Vencedor de prêmio no RJ, filme “Fala Comigo” tem cena gay entre adolescentes

Redação Lado A 21 de Abril, 2018 13h01m

COMPARTILHAR

TAGS


O filme “Fala Comigo”, produção de 2016, é um drama que aborda diversos aspectos das relações humanas que são consideradas tabus. Com direção de Felipe Sholl, venceu o troféu Redentor na categoria de melhor filme, no Rio de Janeiro, no mesmo ano de seu lançamento.

O ator  Tom Karabachian desempenha o papel do protagonista, Diogo, um adolescente com diversos desejos sexuais reprimidos sendo um deles a excitação que sente ao ouvir a voz de uma paciente de sua mãe, Clarice, personagem de Denise Fraga. A terapeuta realiza o tratamento psicológico de uma mulher de 40 anos vivida pela atriz Karine Telles. A paciente Ângela sofre com a ausência do marido que a abandonou há muito tempo e tem tendências suicidas, passa a receber ligações de Diogo que se masturba com a voz da mulher.

Outros desejos e relações são abordadas no longa. O melhor amigo de Diogo, com que ele tem uma forte relação afetiva, promete novas experiências ao protagonista. Daniel Rangel dá vida a Guilherme, um jovem gay que leva sua homossexualidade em tom de brincadeira e descontração e que proporciona a Diogo experiências gays em cenas quentes. A terapeuta Clarice desconfia da sexualidade do filho, mas não mediria esforços para proteger e aceitar se o filho se assumisse gay. As relações entre Diogo e seu amigo influenciam no relacionamento com Ângela, o que tem ligação com o tenso desenrolar da trama nesse contexto amoroso e polêmico.

Em uma das cenas, o protagonista de fala sobre sua primeira experiência ao jogarem video game. Depois, Diogo dorme e Guilherme começa a admirá-lo, depois a tocar e praticar sexo oral no amigo que acorda assustado. “Relaxa, estou só brincando”, diz o rapaz para o amigo que deixa ele continuar o que fazia.

A relação de Diogo e Ângela preocupa cada vez mais a família do jovem. Sem conseguir controlar a situação, Clarice se posiciona contra o romance temendo pela integridade do filho, o que influencia toda a sua família. O pai e irmã de Diego também começam a apresentar comportamentos que nem toda a experiência profissional da terapeuta consegue contornar.

É nesse emaranhado de sentimentos e assuntos considerados tabus que “Fala Comigo” se desenvolve. O filme é o primeiro que passa sob a direção de Felipe Sholl, que já escreveu alguns roteiros de sucesso como o filme “Hoje” (2011), que também apresenta Denise Fraga no elenco e “Trinta” (2014), com Matheus Nachtergaele.

 

Confira o trailer de “Fala Comigo”, filme disponível na plataforma Netflix:

 

(Atenção, link externo Xvideos) Confira a cena polêmica no  sexo gay de Fala Comigo aqui.

 

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS