Risco de suicídio é maior entre jovens LGBT “no armário”, diz estudo

Redação Lado A 20 de Abril, 2018 18h53m

COMPARTILHAR

TAGS


Adolescentes LGBT que ainda não assumiram sua sexualidade são mais propensos ao suicídio. É o que diz uma pesquisa publicada no “American Journal of Preventive Medicine”. O estudo foi realizado com mais de 7.000 jovens estudantes do Ensino Médio dos EUA para buscar a relação que indivíduos que ainda estão no armário têm com o suicídio.

O recorte da pesquisa abordou adolescentes gays e lésbicas que já tiveram experiências heterossexuais ou bissexuais. Na mesma proporção, foram entrevistados jovens que se declaram heterossexuais mas já tiveram experiências gays. Esses grupos foram chamado pelos pesquisadores de “orientação sexual discordante”.

Os resultados
Considerando a denominação usada pelos cientistas de “orientação sexual discordante”, descobriu-se que 4% dos adolescentes estão nesse grupo, um número correspondente a 280 dos pesquisados. Desse resultado, 32% ou 89 dos entrevistados são gays e lésbicas enquanto apenas 3% ou 8 dos jovens são heterossexuais.

Com os dados sobre a identidade sexual dos adolescentes em mãos, os pesquisadores repetiram as entrevistas, dessa vez falando sobre suicídio. Quase metade do grupo de “orientação sexual discordante” disse já ter pensado ou planejado o suicídio, assim como é comum entre pessoas que sofrem bullying ou abuso sexual.

Segundo os autores da pesquisa, esse fenômeno acontece mais em pessoas que estão dentro do armário pelo medo do preconceito e rejeição. O conservadorismo social e a discriminação contra os LGBTs que todos os dias estão em evidência, proporcionam uma atmosfera de medo para quem pensa em se assumir. Ao continuar negando a própria sexualidade, o indivíduo nega a si mesmo e desenvolve quadros depressivos que levam ao suicídio.

Diferente do Filme “Com amor, Simon” que retrata de forma leve a vida de um adolescente prestes a se assumir, muitos não encontram acolhimento e aceitação, pelo menos não nos primeiros  momentos, quando resolvem sair do armário. Em 2016, um adolescente transexual de 17 anos tirou a própria vida em Catalunha, na Espanha. Mesmo com o apoio da família, o jovem sofreu bullying e todo o tipo de violência no ambiente escolar o que culminou em sua morte.

CVV
O CVV (Centro de Valorização da Vida) é uma instituição que oferece serviço gratuito para pessoas que pensam em suicídio ou enfrentam algum quadro depressivo. O atendimento ocorre através do site, telefone 141 ou pessoalmente. Em Curitiba, a sede está localizada na rua Carneiro Lobo, 35, bairro Água Verde.

 

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS