Homofóbico agride jovem na fila do Mc Donald’s e causa indignação na internet

Redação Lado A 04 de Maio, 2018 12h00m

COMPARTILHAR

TAGS


Um jovem denunciou pelo Facebook uma agressão que sofreu na fila da rede de fast food Mc Donald’s, em Boa Viagem, no Recife. Pedro Henrique Lyra, de 17 anos, foi vítima de xingamentos e intimidação cometidos pelo pai de uma menina que teria se assustado com um grito dado pela vítima no dia 1º de maio.

Segundo uma postagem que circula na web e que comprova o ocorrido, Pedro gritou na fila do estabelecimento enquanto aguardava para ser atendido, o que assustou uma criança de cinco anos. O pai da menina xingou o rapaz, questionando se ele era “viado”, e segurou pelo pescoço para em seguida desferir um tapa no seu rosto, mesmo com a vítima se desculpando pelo barulho.

Um vídeo da internet comprova a agressão do homem que também xingou uma mulher que tentou defender Pedro. Na filmagem feita por outro cliente, é possível notar que até mesmo um funcionário tentou conter o agressor que estava descontrolado.

A vítima foi até o Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo e delito e Polícia Civil irá investigar o caso. Pedro Henrique Lyra é neto de Fernando Lyra, influente político de Pernambuco que já cumpriu seis mandatos como deputado. A mãe do adolescente é juíza do trabalho em Recife. O pai do rapaz registrou boletim de ocorrência e a polícia já instaurou inquérito de corpo e delito.

Agressor
O homem das filmagens foi identificado pelo Facebook como Wenceslau Silva Santos, de 37 anos. O vídeo em que aparece agredindo o jovem na fila do Mc Donald’s viralizou nas redes sociais e levantou comentários de revolta que consideram o caso como homofobia.

Com as inúmeras mensagens que recebeu na rede, o agressor excluiu o perfil no Facebook. Informações do LinkedIn apontam que ele trabalha há cinco anos na mesma empresa que também está recebendo mensagens cobrando a demissão de Wenceslau.

“Estamos aguardando a demissão do funcionário agressor e homofóbico de vocês. Caso nenhuma providência seja tomada, a imagem da empresa será vinculada junto com o nome do mesmo, pois vocês serão coniventes com esse absurdo e comportamento retrógrado”, publicou uma internauta na página da empresa. O perfil no Instagram de Wenceslau também recebeu inúmeros comentários de revolta.

Na tarde de hoje, 5 de maio, o agressor se desculpou através de sua advogada Isabel Mota. Segundo a nota, Wenceslau agiu em legítima defesa para defender sua filha. A advogada argumentou que o homem é trabalhador e não tem passagens pela polícia, disse que testemunhas afirmaram que os adolescentes costumam tumultuar o local e que o agressor, além de perder o emprego, está recebendo até mesmo ameaças de morte.

 

Vídeo da agressão

 

 

 

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS