Arquivo

Prostitutas cortam relações com Ministério da Saúde depois de cancelamento de campanha histórica

Redação Lado A 12 de Junho, 2013 15h58m

COMPARTILHAR

TAGS


A Rede Brasileira de Prostitutas, liderada pela militante Gabriela Leite, conhecida como idealizadora da grife DasPu, afirmou esta semana que a entidade irá romper relações com o Ministério da Saúde, por conta da alteração sem aviso da campanha de prevenção voltada às prostitutas.

Elas participaram da campanha de prevenção à Aids, cedendo suas imagens ao lado da frase “ Eu sou Feliz sendo prostituta”, para comemorar o 2 de Junho, Dia Internacional das Prostitutas, que acabou vetada. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, suspendeu a campanha e dois dias depois relançou-a com menor alcance e alterando o slogan dos materiais. No lugar, o ministério decidiu escrever: “Prostituta que se cuida usa camisinha”. A alteração causou o pedido de demissão dos dois coordenadores do Programa Nacional de Aids.
 
Agora, as prostitutas, como gostam de ser chamadas as participantes do grupo em questão, querem revogar o uso de suas imagens. Uma notificação extrajudicial deverá ainda pedir a suspensão de todas as peças da campanha. “Também vamos formalizar o fim da nossa parceria com o ministério”, declarou Gabriela Leite.
 
A campanha havia sido aprovada em uma oficina com as trabalhadoras do sexo e visava aumentar a auto estima para promover a prevenção. Mas o ministro afirmou que a mesma não tinha sido aprovada oficialmente. 
 
“Nossa parceria com o governo é histórica. Desde 1989 preparamos em conjunto trabalhos de prevenção, mas com a filosofia atual do governo, não há a menor condição”, afirmou Gabriela, que considerou a atitude do Ministério um desrespeito e retrocesso. A atitude de censurar a campanha tem claro propósito eleitoral, assim como foi o cancelamento do programa “Escola sem Homofobia”, para evitar conflitos com os setores retrógrados da sociedade.
 
 
Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS