primeiro encontro com eles foi em um Starbucks, passamos cerca de 2 horas conversando. Buck e Sergio são pessoas magníficas que acrescentam vida a luta contra homofobia e aceitação queer. Uma das principais linhas de Buck Angel é “Por que é que eu tenho que ter um pinto pra ser homem? Eu me aceito como homem, porque as pessoas tem um problema de me aceitar assim?”


Buck Angel é casado (com uma mulher) e mora no México (mas é americano). Foi modelo fotográfico nos anos 80, antes de sua cirurgia e hoje em dia atua no ramo pornô, sendo ganhador do prêmio máximo na área transexual em 2007.


Buck é um símbolo no meio gay por um motivo muito simples, algo que todos nós enfrentamos quando nos descobrimos: aceitar-se como você é. Parece simples, mas na maioria das vezes, com uma sociedade e família dizendo que é errado ser gay, é muito díficil.


Um dos motivos pelos quais Buck optou por manter seu orgão feminino foi que um pênis não faz você ser homem. E afinal, o que é ser homem? Cuspir no chão e coçar o saco?


O que chamou atenção é que o público alvo para Buck Angel é o público gay. Mesmo sendo casado com uma mulher, seus filme tem temática gay (como couro, fist fucking, fazendeiros, etc) onde ele é tanto passivo quanto ativo.


Eu vejo Buck Angel como uma crítica social, ao se expor ele dá coragem a outros a fazer o mesmo. Coragem para ser o que você é, ser você mesmo. O primeiro passo para aceitação é o seu, não dos seus pais.


Se você quer ver um dos seus filmes, eu tenho aqui 6 cartões que dão direito a 30 minutos gratuitos em seu site, 30 minutos de Female to Male Transexual Porno! É só deixar um recado com seu e-mail que eu mando o endereço e senha.


Mas são apenas 6 cartões!


http://www.buckangel.com


Beijos!

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR


COMENTÁRIOS